Deprecated: get_the_author_ID está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use get_the_author_meta('ID') em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Fico realmente impressionado com o quanto esse horário das 11 da manhã vem caindo nas graças do público. Era contra no começo, continuo achando que é péssimo tecnicamente e admito que ele não reduz o público como eu imaginei que aconteceria. Assim sendo, se é para o bem de todos e a felicidade geral da nação, que se jogue 11 da manhã.

Só que eu gostaria de jogar um pouco de água nesse chope: não, o horário das 11 da manhã não aumenta o público como se diz. Com exceção de Cruzeiro 1 x 0 Chapecoense, todos os jogos com aumento de público na faixa das 11 da manhã foram fruto ou de promoções absurdas de ingressos (casos de Santos e São Paulo), ou de ocasiões muito especiais, como o Atlético Mineiro no Mineirão ou a Ponte Preta voltando a jogar em casa pela Série A após mais de um ano. No resto, públicos na média e, em um caso (o do Grêmio), abaixo da mesma. Está registrado.

Grêmio 2 x 0 Vasco

Foi mais uma semana complicada para o torcedor do Vasco. Depois de ver Ronaldinho Gaúcho, aquele que deu um chapéu no Eurico, assinar com o rival Fluminense, os cruzmaltinos ainda viram mais um sacode sofrido pelos comandados de Celso Roth. Dessa vez, contra o Grêmio. Não tem nem muito o que falar sobre esse jogo, pra ser bem sincero. O domínio do Grêmio foi tão evidente, tão cristalino, que é de se espantar que o time da casa tenha demorado tanto para abrir o placar – e ainda dependendo de um gol contra.

O Grêmio não foi aquele time brilhante, é bem verdade, mas é preciso que se leve em conta que não foi muito exigido pelo seu adversário. O Vasco entrou em campo derrotado, como se soubesse que não tinha muito o que fazer. Ainda segurou o zero a zero por bastante tempo, mas não o suficiente para empatar. Depois ainda sofreria o segundo gol no fim do jogo para aumentar ainda mais o calvário.

Santos 3 x 0 Figueirense

Até que enfim um Santos digno nesse Brasileirão. Fazia um tempinho que eu não via isso. Já falei aqui algumas vezes que o principal problema do Peixe é o contraste entre o excelente setor ofensivo e o péssimo sistema defensivo. O que aconteceu sábado foi que o Figueirense, o time mais irregular desse Campeonato, não jogou absolutamente nada e pouco criou. Ou seja, o setor defensivo do Santos pouco teve que trabalhar. Isso abriu caminho para uma atuação bastante satisfatória.

Na estreia de Dorival Júnior, o Santos pareceu um time mais leve, solto, que fez o jogo fluir com mais facilidade. O time é rápido e usou da velocidade para controlar o meio de campo e atacar com eficiência. Quando isso acontece, os gols tendem a sair com naturalidade. E esse foi o ponto interessante do jogo. Os gols saíram sem muito sacrifício, quase que como consequência da boa atuação. Bacana também ver a torcida do Santos aplaudindo os garotos do time, mesmo com o momento ruim no Campeonato. Dessa forma, sair desse buraco em que se enfiou tende a ser mais fácil.

622_56254fee-77c8-33fe-b834-f7a911f6588dPonte Preta 0 x 2 Atlético Mineiro

Eu tenho visto muita gente falar que esse ano ninguém vai disparar no Campeonato Brasileiro, como aconteceu por exemplo com o Cruzeiro no ano passado. Curioso porque ano passado eu não achava que a Raposa ia disparar, mas, esse ano, estou começando a desconfiar que o Atlético vai vencer o Brasileirão com alguma facilidade. Note: não estou dizendo que vai vencer, mas já começo a cogitar a possibilidade.

Hoje (hoje), com o Internacional dando de ombros para o Brasileirão, o Atlético Mineiro é muito melhor que qualquer outro time no Campeonato. E existem jogos que deixam isso claro. O de sábado, por exemplo, foi um deles. Vencer a Ponte Preta não é fácil. Em Campinas, menos ainda. Com a autoridade que o Galo venceu, então, é coisa de time muito forte.

