Categorizado | Pedro Migão

E a campeã do carnaval 2014 será…

Uma das tradições deste Ouro de Tolo era o post do “Pai Padilha” (um trocadilho entre um dos meus sobrenomes e uma entidade), onde dava alguns palpites sobre o carnaval que viria. Entretanto, por motivos que todos os leitores sabem, o “Pai Padilha da Ilha” está de férias até ao menos 2016.

Contudo os leitores não ficarão sem os prognósticos para os desfiles que se aproximam. Reunimos a equipe de colunistas ligados ao carnaval do Ouro de Tolo e mais alguns jornalistas especializados na área para dar ao leitor um panorama completo do que se pode esperar dos desfiles das escolas de samba.

A análise está dividida em duas partes: na primeira os colunistas e convidados colocam as suas opiniões a perguntas específicas e, na segunda, apontam suas preferências. Neste último caso, apresentarei apenas o resultado consolidado, sem preferências individuais.

Por questões éticas, opinarei apenas sobre o Grupo de Acesso do Rio de Janeiro, embora tenha colocado meus palpites sobre o Especial para compor o consolidado. As respostas foram dadas entre os dias 07 e 17 de fevereiro e no grupo são quatro mangueirenses, três portelenses e um torcedor de União da Ilha, Mocidade, União de Jacarepaguá e Beija Flor cada.

Os integrantes foram os seguintes:

Equipe Ouro de Tolo:

Pedro Migão (Editor Chefe e membro do Conselho Fiscal do GRES Portela)
Fred Sabino (colunista e editor substituto);
Aloisio Villar (colunista e compositor)
Rafael Rafic (colunista)
Luiz Antonio Simas (colunista e analista de carnaval do jornal O Dia);
Alexandre Valle (colunista e compositor, autor do samba da União de Jacarepaguá para 2014);
Emerson Braz (colunista e especialista no carnaval paulista);
Leonardo Dahi (idem);
 

Além disso, quatro jornalistas convidados:

Rica Perrone, jornalista esportivo;
Roberta Hoertel, repórter de carnaval do jornal Extra;
Guilherme Ayupp, do site Carnavalesco;
Cadu Zugliani, do site SRZD Carnaval e do canal Viva;

Apresentações feitas, vamos às análises:20140215_205459

Rio de Janeiro:

1 – O que esperar dos desfiles como um todo?

Alexandre Valle: Nada de inovador. Seja pelo medo de inovar ou mesmo pela entressafra de novas ideias.

Aloisio Villar: A mesma coisa fria de todos os anos que só fanáticos  lembrarão de algo meia hora depois de seu fim.

Cadu Zugliani: Plasticamente um dos mais belos da Sapucaí. Os sambas não me empolgam, então a animação e o canto vão ficar por conta das escolas que fazem um bom trabalho de harmonia. Espero pouca espontaneidade.

Emerson Braz: Acho que teremos um bom carnaval. Os temas melhoraram , os sambas estão num bom nível. Enfim, acho que andaremos alguns passos.

Fred Sabino: Apresentações agradáveis no geral, pois os sambas no geral têm bom nível, assim como os enredos.

Guilherme Ayupp: Acredito em desfiles de bom nível no Carnaval 2014. A safra de enredos deste ano está melhor que a do ano passado e bem diversificada. Tem enredo CEP, homenagens a figuras notáveis do esporte e da TV, enredos que são patrocinados, mas sem “sujar” a contrapartida cultural. Acredito que os desfiles de domingo estão mais fortes que os de segunda. Tanto que os ingressos para o primeiro dia se esgotaram primeiro em todos os setores da Sapucaí.

Leonardo Dahi: Um dos melhores desfiles da história da Marquês de Sapucaí. Seja pela parte plástica ou pelos quesitos de chão, quase todas as escolas têm algo diferente para oferecer. Acredito que teremos um 2014 que entrará para a história.

Luiz Antonio Simas: A mesmice que se arrasta há anos.

Rafael Rafic: Desfiles com menos ênfase na plástica dos carros e mais tecnologia, nos quais a qualidade do samba voltará a ser diferencial.

Rica Perrone: Espero bem mais que em 2013, onde achei um desfile comum. Temos Senna, Zico e uma Mocidade e Portela “renovadas” pra emocionar na avenida.

Roberta Hoertel: Emoção e mais emoção. Seja pela força que as comunidades estão demonstrando, principalmente nas escolas que estão se renovando, seja pela disputa ainda mais acirrada deste ano. Será um carnaval marcante.

2 – Quais são as favoritas para o Grupo Especial? Por quê?2010113062074

Alexandre Valle: Beija-Flor (pelo trabalho competente de sempre e pelos envolvimentos políticos de seu enredo), Tijuca (pelo trabalho competente dos últimos anos), Salgueiro (por tudo que observei, inclusive no ensaio técnico) e, como Escola que pode surpreender e virar um “velho fato novo”, a Portela, hoje oxigenada e fora dos aparelhos pelos quais respirava.

Aloisio Villar: Beija-Flor por motivos de ser Beija-Flor e Tijuca por Paulo Barros e a força do enredo.

Cadu Zugliani: Tijuca, Beija-Flor e Salgueiro

Emerson Braz: Salgueiro , Beija Flor e Tijuca . Gestão de recursos de longa data, aliada à capacidade de mobilização com um bela força política por trás. Pelas noticias, os melhores barracões, ótimos “chão”, quesitos impecáveis e etc..

Fred Sabino: Salgueiro, pelo enredo, samba e qualidade dos trabalhos de Renato Lage, Beija-Flor, pela força política e regularidade nas apresentações, e Portela, pelo samba, esmero na preparação e força nos quesitos de pista.

Guilherme Ayupp: Favoritíssimas pra mim são 3 agremiações e não creio que alguém possa furar esse bloqueio: Unidos da Tijuca, Salgueiro e Beija-Flor. As duas últimas tem a desvantagem de desfilar no domingo, o que ainda inacreditavelmente interfere no julgamento. Com um enredo que tem a cara do Paulo Barros e sendo a última de segunda, vejo a Tijuca largando na pole dessa disputa, já que seu enredo é sobre a velocidade.

