Os desfiles do Grupo Especial de São Paulo de 2019 se aproximam e a expectativa sobre o que cada escola irá apresentar no Anhembi nos dias 1 e 2 de março cresce, junto com uma dúvida que não sai da cabeça do amante do samba: quais escolas podem brigar pelo título com a atual bi-campeã?

A seguir trago uma pequena prévia do que podemos esperar de cada escola para a sexta e o sábado de carnaval; lembrando que o favoritismo é estritamente teórico, de acordo com os profissionais, comunidade, samba e proposta de enredo de cada agremiação.

Favoritas

Acadêmicos do Tatuapé

A “maquininha de desfilar” segue com seu elenco em busca de mais um desfile de alto nível e sem cometer erros. A parte musical é sempre muito forte, pois Celsinho Mody é um intérprete sensacional para contagiar,  a bateria com o mestre Higor usa o agogô como nenhuma outra em SP e a a comunidade canta demais.

Com o enredo “Bravos Guerreiros – Por Deus, pela honra, pela justiça e pelos que precisam de nós”, a escola será a 5ª a desfilar na sexta e viajará no tempo para contar a história de homens e mulheres notáveis que, através de muita luta, tiveram uma enorme contribuição para a humanidade.

Preste Atenção: Tenho curiosidade em saber se algo novo virá, como por exemplo as luzes de LED na fantasia preta do casal em 2018.

Mancha Verde

Sim, coloco a Mancha com uma das postulantes diretas ao título, afinal em 2018 ele não veio por conta do desempate e a escola contratou Jorge Freitas; o “Mago” vai além de ser um dos melhores carnavalescos, pois ele participa muito da harmonia e de todo o processo de organização de desfile.

Com o enredo “Oxalá, salve a princesa! A saga de uma guerreira negra”, a mancha será a 3ª escola a desfilar na sexta para nos contar a história da vó de Zumbí dos Palmares e de toda a luta pelo direito dos negros na época.

Preste Atenção: Sabemos que a escola vai cantar esse ótimo samba e evoluir bem em um desfile luxuoso, estou curioso para finalmente ver o Jorge desenvolvendo um enredo de temática afro; se ele acertar a mão será um grande desfile.

Mocidade Alegre

Em 2018 a Morada voltou a se mostrar competente e fez, na minha opinião, o melhor desfile do ano. A evolução é de um grande profissionalismo, o microfone agora é do excelente Igor Sorriso (que cantará um samba muito bom) e a bateria do mestre Sombra parece defender mais a nota do que em anos anteriores.

Com o enredo “Ayakamaé; as águas sagradas do sol e da lua”, a Mocidade será a 3ª a desfilar no sábado e nos mostrar a lenda indígena  do romance entre o sol e a lua que deram origem ao Rio Amazonas.

Preste Atenção: Aqui são duas incógnitas, pois nos ensaios vi menos coreografias do que o normal e isso muda a característica de desfilar; além disso a comissão de carnaval teve um 2017 médio e um 2018 excelente, portanto a parte plástica me deixa curioso.

Tom Maior

Não há como deixar de fora deste grupo a grande surpresa boa de 2018, afinal André Marins pegou o trabalho em cima da hora e levou a escola a empatar em pontos na 1ª posição. A harmonia chamou muita atenção e vejo esse samba com boas condições de repetir o feito, guiados por Bruno Ribas e pela bateria Tom 30.

Com o enredo “Penso… Logo existo. As Interrogações do Nosso Imaginário em Busca do Inimaginável”, a Tom Maior será a última a desfilar na sexta nos fazendo refletir sobre as grandes interrogações da humanidade sobre a própria existência.

Preste Atenção: O abre-alas será montado e  desmontado ao longo do desfile, além disso várias surpresas são prometidas nas alegorias.

Dragões da Real

Se você reparar bem, a distância entre a tatuapé e a Dragões nos últimos dois anos foi de 0,1 entre os votos válidos, portanto a escola de gente feliz  vem forte com uma ala musical excelente, com o retorno de Anderson Rodrigues para a comissão de frente e a chegada de Mauro Quintaes como carnavalesco, que preza muito pelo requinte em seus desfiles.

