Categorizado | Jogando nas Onze

Entre fantasmas e micos

B

Finalmente a grande procissão chega ao fim.

Neste sábado começa a última rodada do Campeonato Brasileiro com quase tudo já definido. Já sabemos que, com toda justiça, o Palmeiras é campeão brasileiro. Venceu o melhor elenco e o que soube melhor levar o campeonato com o farto elenco que tem. São vinte e dois jogos de invencibilidade, uma campanha espantosa no returno e, por essas e outras, não aceito a tese de fracasso do Flamengo, temos de parar com a mania de desvalorizar quem vence porque, não foi o Flamengo que perdeu o Brasileiro, foi o Palmeiras que venceu e os fracassos do Flamengo no ano são outros que serão levantados em breve. O Flamengo está definido como vice-campeão brasileiro e o Internacional como terceiro colocado.

Briga nós temos pela quarta posição, que dará vaga direta na fase de grupos da Libertadores, entre Grêmio e São Paulo com um oferecendo a vaga para o outro, briga pela sexta vaga na Libertadores que dá uma vaga na fase eliminatória do torneio entre os dois Atléticos e a briga contra o rebaixamento. Paraná e Vitória já embarcaram para a Série B, com Sport, América, Chapecoense, Vasco e Fluminense brigando diretamente para escapar das outras duas vagas.

Aí está a briga mais interessante e dois clubes cariocas estão de novo assombrados pelo fantasma do rebaixamento. O Vasco tem um elenco limitado, pobre e, como clube, precisa mudar de forma urgente e drástica a sua forma de comando para travar esse processo de apequenamento vertiginoso no século, mas mesmo com, tudo isso é lutador, guerreiro e por tudo isso não merece cair.

O Fluminense merece muito cair. É hoje o pior time do Brasil, joga um futebol pior do que o do Paraná e já era para estar tranquilo, só focado na Sul Americana, mas longe disso, graças à incompetência nos últimos jogos, faz confronto direto com o América. Ainda pode e deve escapar, mas o confronto ganha ares de tragédia que só o futebol conhece e caso ocorra será merecido demais.

Digo tranquilamente que se o campeonato tem mais duas rodadas o rebaixamento era certo. Culpa principalmente dos incompetentes dirigentes tricolores.

Incompetência dos dirigentes cariocas que colocam mais uma vez o futebol do Rio sem títulos e ameaçado de rebaixamento. Incompetência dos mandatários da CONMEBOL e do futebol argentino que transformaram a maior final da história do futebol no maior vexame da história do mesmo. Um grande mico.

Era motivo de orgulho para os argentinos, agora de vergonha. Vergonha para a Argentina que não consegue fazer uma final entre seus dois principais clubes mesmo com torcida única. Vergonha para uma entidade que não sabe conduzir sua maior competição, toma várias decisões polêmicas e agora mais uma quando lhe falta colhão para, de novo, punir o River Plate que já fez uma série de lambanças nessa Libertadores. Pra piorar tudo, anunciam uma final em dezembro sem data certa e com a única certeza que não será no país dos dois times. Não dá para chamar a Libertadores de várzea, seria uma ofensa com a várzea que é muito mais organizada.

Estamos entrando em dezembro e o ano está longe de acabar.

Entre fantasmas e micos.

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Instagram – @aloisiovillar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Visitas

Facebook