O Fluminense começou o ano aparentemente de forma tranquila. Fizera uma boa competição na Copa Sul Americana do ano passado e um campeonato brasileiro sem sustos. Com o comando de Abel Braga o ano parecia ser tranquilo.

Mas os problemas financeiros se agravavam cada vez mais. Primeiro o problema com Gustavo Scarpa que não se reapresentou e pediu rescisão de contrato na justiça. Acabou conseguindo a liberação e acertando com o Palmeiras. Depois a declaração pública de insatisfação de seu grande nome em 2017, Henrique Dourado, que manifestou interesse em ir embora. O Fluminense abriu negociações com o Corinthians, mas o artilheiro acabou indo para o arquirrival Flamengo para desgosto da torcida tricolor.

Mas mesmo com esses problemas o Fluminense começou bem o ano. Graças a boas contratações a baixo custo como de Richard e Jadson e a excelente base de Xerém que revelou mais um grande jogador, o centroavante Pedro, o Fluminense fez um bom campeonato carioca. Tudo bem que na Taça Guanabara foi eliminado ainda na primeira fase, mas venceu a Taça Rio vencendo com facilidade o Botafogo na final e se credenciava pela briga do título estadual. Mas um gol no último minuto do Vasco lhe tirou da final.

Não fez uma boa Copa do Brasil caindo logo nas fases preliminares, mas começou bem o campeonato brasileiro chegando a ser vice líder. Os guerreiros de Abel respondiam bem em campo e pareciam buscar algo grande na competição, mas o time caiu de rendimento, sofreu derrotas seguidas e isso aliado aos problemas financeiros cada vez maiores fez com que Abel pedisse demissão na parada para a copa do mundo.

Veio Marcelo Oliveira e o Fluminense reencontrou o caminho das vitórias começando a sonhar com vaga na Libertadores. Faziam também boa campanha na Copa Sul Americana e a torcida tricolor passou a sonhar. Mas o sonho começou a virar pesadelo na contusão de Pedro e o Fluminense virou o fio. Eliminado de forma impiedosa pelo Atlético Paranaense da Sul Americana o tricolor sofreu derrotas seguidas no brasileiro com inúmeras partidas sem conseguir fazer um gol.

O que parceria ser um bom fim de ano ganhou contornos de drama e o Fluminense chegou na última rodada ameaçado de rebaixamento. Conseguiu escapar graças a uma vitória contra o América Mineiro, mas parece que o fantasma não foi embora.

O fim de ano tricolor não anima para 2019, os problemas financeiros continuam, o Fluminense continua sem técnico e vários de seus titulares já foram embora. Resta ao Fluminense continuar achando jogadores em outros times e em sua fábrica de Xerém.

Para voltar a ser o clube tantas vezes campeão.

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Instagram – @aloisiovillar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.