Começa nesta semana a quinta edição da Superliga B, que dará duas vagas na elite do vôlei brasileiro. No torneio feminino, seis equipes duelarão entre si, em turno único. Apenas ADC Bradesco (SP) e São José dos Pinhais (PR) já haviam disputado edições anteriores. Este ano haverá a estreia de Curitiba Carob House/ CMP (PR), o Lavras Vôlei (MG), o CEFA (RS) e o Vôlei Positivo/ Londrina (PR). No novato Lavras Vôlei destaca-se a presença da líbero Samantha Guzman, mais conhecida como Sassá.

A líbero carioca de 20 anos e 1,65 m está indo para a sua segunda edição de Superliga B. Sassá, atleta da Mundial Eventos, que agencia nomes conhecidos do público, como a oposta Bruna Honório (Pinheiros) e a ponteira Kasiely (Sesc/RJ), está em sua primeira temporada pelo time de Lavras. A jogadora foi destaque nos times de base do Rio de Janeiro nos últimos anos, e chegou a pensar em abandonar o vôlei no ano passado, após ficar um tempo sem clube.

Sassá já participou dos jogos escolares pelo CEL/RJ, onde foi bicampeã, e ficou oito anos no Fluminense, onde conquistou diversos títulos pela base e o vice-campeonato da Superliga B e a vaga na Superliga A através do torneio seletivo. Depois, a atleta atuou no campeonato paulista juvenil pelo Pinheiros e no Botafogo, onde chegou até a semifinal do estadual de 2017, quando foi derrotado pelo Sesc/ RJ, com grande atuação da líbero. O Botafogo não conseguiu patrocínio para montar um time feminino para a Superliga B essa temporada.

Em busca de uma chance para chegar na elite do vôlei, Sassá aceitou a proposta do time de Lavras, que possui jovens promessas, como a oposta Chrystine, eleita a revelação do Campeonato Mineiro de 2017. O projeto tem como objetivo utilizar basicamente atletas das categorias infanto e juvenil, se manter na Superliga B, e quem sabe, incomodar as equipes com maior investimento.

Nessa quinta-feira, às 19h30, o time mineiro fará sua estreia na competição dentro do Ginásio Lavras Tênis Clube, enfrentando o CEFA. Na competição, o primeiro e o segundo colocados avançam direto para as semifinais, enquanto os quatro restantes fazem ainda um playoff de quartas de final. Houve uma mudança na disputa das fases eliminatórias, que agora será em melhor de dois jogos, havendo um Golden Set de 25 pontos, caso necessário. A final será em jogo único, previsto para o dia 7 de abril. Os dois finalistas asseguram uma vaga na Superliga A na temporada 2018/2019.

Antes do confronto inicial da Superliga B, o Ouro de Tolo teve um bate-papo com a carismática e talentosa Sassá Guzman. A líbero contou um pouco da sua carreira e do seu novo clube na entrevista abaixo.

Ouro de Tolo: O que te motivou a aceitar a proposta do time de Lavras?

Samantha Guzman: A oportunidade de competir em âmbito nacional. Estou começando agora essa nova fase de jogar como profissional. Como a minha equipe também está, creio que ambos irão se ajudar nesse crescimento.

Ouro de Tolo: Sassá, Como está a expectativa para a Superliga B?

Samantha Guzman: As expectativas estão muito boas. Estamos trabalhando firme para jogar em alto nível, na busca do acesso para a Superliga A.

Ouro de Tolo: Você já tinha atuado na Superliga B pelo Fluminense, clube que defendeu por oito anos. Como você acredita que essa experiência possa ajudar nesse início de temporada com o time de Lavras?

Samantha Guzman: Foi uma experiência incrível, onde eu pude conhecer a competição e sentir como é jogar um campeonato de tão alto nível. Vou tentar passar um pouco dessa experiência para as meninas mais novas do time, para que elas sintam-se confortáveis e possam jogar o seu melhor voleibol.

Ouro de Tolo: Atuando pelo Botafogo, na semifinal do estadual desse ano contra o SESC/RJ você teve uma atuação de grande destaque. Qual a melhor lembrança que você tem dessa partida?

Samantha Guzman: Jogar e admirar de perto a maior líbero que esse esporte já viu. A Fabi é minha inspiração desde que eu comecei a minha caminhada no vôlei. Foi algo sem palavras e só o sentimento pode definir.

Ouro de Tolo: Você ainda está no início da sua carreira, tendo tido grande destaque nas categorias de base. Quais são seus objetivos profissionais para essa temporada?

Samantha Guzman: Crescer e poder ajudar a minha equipe a chegar ao tão sonhado acesso à Superliga A.

Ouro de Tolo: Sassá, quais são seus maiores ídolos no vôlei?

Samantha Guzman: Fabi, Fernanda Venturini, Serginho, Fernanda Garay, Drussyla, Giba, Bruninho, Fofão, Gabizinha, Gabiru.

Ouro de Tolo: Qual o recado que você deixa para quem acompanha seu trabalho?

Samantha Guzman: Deixo a mensagem que vivo e respiro vôlei. Irei com toda seriedade em buscas dos meus sonhos e conquistas por esse esporte

Créditos: Leonardo Assad/ Unilavras

[related_posts limit=”3″]

18 Replies to “Sassá Guzman: experiência no jovem time de Lavras na Superliga B”

  1. Que bom que ela nao desistiu. Desistir é uma palavra que não deveria habitar no vocabulário de ninguém! Apesar de torcer pro time da rainha PIRV, espero que essa menina faça uma boa temporada!! Nome de campeã ela Jah tem!

  2. Conheço a Sassa desde pequena. Sempre foi craque de bola. Deus ajude para que ela tenha um futuro brilhante na seleção!!! Adorei a matéria. PARABÉNS, Vanessa !!!

  3. Desejo sucesso na carreira para Samantha, pois ela defendeu por muito tempo o meu Fluminense!!! Vanessa você fez excelente matéria e foi muito feliz na escolha da entrevistada.

  4. Opa, que tenha sucesso na carreira. E que venha somar com a seleção brasileira no futuro 👏👏👏👏👏👏👏
    Boa matéria Vanessa 😘😘😘

  5. Meu desejo de boa sorte e sucesso no vôlei desta temporada 2017/2018 para que ela conquiste junto à Equipe do Lavras Voleibol o acesso à Superliga A. Determinação é tudo. Parabéns pela reportagem !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.