Categorizado | Às Claras

O Corinthians desandou…

corinthians

No segundo turno. Líder invicto na primeira metade com oito pontos à frente do segundo colocado (Grêmio), o Corinthians se vê agora ameaçado de perder um título que, para a maior parte dos jornalistas e torcedores, era só questão de tempo. Mas o que mais preocupa não é a diferença de pontos (seis), a menor nos últimos três meses, para o vice-líder Palmeiras, com direito a confronto direto entre as equipes. A grande preocupação é que o Corinthians não consegue repetir as boas atuações do primeiro turno.

Alguns números comprovam o que estou falando. Nessa segunda metade do campeonato, a equipe de Fábio Carille tem apenas o 16º melhor aproveitamento entre as equipes, com 12 pontos conquistados em 11 partidas. Nesse segundo turno, das outras seis equipes que compõem o G7, o Corinthians enfrentou quatro e não venceu nenhuma (derrotas para Santos e Botafogo e empates contra Grêmio e Cruzeiro). Para piorar, perdeu em casa para o Atlético Goianiense, lanterna do campeonato, e Vitória, que também briga contra o rebaixamento.

A antes quase intransponível defesa da equipe (apenas nove gols sofridos no primeiro turno em 19 partidas), já tomou outros 11 gols em 11 partidas no returno. Mesmo com a piora, no entanto, a defesa corintiana segue como a melhor da competição (ao lado do Santos) com 20 gols sofridos. O problema é que desses 20 gols, 11 foram em jogadas de bola aéreas. No último jogo inclusive, a vitória do Botafogo foi construída assim: dois gols depois de cobranças de escanteio.

Outro agravante: sempre que saiu perdendo em uma partida nesse Brasileiro, o Corinthians não conseguiu virar o placar. Em alguns casos, como contra o São Paulo e o Atlético Paranaense, a equipe até buscou o empate, mas não saiu com a vitória. E nesse returno, o Timão começou perdendo oito vezes.

Também chama a atenção a queda de desempenho de alguns jogadores nessas últimas rodadas. Nas laterais, Guilherme Arana ainda não mostrou o mesmo futebol depois da lesão que sofreu. E Fagner, que era presença constante na liste de Tite, perdeu espaço na Seleção para Danilo, do Manchester City, depois da queda de desempenho no clube. Mas não são apenas os laterais que caíram de desempenho. Rodriguinho, Jadson e Romero também estão mal.

Apesar da oscilação de alguns jogadores, o técnico Fábio Carille não tem feito muitas alterações na base do timtitular salvo lesões. Com o elenco enxuto, nem todos os reservas têm o mesmo nível dos titulares (caso clássico de Kazim na vaga de Jô). As opções para tentar mudar uma partida acabam se repetindo. No segundo turno, Jadson já foi substituído oito vezes e Gabriel, sete. O meia geralmente dá lugar a Marquinhos Gabriel (quatro vezes). Já o volante costuma ser sacado para tornar a equipe mais ofensiva (entrando Clayson) ou mesmo por outra peça semelhante, mas com uma saída de bola melhor (Camacho). Clayson (oito vezes), Marquinhos Gabriel  (sete) e Camacho (cinco) são as opções preferidas aliás de Carille para mexer na equipe.

Apesar da queda de desempenho, o Corinthians segue com 71% de chances de conquistar o Campeonato Brasileiro, segundo o matemático Tristão Garcia. Os próximos jogos, no entanto, serão decisivos, considerando que a equipe ainda tem um confronto direto com o Palmeiras daqui a duas rodadas em sua Arena. A equipe alviverde ocupa a segunda posição do torneio e hoje tem 18% chances de abocanhar o título. O Santos também está na briga com 7% e o Grêmio com 4%. Eu, contudo, descartaria o Tricolor Gaúcho, que, praticamente classificado para a final da Libertadores, deve poupar jogadores no Brasileiro, como já fez outras vezes.

Analisando então a tabela dos três principais concorrentes ao título, dá para dizer que Flamengo e Avaí podem ser os fiéis da balança do campeonato. Isso porque os dois ainda vão enfrentar Corinthians, Palmeiras e Santos nas rodadas que restam.  Se analisarmos apenas os dois primeiros colocados, a tabela se parece bastante. O Corinthians ainda enfrenta a Ponte Preta (fora), o Palmeiras (casa), o Atlético-PR (fora), o Avaí (casa), Fluminense (casa), Flamengo (fora), Atlético-MG (casa) e Sport (fora). Já o Palmeiras encara o Cruzeiro (casa), Corinthians (fora), Vitória (fora), Flamengo (casa), Sport (casa), Avaí (fora), Botafogo (casa) e Atlético-PR (fora).  Ou seja, quatro adversários se repetem, o que torna o duelo entre os dois ainda mais importante.

A vantagem, claro, ainda é do Corinthians.  Pode ser que a equipe de Carille volte a vencer já neste fim de semana, o Palmeiras tropece e a distância aumente novamente. O futebol é imprevisível. Mas já nessa rodada, o Corinthians precisa mostrar que não está abalado com a aproximação dos rivais e tem de esboçar um poder de reação para não deixar escapar um título que estava bem encaminhado. A perda seria trágica.

Imagens: Daniel Teixeira/ Estadão, Tiago Caldas /Fotoarena/Folhapress e Marcos Ribolli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visitas

Facebook