A Ponte Preta, está mais do que claro, vive um momento difícil e deve ficar ainda pior com a iminente saída de Renato Cajá. Ainda assim, fez um bom jogo no primeiro tempo, tentou tomar o controle do jogo, mas não conseguiu. O Atlético logo tomou conta do meio campo e, aí, pôde ditar seu ritmo. Foi construindo uma superioridade na partida até abrir o placar, ainda no primeiro tempo. E foi controlando o jogo com tranquilidade até definir a partida já na reta final. Vitória brilhante dos atleticanos.

São Paulo 3 x 1 Coritiba

Foi uma manhã praticamente perfeita para todos os são-paulinos. Quase 60 mil pessoas no Morumbi estiveram presentes para apoiar o time em uma partida que mostrou que o São Paulo é, sim, um dos melhores times do Brasil. Tudo bem que o Coritiba não é lá grande coisa, mas foi um São Paulo bom de se ver. Mais do que tecnicamente, o time cresceu muito em atitude. A goleada contra o Vasco, somada ao ambiente no Morumbi, devolveram a moral ao time e, assim, as coisas aconteceram.

Vale e vale muito falar sobre a brilhante atuação de Alexandre Pato, peça fundamental para o ótimo andamento do ataque Tricolor. O 2 a 0 foi construído com tranquilidade, sugerindo até uma vitória sem sustos. Não foi assim porque em uma falha no segundo tempo ocorreu o gol do Coritiba, mas a vitória não esteve propriamente ameaçada de fato. Com a mesma tranquilidade do primeiro tempo veio o terceiro gol e até o quarto, que não foi validado por conta do fim do jogo. Mas nada que tirasse o brilho de um dia quase perfeito. Só não foi perfeito porque Paulo Henrique Ganso mais uma vez jogou mal, saiu, deu piti e vai se mostrando cada vez mais um potencial incrível para fazer besteira.

Cruzeiro 1 x 0 Goiás

Apesar da vitória magrinha, o Cruzeiro jogou bem. O Goiás segue com a estratégia de tentar somar pontos de acordo com o que seu elenco permite. Em Minas, por exemplo, foi tentar segurar um zero a zero e, por isso, pouco frequentou o campo de defesa cruzeirense. Chamou o Cruzeiro pro ataque, mas fechou os espaços, dificultou a entrada na área e até que foi bem nesse sentido. O Cruzeiro teve boas chances, especialmente no jogo aéreo, e fez o gol de que precisava para vencer. Nada brilhante, mas foi o suficiente.

Joinville 0 x 2 Internacional

Outro jogo que dispensa maiores comentários. Mesmo com o time reserva, o Internacional foi muito superior no primeiro tempo. Fez o primeiro gol, fez o segundo (em um pênalti inexistente) e poderia ter feito mais. Só no segundo tempo o Joinville acordou e até fez uma partida razoável, mas não o suficiente para ao menos descontar. Está cada vez mais difícil acreditar em uma reação.

Atlético Paranaense 1 x 2 Fluminense

Pode parecer contraditório, e de fato é, mas ao mesmo tempo que vejo o Atlético Mineiro cada vez mais perto de disparar no Brasileirão, vejo o Fluminense cada vez mais pronto para disputar o título até o final. Não que tenha time para isso, mas é um elenco que dá gosto de ver. Dá gosto ver esse Fluminense jogar, lutar, batalhar e comer grama em campo para conquistar os três pontos. É praticamente o contrário daquele bom time de 2013, que jogou tudo pelo ralo por achar que não era bom o suficiente. Esse, mediano, não duvida de si mesmo. Vai até o fim.