Leonardo Dahi: As de sempre, Beija-Flor e Unidos da Tijuca, pela excelência em quase todos os quesitos. Imperatriz e Salgueiro vêm de bons resultados em 2013 e também podem vencer especialmente pelos bons sambas. Mangueira e Portela voltam a ter chance de título, mas correm por fora, tal como a Grande Rio.

Luiz Antonio Simas: Unidos da Tijuca, com um enredo à Paulo Barros que pode impactar público e júri, e Beija-Flor, pela força política e de mídia.

Rafael Rafic: Portela e Mangueira. São escolas que sempre tiveram tradição e qualidade nos seus quadros, mas que estavam sofrendo com péssimas administrações. As novas diretorias estão acertando os caminhos de ambas as escolas e isso está injetando um ânimo extra em seus componentes.

Rica Perrone: Salgueiro, Grande Rio, Tijuca e Beija Flor. É o que diz o histórico recente.

Roberta Hoertel: Beija-Flor e Tijuca estão sempre entre as favoritas. Sempre esperamos grande desfiles das duas potências. O Salgueiro volta com ainda mais força este ano, depois de resultados que não agradaram muito no ano passado. Portela e Mangueira estão em fase de renovação, as comunidades se dedicaram muito. As duas também não podem ser deixadas de lado.

2011030242088-(1)3 – Quem pode surpreender no Grupo Especial. Por quê?

Alexandre Valle: A Águia de Madureira, pelas razões acima

Aloisio Villar: Ninguém. Grupo especial não tem surpresas desde que Dondon jogava no Andaraí

Cadu Zugliani: Ninguém. Seria uma surpresa a chegada da Ilha, por exemplo, nas campeãs mas acho improvável.

Emerson Braz: Imperatriz. Parece renovada com o bom desfile do ano passado. Escolheu um tema popular e o samba pode conquistar o povo.

Fred Sabino: Mangueira, por ter um samba com pegada e uma preparação mais adequada do que nos anos anteriores. E Imperatriz, pelo samba e enredo populares, de fácil assimilação.

Guilherme Ayupp: Como disse, na questão do título não acredito em surpresas. Mas acho que duas agremiações podem entrar no grupo das Campeãs. Portela e Mangueira. Renovadas e com belos sambas. Vejo a Portela com mais possibilidades. Acredito que Grande Rio, Imperatriz, Portela, Mangueira e União da Ilha briguem pelas três vagas restantes no Sábado. E não dá para arriscar quem fica de fora, seria puro chute.

Leonardo Dahi: Minha aposta é a União da Ilha, que tem um grande enredo, um excelente Carnavalesco e um samba que é a sua cara.

Luiz Antonio Simas: Mangueira e Portela, com novas administrações que prometem colocar na avenida grandes carnavais.

Rafael Rafic: Ilha. A Ilha está com bom barracão, um ótimo samba, abraçado pela comunidade, que está sofrendo críticas injustas e ajeitou sua complicada Baterilha. Se acertar na avenida ainda pode voltar nas campeãs.

Rica Perrone: Portela e Mocidade, pelo chão.

Roberta Hoertel: Império da Tijuca. O samba contagiou. Mesmo tendo vindo da Série A, deve fazer um grande desfile. Mangueira e Portela também devem surpreender pelas situações políticas que passam.

4 – Quais as favoritas para o desfile das campeãs? Por quê?

Alexandre Valle: Beija-Flor, Unidos da Tijuca, Salgueiro, Portela (pelas razões já consignadas), Imperatriz (pela “força” do enredo fraco) e Mangueira (pela força da torcida – inclusive entre os jurados – pela tradição, pelo belo samba e por falta de outra opção para incluir como sexta escola a voltar no Desfile das Campeãs).

Aloisio Villar: As de sempre. Beija-Flor, Tijuca, Grande Rio, Salgueiro e as outras duas vagas joga pro alto e é de quem pegar. Por quê? É o status quo.

Cadu Zugliani: Além das 3 favoritas (Beija, Tijuca e Salgueiro), colocaria a Grande Rio, a Portela e a Mangueira nesta lista;

Emerson Braz: Tijuca, Beija , Salgueiro , Imperatriz , Grande Rio e Portela. Na linha do que disse acima: últimos resultados, uma boa gestão de recursos, comunidade mobilizada, força política.

Fred Sabino: Salgueiro, Beija-Flor, Portela, Mangueira, Imperatriz e Tijuca.

Guilherme Ayupp: Minha lista das campeãs seria, fora de ordem, Tijuca, Beija-Flor, Salgueiro, Imperatriz, Portela e Mangueira. As três primeiras brigam pelo caneco e as três últimas a meu juízo estão um pouco à frente da Grande Rio. Mas a verdade é que o ensaio técnico da tricolor de Caxias foi superior ao da Mangueira, por exemplo.

Leonardo Dahi: Beija-Flor, Unidos da Tijuca e Salgueiro só ficam fora por um desastre. Grande Rio também tem vaga garantida por conta da benevolência dos jurados, enquanto Imperatriz e Mangueira estão, hoje, um pouco à frente de Portela e Ilha na busca pelas duas vagas finais. Teremos seis escolas brigando pelo título e talvez duas delas ficando fora do sábado devido à Grande Rio e Ilha.

Luiz Antonio Simas: Beija-Flor, Unidos da Tijuca, Salgueiro, Mangueira, Portela e Imperatriz (sem ordem). A Grande Rio pode surpreender porque faz péssimos desfiles e chega sempre, por alguma razão alheia ao desfile.

Rafael Rafic: Portela, Mangueira, Beija-Flor, U. da Tijuca, Imperatriz e Grande Rio

Portela e Manga – vide item 2
Beija e U. da Tijuca – por inércia, escolas tem quesito e dinheiro.
Imperatriz – escola compacta (menor chance de erro) enredo popular com bom samba e carnavalesco
Grande Rio – Apesar da posição ingrata e do tema espinhoso, parece que o Fabio Ricardo está tirando leite de pedra.

Rica Perrone: As que citei, imagino eu. Com uma surpresinha entre as 6.

Roberta Hoertel: Beija-Flor, Unidos da Tijuca, Salgueiro, Portela, Mangueira e Imperatriz.

