Entre mortos e feridos, o Fogão se salvou…

Em um olhar frio podemos dizer que o ano do Botafogo foi de altos e baixos. Teve momentos muito ruins como a Taça Guanabara onde tomou um baile do Flamengo na semifinal. A Copa do Brasil foi um desastre também sendo eliminado pelo pequeno Aparecidense e correu riscos no campeonato brasileiro passando a maior parte do tempo perto do Z4, por essa ótica poderíamos dizer que foi um ano ruim.

Mas não foi porque seus momentos bons foram bem superiores ao ruins em resultados. Mesmo oscilante no brasileirão conseguiu um gás na reta final, não acabou o campeonato ameaçado de rebaixamento e melhor do que isso, mais uma vez acabou o campeonato entre os dez primeiros. É o terceiro campeonato brasileiro seguido em que o Botafogo faz uma boa campanha, mesmo com a reta final ruim ano passado.

Melhor do que isso, mesmo com o tal baile tomado na semifinal da Taça Guanabara o Botafogo foi campeão carioca. O único time do Rio de Janeiro campeão no ano e para melhorar a situação alvinegra o Botafogo foi o maior carrasco do Flamengo no ano eliminando o mesmo do campeonato carioca e acabando com suas chances no campeonato brasileiro.

Mais uma vez o clube teve um elenco modesto contratando jogadores desconhecidos. Perdeu o treinador Jair Ventura para o Santos e demorou a se acertar com treinador tendo quatro durante o ano e errando feio nas escolhas de Felipe Tigrão e Marcos Paquetá. Foi bem com Alberto Valentim com esse sendo campeão estadual, mas largou o clube indo para o Egito. Contratou Zé Ricardo que foi seu último treinador no ano e com dificuldades conseguiu acertar o time no fim do ano.

O Botafogo sofreu com contusões como a de João Paulo que ficou quase todo o ano fora. Sofreu também com seus dois ótimos goleiros Gatito e Jefferson que se machucaram com frequência no ano e no pior momento do alvinegro no brasileiro se ausentaram ficando o jovem Saulo no gol. Mas Gatito voltou e foi fundamental para a recuperação no campeonato. Jefferson voltou e pôde se despedir do futebol jogando.

Assim foi o ano do Botafogo. Podemos dizer que no meio de tantas dificuldades foi um ano bom, um ano vencedor. Não se espera que entre dinheiro e venham contratações de impacto, mas o clube passa por um bom momento onde parece ter se encontrado com uma filosofia de competição.

Basta segurar o treinador durante o ano inteiro.

Botafogo foi o fogo que apagou o cheirinho em 2018. Agora é esperar até aonde vai esse fogo em 2019.

E se tua estrela solitária te conduz.

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Instagram – @aloisiovillar

One Reply to “O Botafogo em 2018”

  1. Kkkkkkk a maior vitória do Botafogo foi “ter prejudicado o Flamengo”…kkkkkkk
    Não acho isso algo que deve se comemorar até porque o Flamengo teve vários outros erros mais graves no ano… E no momento do jogo com Botafogo o titulo já estava tudo muito mais encaminhado para o Palmeiras.
    O unico orgulho que o time deve ter no ano é apenas ter conseguindo um título, algo que o Flamengo não teve e estar numa situação confortável se for comparado com Vasco/Fluminense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.