Categorizado | Pedro Migão

Samba de Terça – E por Falar em Saudade

Nossa coluna, hoje, faz uma viagem a um tempo que voltará em 2010 à Marquês de Sapucaí.
A escola era a Caprichosos de Pilares, que havia sido promovida em 1982 ao Grupo 1, hoje Grupo Especial, com um inesquecível enredo sobre a feira. No ano seguinte a escola sofreu com um apagão em sua estréia no Grupo Principal, em 1984 obteve o sexto lugar com um enredo relembrando os inesquecíveis tipos do humorista Chico Anísio. 
Faço esta introdução para ressaltar que, sob a liderança do Presidente Antonio Mair e do carnavalesco Luis Fernando Reis (o LFR), a escola estava madura para dar um passo maior e disputar o título do carnaval. 
O enredo escolhido foi “E por falar em Saudade”, que ressaltava a falta que sentíamos de coisas antigas que haviam ficado na memória e na história. Além disso, estava inserido no contexto da redemocratização do país, ao pedir “eleições diretas para presidente”, protestar contra a fome (“se comia mais feijão”) e contra a inflação (“vovó guardava a poupança no colchão”). 
Curioso é que o refrão, que fazia uma sátira ao avanço dos costumes, não constava da idéia original dos carnavalescos Luis Fernando e Flávio Tavares. Um carro fazendo menção ao tema foi inserido no desfile.
Ainda havia a sátira ao Botafogo, que se encaminhava para 18 anos sem ganhar um título. 
A azul e branco de Pilares foi a sétima escola a desfilar naquela escaldante segunda feira de carnaval, 18 de fevereiro. Na prática, a escola pisou o recém-inaugurado Sambódromo já no final da manhã da terça feira, debaixo de um calor de amolecer o asfalto – e ainda tinha a Portela depois ! 
A noite sofrera um grande atraso em virtude de problemas com a Acadêmicos de Santa Cruz, segunda escola a pisar na Marquês de Sapucaí naquela noite.
Cantando o belo samba, a escola evoluiu como nunca e a proposta dos carnavalescos foi bem retratada pelas fantasias (leves e coloridas) e alegorias. A Caprichosos deixou a avenida como uma das favoritas ao título, junto com a Mocidade e a Beija Flor, a ponto de merecer menções preocupadas de diretores da escola de Padre Miguel. 
Após a apuração, porém, a escola obteve apenas o quinto lugar, com 214 pontos. Quinta posição que, originalmente, era nona, antes da anulação do quesito cronometragem – que havia dado uma confusão danada na apuração. Com a anulação, a Portela veio para o quarto lugar e a Caprichosos, quinto. 
Não foi a campeã oficial, mas foi a campeã do povo. 
O melhor de tudo é que, em 2010, teremos novamente o prazer de ver este inesquecível samba, com este inolvidável enredo, voltar à Sapucaí pelas mãos de Luis Fernando Reis e sua Caprichosos.
Aqui você pode ouvir o samba em sua versão original. Abaixo coloco um vídeo do Youtube, cuja qualidade não é das melhores, mas que dá uma boa idéia do desfile original. 
Antes, porém, vamos à letra do samba:
Autores: Almir Araújo, Marquinhos Lessa, Hércules Correa, Balinha e Carlinhos de Pilares
Puxador: Carlinhos de Pilares
“Oh! Saudade…
Meu carnaval é você
Caprichosamente
Vamos reviver, reviver, vamos reviver …
“Saudadeando” o que sumiu no dia-a-dia
Na fantasia de um eterno folião
O bonde,
O amolador de facas,
O leite sem água
A gasolina barata,
Aquela seleção nacional
E derreteram a taça na maior cara-de-pau…

Bota, bota, bota fogo nisso
A virgindade já levou sumiço

Diretamente, o povo escolhia o presidente,
Se comia mais feijão,
Vovó botava a poupança no colchão
Hoje está tudo mudado,
Tem muita gente no lugar errado …
Onde andam vocês, antigos carnavais ?
Os sambistas imortais, bordados de poesia,
Velhos tempos que não voltam mais,
E no progresso da folia …

Tem bumbum de fora pra chuchu
Qualquer dia é todo mundo nu…”

Semana que vem, vamos falar da Velha Manga: “E deu a louca no barroco”, 1990.

(Foto de abertura: Blog Roda de Samba)

2 Respostas para “Samba de Terça – E por Falar em Saudade”

  1. Anonymous disse:

    nao curtia muito esse samba até que um época dessas pré carnaval o Jackson Martins cantou numa apresentaçao simples numa chamada do globo comunidade gostei e simpatizei, peguei o tom e proximo ao carnaval resolvi cantá-lo pela primeira vez num bloco de laranjeiras do qual faço parte a 6 anos o resultado foi impressionante até o caco da segunda parte “diretamente o povo escolhia o presidente” VOTAAAAAA foi entoado como se atualíssimo esse samba fosse, ganhou lugar cativo em meu repertório, mais uma bola dentro do Ouro de tolo

    Valeu Migao vc entende mesmo do negócio se puder a cada postagem colocar uma particularidade ou curiosidade como essa vai ficar muito mais interessante

    sugestão do amigo apenas

    um abraço

    Mauricio Poeta

  2. Pedro Migão disse:

    Obrigado, Poeta.

    A questão das curiosidades é que nem sempre meu conhecimento permite que eu faça este tipo de texto.

    mas, sempre que possível, irei enveredar por esta área.

Trackbacks/Pingbacks


Visitas

Facebook