5 – Portela e Mangueira atravessam momentos semelhantes de reconstrução. O que esperar das duas escolas para 2014?20140215_195741

Alexandre Valle: Ambas voltam entre as campeãs, sem dúvidas. A Portela deve ser a grata “surpresa” que mostrará que veio para voltar ao seu lugar e a Mangueira, que também atravessa um momento de recomeço, volta, embora sem a mesma força da velha rival, mas retorna no Sábado das Campeãs para consolidar seu retorno à “elite das Escolas da Elite”.

Aloisio Villar: Acho que ainda não muita diferença para 2013. Muito pouco tempo de reconstrução.

Cadu Zugliani: Desfiles melhores com os foliões mais soltos, empolgados e esperançosos. Acho que as duas escolas tem grandes chances de brigar por vagas nas campeãs.

Emerson Braz: Passos à frente. Não acredito em campeonato esse ano, mas farão melhor que nos anos anteriores – fazendo expectativa para 2015 e 16. Acredito mais na Portela que na Mangueira.

Fred Sabino: Como já citado, ambas as escolas vêm fortes de forma simultânea como há tempos não se via, e ambas entram com enredos de fácil leitura e bons sambas, no caso da Portela, o melhor do ano.

Guilherme Ayupp: Acompanho com muita expectativa esses dois desfiles. A Portela está com um barracão que há muito não se via e o samba é mais uma vez fantástico. Vejo a azul e branco com mais possibilidades que a verde e rosa. No caso da Mangueira, também existe grande chance de um bom desfile, mas não gostei do ensaio da escola. O samba, embora inferior ao portelense, tem tudo para explodir na avenida com a sonorização plena.

Leonardo Dahi: Acho que até por conta de não ter atravessado uma crise do tamanho da que a Portela atravessou, a Mangueira está um pouco à frente da Águia de Madureira na busca por um eventual título e por uma vaga no desfile das campeãs. Acredito, porém, que as duas, após muito tempo, farão desfile para brigar de verdade pelo título não só por conta da tradição e dos quesitos de chão, mas por cada um dos dez quesitos.

Luiz Antonio Simas: Brigam para voltar nas campeãs, com a promessa de bons carnavais.

Rafael Rafic: Nada menos do que um desfile para brigar pelo título, ambas.

Rica Perrone: O ensaio técnico da Mangueira me decepcionou um pouco. Mas acho o samba muito bom e deve funcionar na avenida.  A Portela está renovada. Espero uma escola mais organizada e pronta do que nos anos anteriores.

Roberta Hoertel: Grandes desfiles. São as duas maiores escolas e que estão trabalhando muito para voltarem a mostrar sua força. Os dois maiores campeões da Era Sapucaí (Rosa Magalhães e Alexandre Louzada) estão na disputa. O chão das escolas vem ainda mais forte e as equipes também foram reforçadas. Serão dois desfiles de muita emoção e garra.

mocidade6 – O que esperar da Mocidade Independente com esta troca de diretoria a 20 dias do desfile?

Alexandre Valle: O entusiasmo pela mudança de ares não veio acompanhado do tempo necessário para a mudança que a Escola precisa. É séria candidata ao descenso.

Aloisio Villar: Que ela termine seu carnaval.

Cadu Zugliani: Uma pena mais um problema político dentro da escola atrapalhando o andamento do carnaval. A Mocidade, este ano, conta com um bom samba, uma bateria que se acertou e um projeto excelente do Paulo Menezes. O problema é que não sabemos quanto deste projeto vai para a avenida. A escola tinha tudo para fazer um desfile digno se não tivesse passando por tantos obstáculos.

Emerson Braz: Superação. O segundo samba do ano pra mim, vai trazer comoção com essas noticias. Plasticamente deve ser prejudicada, mas acho que se garante na marola;

Fred Sabino: Infelizmente o ótimo enredo e samba tendem a ser desperdiçados pelos problemas de barracão e pela crise política.

Guilherme Ayupp: Incrível o que está acontecendo na Mocidade. O independente estava totalmente desanimado. Mas no ensaio da escola no Sambódromo o que se viu foi uma comunidade aguerrida, com raiva. As imagens da Lucinha Nobre aos prantos em cima do carro de som são emblemáticas. No ensaio de rua a comunidade invadiu a quadra antiga num ato simbólico. Acho que o desfile da Mocidade será dos mais emocionantes de 2013, mas não deve brigar lá em cima.

Leonardo Dahi: Infelizmente, o décimo primeiro lugar deverá ser comemorado como um título. Como o Império da Tijuca não tem a força política de um Império Serrano ou uma Viradouro, até acredito que a Mocidade se salve, mas é melhor abrir o olho.

Luiz Antonio Simas: Nada;

Rafael Rafic: Uma escola animada, mas nem tanto. Com carros feitos, mas não tão bons. Desfile para 10º ou 11º lugar.

Rica Perrone: Uma surpresa comovente no chão. É o que espero. Um desfile pra história do carnaval, mas não pelo luxo. Pelo chão.

Roberta Hoertel: Se a escola não trabalhar muito nestes dias que antecedem o desfile pode se preparar para amargurar os últimos lugares também. O barracão estava bastante atrasado até o momento da troca. A escola, entretanto, volta a contar com bons profissionais como a porta-bandeira Lucinha Nobre. Mesmo assim, acho que o desfile será apenas para constar e a escola se manter no grupo.

7 – Quais as escolas que devem se preocupar com um eventual rebaixamento? Por quê?musa imperinho

Alexandre Valle: Mocidade Independente de Padre Miguel (que já vem perigando há anos), embora eu não desejasse que tal ocorresse, pela simpatia que tenho pela agremiação e por todos os amigos que tenho por lá e Império da Tijuca OU São Clemente (apenas pela covarde tradição de rebaixar as que acabam de subir), embora venham fazendo um trabalho, no mínimo, correto.

Aloisio Villar: Nenhuma. A rebaixada já está definida desde a apuração de 2013, como a de 2015 será definida quarta-feira de cinzas.

Cadu Zugliani: Curto e grosso: Império da Tijuca e São Clemente. Seja na plástica, seja pelos desenvolvimentos dos seus enredos, pelos trabalhos ainda muito longe do profissionalismo que se vê hoje no grupo especial.

Emerson Braz: São Clemente e Imperinho. Abriu caiu não tem muito jeito , mas o modus operandi da Império da Tijuca parece que agrada e tem força. A conferir.