Foi um grande jogo na Arena da Baixada. Disputado, tático, bom tecnicamente. O primeiro tempo foi morno, é verdade, mas o segundo foi sensacional. Intenso, com chances para os dois lados. Em um contra-ataque bem armado, o Flu abriu o placar. Em uma falha na zaga, viu o Furacão empatar e jogar até melhor. Os tricolores não viam a hora do jogo acabar, tamanha a superioridade atleticana no fim do jogo.

No fim das contas, pareceu uma armadilha. O Atlético se empolgou tanto que foi pro ataque de maneira quase irresponsável e pagou caro. Com um ótimo contragolpe, o Flu fez o gol e venceu mais uma. Vitória de quem não quer só brigar por G-4. O Fluminense botou na cabeça que briga por título e vai ser ruim de convencer do contrário.

Flamengo 0 x 3 Corinthians

Ainda é muito distante daquele time do primeiro semestre, principalmente por conta da falta de um camisa 9, mas o Corinthians voltou a jogar um futebol que o credencia a brigar pelas primeiras posições em qualquer Campeonato. O tão falado Clássico das Américas no Maracanã foi na verdade um duelo de opostos. Um duelo entre um Corinthians rápido, de ótimo toque de bola, compacto, entrosado, eficiente e confiante contra um Flamengo lento, de chutões, distante, confuso, que errou muito e parecia desesperado.

Guerrero_MaracanaDepois do pastelão que culminou no primeiro gol do Corinthians (depois de um gol incrível perdido por Vagner Love, que foi terrível mais uma vez, veio o golaço de Elias), o Flamengo parou. A perna pesou, os erros pesaram e só deu Corinthians. Jadson, Renato Augusto e Elias voltaram a jogar bem e jogadores como Uendel e Bruno Henrique melhoraram muito. Foi um 3 a 0 incontestável para dar ao Timão sua primeira vitória no Novo Maracanã. Ao Flamengo, resta o consolo de que Sheik e Guerrero estarão em breve de volta e as coisas tendem a ficar mais fáceis.

Sport 2 x 2 Palmeiras

Mais um dos grandes jogos desse Campeonato. Sport e Palmeiras fizeram 90 minutos de um grande futebol. Disputado, de times que jogam para frente, de toques rápidos, confirmando aquele clichê de que jogo bom passa rápido. No primeiro tempo, o Sport foi melhor e conseguiu um gol de cabeça. Relaxou um pouco e viu o Palmeiras incomodar, crescer, pressionar e empatar.

No segundo tempo, novamente o Palmeiras voltou mais ligado e virou o jogo. A partir daí, só deu Sport. Um massacre que acabou se tornando um dos jogos mais inacreditáveis do ano. Fernando Prass fez a melhor atuação de um goleiro no Brasileirão e fez defesas incríveis. A bola do Sport não entrava. Prass, trave, fora. Prass, trave, fora. Curiosamente, depois do Palmeiras perder um gol impressionante, a zaga bobeou e enfim a bola entrou. Em um jogaço como esses, foi o resultado mais justo possível.

Avaí 2 x 1 Chapecoense

Que primeiro tempo desastroso da Chapecoense. O Avaí tem um bom time, tudo bem, mas nada justifica o desempenho muito abaixo da crítica da equipe de Chapecó nos 45 minutos iniciais. O Avaí fez 2 a 0 e praticamente não foi incomodado. Assim, fica fácil. No segundo tempo, melhor postada, mais tranquila, a Chape descontou, mas não teve forças para empatar e quase levou o terceiro ao ter um pênalti marcado contra si. O time é bom, mas tal como o conterrâneo Figueirense, é muito irregular e precisa corrigir isso. Já o Avaí, segue somando seus pontinhos e ficando sempre fora do Z-4.

Classificação

Agora está assim a classificação do Campeonato Brasileiro.