Com o enredo “A invenção do tempo. Uma Odisséia em 65 minutos”, a Dragões será a 2ª a desfila do sábado para retratar a influência do tempo na humanidade.

Preste Atenção: Com a saída da comissão de carnaval, a curiosidade é para saber se a característica de surpresas nas alegorias irá permanecer; me intriga saber se Quintaes buscará a beleza ou o impacto em seu conjunto visual. Sabemos que o terceiro carro promete se destacar muito com uma “máquina do tempo”.

Podem surpreender

Gaviões da Fiel

Enfim vemos os gaviões de novo em condição de voar alto rumo ao topo, isso porquê terá o ótimo carnavalesco Sidney França em seu segundo ano, por ter uma bateria espetacular e um samba histórico que mexe demais com o componente e fará o corintiano na arquibancada se identificar rapidamente; temos um potencial de catarse aqui!

Com o enredo “A Saliva do santo e o Veneno da Serpente”, a escola fechará os desfiles do Grupo Especial no sábado com a história do tabaco, sua importância e também o uso do cigarro ao longo dos tempos

Preste Atenção: O quinto setor mostrará que o ser humano pode escolher entre ingerir o tabaco ou não e valerá a pena ser visto. Sidney trará uma plástica bem diferente do que foi visto no mesmo enredo em 1994.

Império de Casa Verde

O Tigre poderia até já entrar com favoritismo, porém a posição de desfile é complicada, mas com a chegada do carnavalesco Flávio Campello a escola deve seguir organizada e bonita, superando aquele “tabú” de que quando Jorge Freitas deixa uma agremiação ela desfila mal. A excelente bateria deve vir consistente como sempre.

Com o enredo “O império contra-ataca”, a escola será a 2ª a desfilar na sexta econtará a história do cinema, com uma homenagem aos considerados 100 melhores filmes da história.

Preste Atenção: A quinta alegoria promete ser um grande destaque deste carnaval, espere como sempre um império grandioso e com uma leitura muito fácil do enredo, já que traz personagens famosos do mundo do cinema.

Unidos de Vila Maria

De forma nenhuma descarte a Vila Maria, pelo menos para buscar uma vaga ao desfile das campeãs. Isso porquê o carnavalesco Alexandre Louzada está de volta e as lembranças daquele desfile maravilhoso sobre Ilhabela em 2016 nos fazem acreditar em algo grandioso de novo. Wander Pires é um excelente cantor e consegue levar bem um samba que é apenas mediano.

Com o enredo “Nas asas do grande pássaro, o voo da Vila sobre o Império do Sol”, a escola será a 6ª escola a desfilar no sábado e fará uma homenagem as crenças, cultura, história e belezas naturais do Perú.

Preste Atenção: Este desfile promete grandes surpresas, fique atento na comissão de frente e no carro abre-alas, pois algo incrível acontecerá.

Vai-Vai

Quando a Escola do Povo está quietinha assim é bom ficar de olho, pois o samba deste ano mexe muito com a comunidade e a Grazzi está cada vez mais a vontade com o microfone principal. Os dois carnavalescos são estreantes, então a parte plástica é uma incógnita.

Com o enredo “O Quilombo do Futuro”, o Vai-Vai será a 4ª escola a desfilar no sábado trazendo a luta pelo direito dos negros ao longo dos tempos.

Preste Atenção: Fique de olho na estréia de Chris Brasil (aluna de Carlinhos de Jesus) como coreógrafa da comissão de frente. A emoção é ponto chave deste desfile,se o tema tocar o coração do componente e do público a escola pode fazer uma apresentação histórica.

Águia de Ouro

Faz muito tempo que não vejo uma escola que veio do acesso com tantas chances de brigar pelo topo da classificação. Simplesmente a escola foi buscar a dupla supercampeã da Beija-Flor e já podemos ver que Laíla e Fran Sérgio já causaram impacto direto na escola. O samba é muito bom e com a chegada de Tinga o carro de som fica poderoso, resta saber se os outros quesitos irão evoluir também.