Fred Sabino: Império da Tijuca, porque a escola que sobe infelizmente tem tendência a ser canetada impiedosamente pelos jurados mesmo se a apresentação for boa, e Mocidade, pelos problemas já citados.

Guilherme Ayupp: Rebaixamento pra mim não foge de São Clemente e Império da Tijuca. Os clementianos ficam chateados porque em 2013 terminaram à frente da Mocidade. Mas não creio que a verde e branco faça desfile tão ruim novamente. Pelo ensaio de ambas na Sapucaí (São Clemente e Imperinho) a agremiação da Zona Sul largou com boa vantagem.

Leonardo Dahi: Império da Tijuca por estar voltando, Mocidade por razões óbvias e a São Clemente, que me parece bem mais frágil que em anos anteriores. Pelo que leio, a Vila Isabel também corre um risco. Pequeno, bem pequeno, mas corre.

Luiz Antonio Simas: São Clemente e Império da Tijuca. A primeira vem fazendo péssimos carnavais; a segunda sofre com a covardia que fazem com quem abre o domingo.

Rafael Rafic: Império da Tijuca e São Clemente. Imperinho pelo simples fato de ser a recém-subida. São Clemente porque não é tradicional e tem cometidos equívocos cotidianamente na sua preparação para 2014

Rica Perrone: São Clemente e Império por serem as menos badaladas, Mocidade e Vila pelo atraso no barracão.

Roberta Hoertel: Mocidade e São Clemente, principalmente. Mocidade pela situação que está passando e pelas muitas mudanças às vésperas do Carnaval. São Clemente porque não vem fazendo bons desfiles e Império da Tijuca apenas por ter vindo da Série A, que sempre acaba pesando.

8 – Quais as escolas favoritas ao Grupo de Acesso? Por quê?cubango

Alexandre Valle: Se for considerar o quesito BARRACÃO, não hesitaria em votar na União de Jacarepaguá (embora tenha certeza de que soaria a ufanismo de compositor da casa, embora saiba o que estou dizendo por ter ido visitá-lo mais de uma vez e de ter conhecido a lamentável situação de outros na mesma Série A), mas sendo a Escola a segunda a desfilar, voto na Inocentes de Belfort Roxo, na Cubango e na Unidos de Padre Miguel.

Aloisio Villar: Viradouro, Estácio e Império Serrano pela força de seus nomes

Cadu Zugliani: Gostaria muito de ver a volta da Estácio ou da Viradouro, acho que as duas estão prontas para subir e ficar. São escolas que podem acabar com este bate e volta no Grupo Especial. Correndo por fora, vejo Cubango e Inocentes.

Emerson Braz: Me perdoe mas não tenho nenhuma condição de analisar isso, espero que a Viradouro ou a Império Serrano voltem .

Fred Sabino: Cubango, pela regularidade das apresentações nos últimos anos e o excelente samba, e Viradouro, pelo interessante enredo sobre Niterói e seus personagens, e o samba agradável.

Guilherme Ayupp: É complicado fazer prognósticos para o acesso, mas pelos ensaios técnicos, Estácio de Sá e Renascer largaram na frente. Mas eu não descartaria dessa briga a Viradouro e o Império Serrano. Fica entre essas quatro a briga pela vaga no Especial, para mim.

Leonardo Dahi: Considero a Viradouro como a maior favorita por estar batendo na trave há anos e ter um samba de fácil comunicação com o público. Estácio de Sá também deve vir para a briga, bem como a Cubango, que, em geral, sofre com o rigor dos julgadores. Caprichosos pelos quesitos plásticos (quem diria…) e o Império Serrano pela tradição correm por fora. Inocentes é zebra.

Luiz Antonio Simas: Império Serrano. Um ótimo carnavalesco, um samba razoável e uma escola de peso, com um chão impressionante, além de ser sustentada pela melhor bateria do Rio de Janeiro. Cubango, pela força do samba, e Inocentes, pelo barracão, podem chegar junto.

Pedro Migão: Estácio e Viradouro especialmente, com Inocentes por fora. Considero o Império Serrano também devido à sua força orgânica, embora veja a escola bem abaixo do patamar das outras citadas.

Rafael Rafic: Viradouro e Estácio. Pelas notícias que me chegam são as duas escolas mais estruturadas tanto em barracão, como no chão.

Rica Perrone: Não sei. Ouvi dizer que a Estácio.  Mas não sei.

Roberta Hoertel: Renascer, Cubango, Porto da Pedra e Inocentes. São as agremiações que apresentam enredos mais ricos historicamente e que podem render plasticamente. Porto da Pedra está com um enredo muito emocionante, que tem tudo para dar certo, mas pode acabar se atrapalhando na Sapucaí.

união de jacarepaguá9 – Quem pode surpreender no Grupo de Acesso. Por quê?

Alexandre Valle: Aí não tem como correr. UNIÃO DE JACAREPAGUÁ. Quando o povo assistir o Abre-Alas com dois carros acoplados, medindo 30 m. de comprimento e o requinte e bom gosto de todos os carros, somados aos cuidados cirúrgicos tomados com os outros quesitos, a força da Bateria Ritmo União, ao capricho das fantasias, etc, muita gente vai se surpreender e, quem sabe, os próprios jurados?

Aloisio Villar: Se eu acho que pode surpreender não é surpresa.

Cadu Zugliani: Surpresas para mim seriam a Caprichosos, escola que gosto muito – e a permanência da Em Cima da Hora no grupo

Emerson Braz: Cubango, pelo samba

Fred Sabino: Porto da Pedra, pelo enredo de fácil leitura e por ter cancha de escola de Grupo Especial.

Guilherme Ayupp: A Porto da Pedra pode fazer um emocionante desfile com este enredo muito interessante e bem escolhido. As surpresas que a escola está preparando é para quem tem coração forte. A Inocentes também tem boa chance de surpreender e eu também colocaria a Caprichosos nesse grupo das que correm por fora.

Leonardo Dahi: Não sei se a Unidos de Padre Miguel ainda pode ser chamada de surpresa, mas é uma escola que deve mais uma vez fazer desfile para brigar lá em cima. Ainda acho que o desnível entre as escolas do antigo Grupo A para os do antigo Grupo B é muito grande para que alguma escola pequena possa surpreender de fato.

Luiz Antonio Simas: Estácio. Tem um enredo interessante, um samba que funciona e um chão competente.