Captura de tela 2015-07-12 às 21.35.17

Público e Gols

– Mais uma rodada excepcional em termos de público – mais de 21 mil de média mesmo com três jogos abaixo dos 10 mil pagantes e dois em cima dos 10 mil. Agora, com 14.994 torcedores em média nas 13 primeiras rodadas, 2015 tem o segundo melhor índice desde 2006 nessas 13 primeiras rodadas. Só em 2009 tivemos mais e foi bem pouco: 15.064. Atrás, também por pouco, temos 2007 e 2008 quase empatados (14.789 e 14.711). Mais atrás vêm 2013 (13.941), 2014 (13.507), 2010 (13.008), 2011 (12.853), 2012 (11.966) e 2006 (11.355).

– Não foi dessa vez que chegamos aos 300 gols. Ainda são 296 contra 280 ano passado, mas bem atrás dos demais anos: 352 em 2006, 363 em 2007, 321 em 2008, 379 em 2009, 317 em 2010, 336 em 2011, 329 em 2012 e 330 em 2013.

Palpites para a 14ª rodada

Internacional x Goiás – Sábado, 18/7, às 18h30, no Beira-Rio, em Porto Alegre

Mesmo com a cabeça na Libertadores, o Internacional vence. Apertado, mas vence. Colorado 1 a 0.

Flamengo x Grêmio – Sábado, 18/7, às 18h30, no Maracanã, no Rio de Janeiro

Na estreia de Guerrero e Sheik diante da torcida, boa atuação e vitória. Eu ainda acredito muito nesse time. Flamengo 2 a 1.

Corinthians x Atlético Mineiro – Sábado, 18/7, às 21h, na Arena Corinthians, em São Paulo

Talvez seja o grande jogo da rodada. Aposto em um jogo bom, tenso, nervoso, equilibrado e sem gols. Empate em 0 a 0.

Atlético Paranaense x Chapecoense – Domingo, 19/7, às 11h, na Arena da Baixada, em Curitiba

Teste de fogo para o Atlético Paranaense mostrar se ainda vai brigar por alguma coisa no Campeonato. E eu acho que vai ser reprovado. Empate em 1 a 1.

Fluminense x Vasco – Domingo, 19/7, às 16h, no Maracanã, no Rio de Janeiro

Na teoria, o Fluminense vence bem. Mas clássico é clássico e o Vasco tem se dado bem nesse tipo de jogo. Vou apostar em empate. Tudo igual, 2 a 2.

Sport x São Paulo – Domingo, 19/7, às 16h, na Itaipava Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata

Outro jogão. Mesmo com o São Paulo confiante, acho que, por jogar em casa, o Sport leva vantagem. 2 a 1 para o Leão.

Figueirense x Coritiba – Domingo, 19/7, às 16h, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis

Mesmo em má fase, o Figueirense é muito mais time. Jogando em casa, não deve ter muito trabalho. Vence o Figueira, 2 a 0.

Palmeiras x Santos – Domingo, 19/7, às 16h, no Allianz Parque, em São Paulo

Outro grande jogo – essa rodada também promete ser muito boa. Pelo momento que vive, aposto no Palmeiras. Verdão 3 a 1.

Joinville x Ponte Preta – Domingo, 19/7, às 18h30, na Arena Joinville, em Joinville

Em geral, apostaria na Ponte Preta. Mas como o jogo é em Joinville (aliás, palmas para a torcida catarinense que, mesmo com essa campanha pífia tem mantido uma média próxima dos 10 mil torcedores por jogo) e a fase não anda boa, vou de empate. Tudo igual, 1 a 1.

Cruzeiro x Avaí – Domingo, 19/7, às 18h30, no Mineirão, em Belo Horizonte

Outro time que ainda deve melhorar bem é o Cruzeiro. Acho que vem mais uma vitória por aí. Cruzeiro 2 a 0.

Simulador

Apesar dos elogios ao Fluminense, ainda acredito mais numa disparada do Galo. Mas ainda aposto em um Campeonato totalmente embolado no meio da tabela. Não levem muito em conta as posições do sétimo ao décimo quinto lugar porque acho que vai ficar todo mundo meio junto.

Captura de tela 2015-07-12 às 21.55.09

2 Replies to “Trago a pessoa amada em uma rodada”

Comments are closed.