Mais uma vez em vídeo, comento o samba encomendado do Paraíso do Tuiuti, a safra da Porto da Pedra e os primeiros concorrentes disponíveis da Mocidade Independente – a análise foi feita sobre os seis sambas disponíveis anteontem à noite.

Também explico que a avaliação preliminar da safra da Mocidade está refletindo o mesmo fenômeno dos sambas da Portela para 2019: devido à expectativa do enredo, se espera uma safra antológica. E não é bem assim.

O vídeo está abaixo.

Imagem: Ouro de Tolo (Porto da Pedra, 2019)

4 Replies to “Sambas: Tuiuti, Porto da Pedra e o “Dilema Clara” da Mocidade (Vídeo)”

  1. Fala MIgão,

    Então acabei de ouvir os sambas e achei que o samba do Zé Glória e do J. Giovanni sobra (que é o samba cantado pelo Tinga). O da Sandra de Sá foi o outro que achei competitivo.

  2. O SAMBA DA PARCERIA 13 BIRA E CIA, ESTÁ EXCELENTE DENTRO DOS PARÂMETROS PARA REPRESENTAR A PORTO DA PEDRA NA AVENIDA. SAMBA BEM PRA CIMA, DENTRO DA SINOPSE. UM EXCEDENTE REFRÃO QUE IRA CONTAGIAR TODA A AVENIDA. PARABENS AOS COMPOSITORES DESTA GRANDE OBRA. #PARCERIA 13.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.