Pedro Migão: Cubango, sem dúvida. Tem o melhor samba inédito do grupo, gosta de enredos de temática africana e está com investimento forte no barracão. A questão é saber se o inexplicável rigor por parte dos jurados que vem assolando a escola nos últimos anos irá se repetir.

Rafael Rafic: Renascer e Império Serrano. Renascer parece estar fazendo seu barracão sem problemas e aposto bastante no samba diferente deles na avenida.

Império Serrano por ser o Império Serrano, sempre pode tirar um belo carnaval mesmo sem dinheiro (vide 96).

Rica Perrone: Talvez a Renascer pelo samba enredo.

Roberta Hoertel: Estácio de Sá. Fez um ensaio técnico com muita garra e foi muito elogiada.

10 – Quais as escolas do Grupo de Acesso que devem se preocupar com um eventual rebaixamento? Por quê?IMG-20120219-00353

Alexandre Valle: Em Cima da Hora, Unidos do Parque Curicica, Alegria da Zona Sule Paraíso do Tuiuti (nessa ordem), por mero critério comparativo, aí envolvidos Barracão e outros quesitos.

Aloisio Villar: as que desfilarem mal

Cadu Zugliani: Em Cima da Hora, União de Jacarepaguá, Rocinha e Alegria da Zona Sul.

Emerson Braz: idem à 8;

Fred Sabino: Em Cima da Hora, não pelo enredo ou samba, mas por estar subindo da Intendente, Alegria da Zona Sul, Curicica e União de Jacarepaguá, por estrutura.

Guilherme Ayupp: É preocupante a situação para Rocinha, Em Cima da Hora, Alegria da Zona Sul e Tradição. A União de Jacarepaguá também é indicada como uma das postulantes à queda, mas tem seu barracão totalmente pronto e acredito que permaneça. A Em Cima da Hora infelizmente vem com estrutura de Grupo B, a Rocinha está com o barracão muito atrasado e fez um ensaio muito fraco. As três que devem cair provavelmente não fugirão das citadas.

Leonardo Dahi: Em Cima da Hora estava na Intendente e é candidatíssima ao rebaixamento. Tradição, União de Jacarepaguá e Alegria da Zona Sul escaparam por pouco em 2013 e também são candidatas, a despeito da situação financeira da Tradição parecer bem mais estável. União do Parque Curicica parece bem mais frágil que em 2013, enquanto as tradicionais Santa Cruz e Rocinha também parecem doidas para passear na Intendente.

Luiz Antonio Simas: Não tenho como dizer. Vi poucos barracões.

Pedro Migão: Em Cima da Hora e Tradição seriam candidatas naturais, mas possuem ótimos sambas e vem recebendo ajuda externa na confecção de seu carnaval. Acho que pode sobrar para Alegria, Curicica, União de Jacarepagá ou até mesmo a Santa Cruz.

Há que se observar, também, que várias escolas terão dificuldades para retirar seus carros dos barracões devido às obras na cidade e à ausência de um plano de mitigação. Não irei me surpreender se algumas agremiações tiverem seus carros – e por consequência seus carnavais – muito danificados ou até mesmo inutilizados no transporte à Sapucaí. E isso mudaria toda a análise.

Rafael Rafic: Em Cima da Hora, Tradição, Alegria, Curicica e União de Jacarepaguá. O fosso entre as escolas do antigo A e do antigo B ainda é grande e todas essas 5 parece que terão alguns altos e muitos baixos. U. de Padre Miguel, apesar de ser egressa do B, é exceção e já mostrou ter porte para emparelhar com as escolas do A.

Rica Perrone: Não sei;

Roberta Hoertel: Santa Cruz e Rocinha. As escolas estão passando por problemas financeiros, além de terem enredos considerados fracos. Um sobre a cidade de Jundiaí e Barra da Tijuca, respectivamente.

20130209_04335411 – Quais os melhores sambas do ano, englobando os dois grupos?

Alexandre Valle: Não vou incluir os sambas da Série A, por razões éticas, mas, dentre os do Especial, dentre os quais, Portela e Salgueiro (embora diferentes no mesmo patamar), depois, Mocidade, Mangueira e Cubango (nessa ordem).

Aloisio Villar: as reedições, Salgueiro e Imperatriz

Cadu Zugliani: Tirando as reedições de Kizomba e Sertões vejo muito pouco ou quase nada. Gosto bastante dos sambas do Salgueiro e da Mocidade no Especial e de Cubango, Inocentes e Estácio no Grupo A.

Emerson Braz: Salgueiro e Mocidade no especial, Cubango e Em Cima da Hora no Acesso, Cubango o melhor deles todos.

Fred Sabino: Portela (Especial) e Cubango (Acesso).

Guilherme Ayupp: Não tivemos nesta safra aquele sambaço arrebatador como Portela em 2012 e Vila Isabel em 2013. Acredito que no Grupo Especial três obras estão em um nível superior às demais: Portela, Salgueiro e Mocidade. No Acesso, tirando as reedições, vejo os sambas de Renascer, Estácio e Viradouro como os melhores da safra.

Leonardo Dahi: As reedições, Em Cima da Hora, Tuiuti e Tradição, são os maiores destaques, é claro. No Especial, temos União da Ilha, Imperatriz e Mocidade um pouco à frente de outros grandes sambas como Portela, Salgueiro, Mangueira e Império da Tijuca. Na Série A, os melhores sambas inéditos são de Unidos de Padre Miguel, Alegria da Zona Sul e Cubango.

Luiz Antonio Simas: Portela, Salgueiro e Cubango.

Pedro Migão: Noves fora as reedições, Portela, Salgueiro e Cubango. Temos uma safra do Especial de mediana para boa e uma safra do Grupo de Acesso bem aquém do ideal. A reedição da Em Cima da Hora é, a meu juízo, o maior samba de todos os tempos.

Rafael Rafic: Sem contar as reedições (as três acima do resto): Portela, Ilha e Cubango – na ordem.

Rica Perrone: Mocidade e Salgueiro.

Roberta Hoertel: Salgueiro, Portela, Cubango, Unidos de Padre Miguel e Renascer.mocidade_raulzitorzt_8061São Paulo

1 – Quais são as favoritas para o Grupo Especial? Por quê?