Com o enredo “Brasil, eu quero falar de você!” o Águia abrirá o dia de desfiles no sábado com uma crítica a exploração que o país sofreu ao longo da história por conta da ganância.

Preste Atenção: O desenvolvimento do enredo será a grande chave aqui, fique atento na maneira como a crítica será feita, tocando em feridas que certamente serão marcantes.

Correm por fora

Acadêmicos do Tucuruvi

A escola do Zaca buscava um grande desfile em 2018, mas o incêncio impediu isso. Agora o carnavalesco será Dione Leite, que deixa a Dragões da Real para fazer seu primeiro trabalho solo; outra enorme contratação foi a do intérprete Leonado Bessa, que vem do Salgueiro e casou muito bem com o samba deste ano.

Com o enredo “Liberdade, o canto retumbante de um povo heroico”, a Tucuruvi será a 4ª a desfilar na sexta e mostrará luta pela liberdade no Brasil desde o descobrimento.

Preste Atenção: Assim como era na Dragões, Dione trará alegorias “vivas”, buscando interação clara e direta com o público.

Rosas de Ouro

Infelizmente a rosas perdeu a condição de favorita por conta dos desfiles plasticamente irregulares dos dois últimos anos. O carnavalesco segue sendo André machado e a escola espera que finalmente as alegorias tenham o mesmo bom nível das fantasias para a escola voltar a competir; a bateria, o carro de som e o canto da comunidade seguem espetaculares e o samba é médio.

Com o enredo”Viva Hayastan!”, a roseira serás a 5ª a desfilar no sábado e contará a história, a cultura e as curiosidades que envolvem a Armênia.

Preste Atenção: Creio que o segundo setor seja o mais interessante, pois irá contar a história dos heróis armenos e relembrar o genocídio sofrido em 1915.

 X-9 Paulistana

Após escapar do rebaixamento graças a quebra do tripé da Independente, a escola busca um carnaval melhor. Para isso encomendou o samba e manteve o carnavalesco Amarildo de Mello, que luta contra o tempo com um barracão atrasado (palavras dele próprio); o intérprete Darllan Alves e a bateria seguem como pontos fortes. 

Com o enredo “Meu lugar é cercado de luta e suor, esperança de um mundo melhor. O show tem que continuar!”, a X-9 será a 6ª escola a desfilar na sexta e fará uma linda homenagem aos 60 anos de vida do cantor Arlindo Cruz.

Preste Atenção: O desfile deve ser mais simples, porém o chão da escola e a emoção de ter um homenageado tão ilustre podem impulsionar a escola.

Colorado do Brás

Após 25 anos a escola está de volta ao Grupo Especial, buscando fazer um desfile competente para desafiar as escolas com maior estrutura ( a Colorado sequer tem quadra). A equipe permanece a mesma que garantiu o acesso, trocando somente a porta-bandeira; o samba é um dos melhores do ano e deve ser o ponto forte.

Com o enredo “Hakuna Matata, isso é viver”, a escola abrirá o carnaval na sexta com um retrato da guerra civil no Quênia e exaltando a canção criada no país, que foi imortalizada pelos personagens Timão e Pumba.

Preste Atenção: Espere um desfile muito colorido, com destaque para a savana africana na cabeça da escola e com o “Rei Leão” na últimas alegoria.

Imagens: divulgação/Liga SP

5 Replies to “Teremos uma nova campeã?”

  1. Mais um ano que os enredos de São Paulo são mais interessantes do que os do Rio. Concordo que ano passado o desfile da Mocidade Alegre foi o melhor do ano, para mim seria a campeã

    1. e mais um ano que os sambas do acesso são melhores q do especial, principalmente Barroca, Leandro e MUM bons Sambas no especial, mas eles vão cansando conforme o tempo, foi impressão que os ensaios deram.

  2. Mais sobre o Acesso (que já encerram seus ensaios tecnicos), na minha opinião:
    Favoritos: Barroca, Peruche e Independente
    Surpreender: Mooca e Pérola
    Correm por fora, mas descartando : Leandro, Camisa e Nenê.

Deixe uma resposta para Pedro Migão Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.