Escrevi esta semana, a convite do colunista deste Ouro de Tolo Aloisio Villar, artigo para o blog dele, na série “Cinco Carnavais”. O post sobre o carnaval paulista foi escrito por convidados e coube a mim escrever não somente sobre a Leandro de Itaquera como sobre aquele que é um dos maiores sambas de enredo do carnaval paulistano.

Reproduzo aqui o texto, acrescentando o áudio gravado por Leandro Lehart recentemente. Aliás, o cd gravado pelo cantor com grandes sambas de enredo paulistas merece uma audição atenta: tem muita coisa boa.

Feita a introdução para este espaço, vamos ao texto, publicado originalmente aqui.

Leandro de Itaquera

A Leandro de Itaquera foi fundada do dia 03 de março de 1982. Venceu consecutivamente três grupos menores (1983/84/85) e em 1988 venceu o Grupo 1 (acesso paulistano da época), juntando-se pela primeira vez às grandes escolas de samba.

A agremiação partiu através de um pedido da menina Karen a seu pai, Leandro: queria uma escola de samba de presente. Leandro juntou-se a outros amigos do bairro e a escola foi fundada, sendo até hoje presidente.

Tem como símbolo o leão, representando força e liderança. Suas cores são o vermelho (representando a garra) e branco (paz).

Leandro de Itaquera de “Noite Tão Bela ‘João do Tamborim’” 1983, “A Grande Ilusão do Carnaval” 1984, “O Futuro a Deus Pertence” 1985, “Elo da Paz “o Arco-Íris do Oxumaré” – Festa na Senzala” 1988, “Babalotim – a História dos Afoxés” 1989, “Querem Acabar Comigo” 1991, “Educação um Salto para a Liberdade ‘Por Paulo Freire’ 1999, “O leão guerreiro mostra a sua força! É a garra e a bravura do negro no quilombo da Leandro de Itaquera” 2012.

Leandro de Itaquera a qual conto o carnaval que mais me marcou, ou melhor dizendo, no caso o samba.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Babalotim – a História dos Afoxés” (1989)

Samba de Clarice, Sandrinha, Grupo Relíquia e Thiago Lee.

Recentemente comprei um cd de sambas de enredo de São Paulo gravados pelo ex-Art Popular Leandro Lehart. Entre estes estava o deste desfile da Leandro de Itaquera, “Babalotim – A História dos Afoxés”, que é considerado não somente o melhor samba enredo da história da agremiação como um dos maiores da história do carnaval paulistano. Então fui pesquisar sobre o desfile.

O boneco Babalotim, vestido com roupas de cetim, é o símbolo dos Afoxés – inclusive sendo citado em outro grande samba sobre o assunto, “Afoxé”, da Acadêmicos do Cubango carioca.

1989 marcava a estreia da Leandro de Itaquera entre as grandes escolas paulistanas, ainda desfilando na passarela da Avenida Tiradentes. Para não fazer feio a escola se reforçou trazendo Mestre Lagrila para sua bateria e a puxadora, já famosa, Eliana de Lima.

O samba fez grande sucesso no pré carnaval, a ponto de ser cantado na passarela ainda antes da entrada da escola na avenida. O leitor pode observar pelo vídeo que o público cantava junto com a puxadora Eliana de Lima, inclusive com esta deixando a assistência cantar sozinha no irresistível refrão do meio.

Com fantasias e alegorias simples, apesar de numerosas (5 carros, 8 tripés e 4 quadripés), a escola ainda assim fez um belo desfile calcado no samba e na sua bateria, obtendo um honroso sétimo lugar em sua estreia junto às grandes escolas de samba paulistanas.

Para 2014 a agremiação cogitou a reedição do samba, mas acabou ao final optando por enredo sobre a Copa do Mundo de 2014 – que terá sua abertura em Itaquera, bairro onde a Leandro está situada.

Vamos à letra do samba:

“Babalotim, a história dos Afoxés”

“Ô, ô,ô
Eu vim de longe, cruzei mares, quem diria
Ô, ô, ô
Sou afoxé irradiando energia

A benção pai Oxalá
Os tambores vão rufar
Hoje é dia de festa
O cortejo vai passar

Olha o Padê
Exu é guarda na avenida
Espanta intrigas
Deixa o povo vadear

Ê poeira, poeira, poeira
Vai levantar poeira
Ijexá
Banguleando todo o povo se incendeia

Babalotim
Abra os caminhos dessa gente
Que tão contente vem desfilar

Ornadas em louvor
A todos orixás
Num canto que ecoa pelo ar

Chegou
Em forma de afoxé na passarela
Os filhos da Leandro de Itaquera
Axé pra quem tem fé, e quem não tem
Axé para você também.”

2 Replies to “Final de Semana: “Babalotim – a História dos Afoxés”””

Comments are closed.