Emerson Braz: A favorita, hoje o carnaval de SP tem uma favorita que é a Mocidade Alegre. Reina absoluta em águas tranquilas, com ótima gestão, ótimo departamento cultural. Só uma tragédia tira o tri do Limão.

Leonardo Dahi: A bicampeã Mocidade Alegre é uma escola que está acostumada a não errar em nenhum quesito e é favoritíssima ao tri. A Rosas de Ouro vem mordida por dois vices e também vem forte, enquanto a Vai-Vai recuperou a força perdida em 2012 e 2013, podendo, sim, levar mais uma taça. Também acho que Tucuruvi vem ainda mais forte que em 2013 e, se não for prejudicada pelo júri, deve brigar sim.

2 – Quem pode surpreender no Grupo Especial. Por quê?

Emerson Braz: Duvido que tenha surpresa, mas a derrota da Mocidade seria a maior delas. Mas para vencer seria uma vitória da Dragões da Real, de ótimos enredos. Mas seria uma tragédia para o mundo atual uma torcida organizada vencer.

Leonardo Dahi: Muita gente. Principalmente a Águia de Ouro, que perdeu o título de 2013 no cronômetro, e a Nenê de Vila Matilde, que se consolidou no Grupo Especial ano passado. Tenho ouvido boas notícias dos barracões de Império de Casa Verde e Gaviões da Fiel, enquanto Dragões da Real e Tatuapé vêm com uma equipe composta por nomes consagrados no Carnaval para tentar abocanhar boas colocações. A Pérola Negra vem voltando ao Especial para fazer desfile para ser campeã, mas isso não se concretizará sob nenhuma hipótese.

3 – Quais as favoritas para o desfile das campeãs? Por quê?

Emerson Braz: Mocidade, Rosas, Vai Vai, Dragões, Tucuruvi e Gaviões . Últimos resultados, chão;

Leonardo Dahi: Mocidade, Rosas e Vai-Vai praticamente garantidas, enquanto Império de Casa Verde, Tatuapé e Tucuruvi são as minhas apostas para outras três vagas. As escolas citadas anteriormente entre as surpresas estão firme na briga para voltar na sexta.

4 – Quais as escolas favoritas ao Grupo de Acesso? Por quê?

Emerson Braz: Mancha e Vila Maria. Estrutura, rebaixamento ridículo e injusto. Voltam com tranquilidade;

Leonardo Dahi: Não tem como negar o favoritismo de Mancha Verde e Vila Maria, que estão no Acesso por acidente. Mas tem também a Estrela do Terceiro Milênio, que bate na trave há dois anos, e o Camisa Verde e Branco, que se reestruturou e vem com um chão pesadíssimo.

3 – As favoritas na visão dos nossos analistas:boni e raíssa

Grupo Especial – Título:

Beija Flor: 5 votos

Unidos da Tijuca e Salgueiro: 3 votos

Portela: 1 voto;

Grupo Especial – Desfile das Campeãs:

Beija Flor e Unidos da Tijuca – 12 votos (100%);

Salgueiro – 11 votos;

Imperatriz – 10 votos;

Portela e Mangueira – 9 votos;

Grande Rio – 8 votos;

Mocidade – 1 voto;

Grupo Especial – Rebaixamento:

Império da Tijuca – 6 votos;

São Clemente – 3 votos;

Mocidade e Vila Isabel – 1 voto;

Grupo de Acesso – Título:

Estácio de Sá – 5 votos;

Viradouro – 4 votos;

Inocentes, Cubango e Império Serrano – 1 voto;

estácio 2014Grupo de Acesso – Cinco Primeiras Colocadas:

Viradouro – 10 votos; (apenas 11 pessoas votaram nesta categoria)

Estácio de Sá – 9 votos;

Cubango – 8 votos;

Império Serrano – 7 votos;

Inocentes – 6 votos;

Porto da Pedra – 4 votos;

Caprichosos de Pilares, Renascer e Unidos de Padre Miguel – 3 votos;

Tradição e União de Jacarepaguá – 1 voto;

Grupo de Acesso – Rebaixamento (9 votos somente):

Em Cima da Hora – 5 votos;

Tradição, Curicica e Alegria – 4 votos;

Rocinha e União de Jacarepaguá – 3 votos;

Tuiuti, Unidos de Padre Miguel e Santa Cruz – 1 voto;

Curiosidades dos Palpites:

No Grupo Especial, somente a União da Ilha não foi indicada em qualquer das categorias. Já no Acesso todas as escolas foram citadas ao menos uma vez;

Na distribuição por colocações do Desfile das Campeãs a Beija Flor para oito analistas será campeã ou vice. Por outro lado a Grande Rio dominou as indicações à sexta colocação. A Mangueira foi colocada por apenas um dos analistas entre as três primeiras, enquanto a Portela aparece três vezes.

No Especial somente a Mocidade foi citada tanto para o Desfile das Campeãs como a rebaixada. No Acesso temos União de Jacarepaguá, Unidos de Padre Miguel e Tradição indicadas tanto entre as primeiras colocadas como as rebaixadas.

Somente um dos analistas apontou sua escola do coração como a campeã do carnaval.20140215_193650

Conclusão:

Na visão dos colunistas e convidados do Ouro de Tolo, a Beija Flor de Nilópolis será a campeã do carnaval. Estarão no Desfile das Campeãs a Beija Flor, a Tijuca, o Salgueiro, a Imperatriz, a Portela e a Mangueira. O Império da Tijuca será a escola integrante da Série A em 2015.

Ainda de acordo com os analistas a Estácio de Sá será a campeã da Série A, com a Em Cima da Hora, a Tradição e a Alegria da Zona Sul desfilando na Intendente Magalhães em 2015. Veremos se os desfiles irão corroborar as previsões de nossos analistas.

E você leitor, o que acha? Coloque na área de comentários sua opinião.

34 Respostas para “E a campeã do carnaval 2014 será…”

  1. Beija-Flor campeã do carnaval?
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
    Melhor eu parar senão vou rir até não poder mais…

  2. Vagne Thegui disse:

    O que me deixa triste, é que tudo é baseado em tendência. O fator “surpresa” quase que inexiste. O sonho perdeu espaço para realidade nua e crua, infelizmente. Os resultados são viciados, as opiniões também. O famoso “eu queria que tal escola ganhasse…” já foi substituído pelo “… pelos resultados anteriores, o próximo será…”. Hoje a campeã e e a rebaixada de um ano sai na apuração do ano anterior rs

  3. Leonardo Barros disse:

    Concordo que a BEIJA-FLOR pode ser a campeã de 2014. A escola ja mostrou isso em seu ensaio técnico onde o samba considerado ruim funcionou e quem entende de carnaval sabe que samba bom é samba cantado pela escola. O barracão esta lindo e o tema que parecia ruim, virou enredo. Na Serie A aposto em INOCENTES, ESTACIO ou VIRADOURO, ja as rebaixadas ROCINHA, EM CIMA DA HORA e ALEGRIA. TRADIÇÃO vem com dinheiro esse ano, não cai.

  4. Wallace Tafakgi disse:

    Comentários desiludidos e viciados em acontecimentos de últimos anos. É normal ler: “Beija-flor favorita pela força política.” Se você tem comprometidos 2 de seus quesitos (num total de 10), ao meu ver, você está fora da disputa (pelo menos pela disputa ao primeiro lugar). Meu palpite é que a campeã sai da trica Portela, Salgueiro e Mangueira.

  5. mario jorge disse:

    As opiniões apontam sempre as mesmas escolas, isso porque a LIESA insiste em não mudar o seu modelo arcaico de julgamento no qual o julgador leva o mapa para casa e não fecha o mesmo no dia de cada desfile. Além do que o corpo de julgadores adquiriu o chamado “vício”, haja visto que estão julgando a 30 anos sem que haja mudança significativa nos nomes dos julgadores, daí virar lugar comum ouvirmos a expressão “força política”. Isso tudo somado a escolha de Enredos apelativos com intuito de obter vantagem no julgamento, como por exemplo, homenagear o todo poderoso da emissora detentora dos direitos de transmissão e que tem participação direta no espetáculo.

    • Excelente observação, meu caro. Disse tudo e um pouco mais. Aí quando vem um Bruno Chateaubriand dando notas coerentes sem se dobrar a pavilhões, o cara é esculachado. Por outro lado, temos aí os coleguinhas da Liesa, tipo Salete Lisboa e quejandos. O júri perde inteiramente a credibilidade com a permanência de gente como ela, que no ano passado não viu a cratera no desfile da Beija-Flor e tirou pouquíssimos décimos em evolução.

      • Pedro Migão disse:

        Não vou me estender aqui em detalhes, mas escrevi longa serie sobre os critérios de julgamento há dois anos atrás. Não retiro uma vírgula do que escrevi ali.

    • pura verdade,por isso não assisto big brother é sempre a mesma escola que se apresenta porque será né……rsrsrs

  6. Julio Cesar disse:

    Campeã Especial em minha opinião: Salgueiro.
    Descenso: Mocidade.
    Campeã acesso: Estácio.
    Descenso: Alegria, Tradição e Em cima da Hora.

  7. Mariana Cesário disse:

    sério que o Emerson Braz acha o samba da Cubango melhor que “os sertões”? sério mesmo?!

  8. Douglas disse:

    Nada de Novidade – Beija Flor ser a campeã.. Com Boni no Enredo, injetada de dinheiro, rica como é, bem “relacionada” e com um belo patrono.. não tem erro… O que não posso deixar de tirar o meu chapéu, a Beija não brinca de carnaval, ela põe carnaval pra ganhar.. Sou Portelense doente e isso me entristesse e muito….

  9. André Mariz disse:

    Acho incrível ainda justificarem uma possível vitória da Beija-Flor com “influência política”, ainda mais depois do ensaio que a escola fez domingo passado. É claro que a influência existe, mas colocá-la à frente de todos os quesitos bem defendidos pela escola, pra mim, beira o desrespeito.

    Título no Especial é bem imprevisível, o carnaval será bem disputado, talvez o mais disputado do século. Não há uma única favorita, eu colocaria, pelo menos, umas 6 com condições de vencer. Inclusive, vejo a Portela como grande candidata. E teremos um desfile de plástica absolutamente superior ao ano passados e alguns anos anteriores.

    Acho que a Unidos da Tijuca vai ser a grande decepção do ano. Deve voltar nas campeãs, mas aposto num quinto ou sexto lugar. A fórmula Paulo Barros já se desgastou e o barracão da escola é fraquíssimo, com carros iguais (entre si e a outros anos) e feios, incluindo a alegoria do posto Shell.

    A queda do Império da Tijuca não é algo tão decretado como dizem. É candidata, sim, mas também tem grandes possibilidades de ficar. Vale lembrar que, diferente do que aconteceu com Renascer e Inocentes, o campeonato da escola no Acesso não foi contestado em nenhum momento. Chegou por merecimento consagrado e tem bastante competência. Vejo a São Clemente mais ameaçada. Deve perder pro Império nos quesitos samba, bateria e CF, e vejo o barracão imperiano melhor. Ainda temos a Mocidade, que vai precisar de notas bem altas no chão pra sanar os defeitos plásticos. As três brigam, mas acho bem possível que o Império fique e ainda vá para o sorteio.

    No acesso, Estácio, ao que parece é a grande favorita. A Viradouro fez um ensaio espetacular e também sempre deve ser considerada. O Império eu acho que não briga, deve conseguir em torno de um sexto lugar. Inocentes e Porto da Pedra também ficam lá por cima. Torço muito por bons resultados de Cubango e, principalmente, Renascer, que acho que tem o samba do ano. Não sei se brigam por campeonato, mas gostaria que sim. Tuiuti pode surpreender. Passa longe do rebaixamento.

    Pra descer, vejo a Em Cima da Hora na mesma situação do Império da Tijuca. É candidata, mas não é certa. Acho que Alegria e Curicica não sobrevivem. A terceira vaga vai ser disputada por ECDH, Tradição e as atrasadíssimas Rocinha e Santa Cruz. Pra mim, é impossível considerar a União de Jpa candidata a cair, diante do que é o seu barracão.

    Em SP, tal como vem sendo nos últimos anos, só existem Mocidade, Rosas e Vai-Vai. Além disso, é surpresa. E dentre as que podem surpreender, a Dragões é a que tem mais chances de chegar. No acesso, é mais que obrigação da Mancha Verde vencer, pelo simples motivo de não ter tido nenhum motivo para estar onde está. É muito superior às demais. A Vila também, mas acho que vem um degrau abaixo. Seria interessante ver a Estrela do 3 Milênio no Especial.

    • Pedro Migão disse:

      Diga-se de passagem o samba da Mancha é uma das boas coisas deste carnaval. A safra do Acesso paulistana está bem melhor que a do Especial de lá, que deu perda total

  10. Rodrigo Faria disse:

    As opiniões e palpites vem sendo a mesma dos últimos anos devido como bem dito ao sistema arcaico da LIESA, porém torço muito para que tenhamos surpresas em 2014 e que por exemplo a Patota das escolas que todo ano estão nas campeãs quebre e entrem escolas que realmente façam por merecer para estar na colocação do desfile de sábado.

    meu palpite:

    1 – Mangueira

    2 – Salgueiro

    3 – Portela

    4 – Beija Flor

    5 – Imperatriz

    6 – Tijuca

    Rebaixamento:

    São Clemente

    Campeã Acesso: Estácio

    Rebaixadas Acesso : Parque Curicica, Alegria e Sta Cruz

  11. campos disse:

    Não trabalho no meio do carnaval , mais torço elouquecidamente pela minha escola, MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL , e espero que a mesma faça um desfile bem lindo… Não por carros, ou fantasias perfeitas, mais sim , pela a força de uma comunidade que sonha em ver sua escola bem … Ganhar? pra que ? eu quero é que minha escola venha feliz, rindo , sambando , com a estrela brilhando no peito como a muitos anos atrás… Afinal de contas ” Sonhar não custa nada”.

  12. Anderson disse:

    No Carnaval de Rj vejo Beija Flor e Salgueiro que vem pre Brigar, mas Portela deve vim com muita força este pelo fato de vir totalmente inovada Imperatriz tbm pode vim a supreender Tbm pra mim Unidos da Tijuca nao leva este ano acho que a poeira da Tijuca ja Baixou Para O Rebaixamento deve ser imperio Da Tijuca e Sao Clemente mocidade tbm corre grandes risco pra descer, Para subir pro especial em 2015 Viradouro e Estacio de Sa vem pra briga sim Viradouro tem grandes chances ja que veio batendo na trave nos ultimos 2 anos
    SP:Como ja vem acontecendo Rosas de Ouro e Mocidade vem pra brigar Sim, Tucuruvi tbm vem pra briga e vem com bons enredos Dragoes da Real tbm vem a supreender pois vem mais forte a cada ano pra descer creio que Tom Maior e Tatuape corre grandes risco Tom maior que sempre vem escapando do rebaixamento ja pra subir pra 2015 com certeza Vila Maria e Mancha voltam ja Estrela do Milenio tbm ja que vem batendo na trave

  13. Marcello disse:

    A melhor Escola de samba em todos os sentidos e a única que tem samba de raiz, no chão, sem dúvida alguma é a Unidos de Vila Isabel. Quem conhece de samba e valoriza samba e não espetáculo é Vila Isabel, sem dúvida alguma. Realmente como diz o samba de 2014 ” O samba é a minha natureza e tem que respeitar”.

  14. Pedro Souza disse:

    Caraca. Não entendo o preconceito dos “entendidos” do samba contra a Caprichosos de Pilares. Acho que a comunidade deve começar a formar seus “formadores de opinião em samba” para ter gente apoiando a escola. É sempre o curral Salgueiro, Mocidade-Imperatriz, Beija-Flor, Portela, Vila, Mangueira e as outras. Dai escolhem a Cubango só porque o tema é África, a Viradouro porque caiu a pouco e a I.Serrano e Estácio porque foram campeãs. Análise previsível.

  15. kevim disse:

    Triste é os jurados pesarem na mão para as ecolas que recém chegadas no especial, por pro preconceito de onde vieram… por isso que consideram que deveria voltar o sistema de serem duas escolas subindo e duas descendo. Nos ultimos anos escolas do acesso fizeram grandes desfiles. São Clemente foi favorecida pelo numero 13 – ano em que desfilaram 13 escolas, ano do incendio nos barracoes de Portela Ilha e Gde Rio, mas para mim a Império da Tijuca está melhor que Mocidade e São Clemente.

  16. Larissa disse:

    Bem o que eu gostaria é:

    CAMPEÃ DO ESPECIAL : Minha querida BEIJA-FLOR DE NINÓPOLIS
    CAMPEÃ DO ACESSO: Simpatizo mto com a guerreira UNIDOS DO PORTO DA PEDRA(q pra mim tem o melhor samba enredo do acesso) seguido de VIRADOURO (q é uma escola de tradição e q vai pro especial e é difícil cair quando chega lá).

    O que eu acho q vai acontecer:

    CAMPEÃO DO ESPECIAL: Acredito na BEIJA-FLOR (minha escola do coração) se não for ela acho q será o Salgueiro
    CAMPEÃ DO ACESSO: Acho q será Estácio, porém gostaria mto q fosse A PORTO DA PEDRA ou VIRADOURO pq estão merecendo a muito tempo estar no especial novamente q é o lugar delas.

  17. alessandro disse:

    Bom pelo que eu vi acho que a briga fica assim
    salgueiro-beija flor-tijuca-grande rio

    pra descer
    sao clemente
    e mocidade
    mas tem muita mutretagem ai fica sem logica

  18. Pois é… e a Beija-Flor ganhou o que a Rosinha deixou na horta!

Trackbacks/Pingbacks

  1. […] e aos enredos, além das informações colhidas com fontes carnavalescas nas últimas semanas. Meus palpites para o título e o Desfile das Campeãs eu já coloquei no post publicado pelo Migão …. Vamos então às análises, pela ordem de […]


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Visitas

Colunas

A Médica e a Jornalista
Bissexta
Buraco da Fechadura
Cerveja, Prazer!
Cinecasulofilia
De Tudo Um Pouco e Vice Versa
Enredo do Meu Samba
Histórias Brasileiras
História e Outros Assuntos
Lacombianas
Kritizismus
Made in USA
Os Nerds na Vida Real
Orun Ayé
Pedro Migão
Sabinadas
Saúde e Batom
Sobretudo
Tou melanje ankò
Toque de Letra
Cerveja
Final de Semana
Samba de Terça
Carnaval 2014