Categorizado | Orun Ayé

Briga, eu quero briga

IMG_1152

Primeiramente… Sim, isso que você pensaram.

Segundo, que, como vocês puderam perceber na última semana, a Liesa divulgou que não teremos ensaios técnicos para o Carnaval-2018. Uma grande polêmica tomou conta da mídia de carnaval e a informação enfureceu os amantes da folia, que já têm o Bispo e dublê de prefeito Marcelo Crivella como inimigo público número 1.

Isso tem que ser bem avaliado. Será que não teremos mesmo ou é uma forma de pressão como foi na época em que falaram não ter mais desfiles? Se for uma forma de pressão, acho válida porque boa parte da sociedade se irritou com o prefeito, na rádio Globo mesmo, ouvindo programa esportivo, o Marcelo Barreto detonou o Crivella e a forma que ele trata o carnaval.

Um parêntese, curioso como o carioca que tem em sua cidade a festa como maior vocação teve a capacidade de eleger um prefeito que não gosta dessas festas.

Isto posto eu digo que não fazer ensaios técnicos é uma tremenda burrice. Como fica essa história de “Sem dinheiro eu também brinco”? Não ter ensaios se mostra contraditório e incoerente com o que os sambistas vem pregando. Não fazer os ensaios é fazer o que o prefeito quer que é acabar com nossas festas populares,é fazer seu jogo.

O problema é que a Liesa e as escolas de samba são como aquela famosa frase de Joãosinho Trinta, eles gostam de luxo, de esbanjar e aquilo que era para ser um “simples” ensaio virou um grande show com enorme gasto, um pré-desfile que se é bom para a economia da cidade e para o povão que não tem dinheiro para os desfiles é ruim para um momento desses de crise econômica e política.

Não posso dizer como está a saúde financeira das escolas, Liesa, quanto gastam com ensaio, mas posso dizer que nosso carnaval está muito atrasado em termos de mídia, marketing e gestão. Ele tem força suficiente para não depender de govero nenhum, mas se acostumou a isso. Ainda acredito que darão um jeito e teremos os ensaios, mas devem se mirar no exemplo da Portela que lançou um usado plano de gestão para ser autossustentável.

Mesmo não sendo conhecedor dessas finanças me causa estranheza que o governo federal tenha se comprometido a repor a perda das escolas e mesmo assim não ter condições para os ensaios. A mim causa estranheza saber que a Liesa tem direito a leis de incentivo, conseguiu aprovação na lei Rouanet e mesmo assim não consiga fazer esses ensaios. Que a prefeitura asfixia a cultura popular e tudo aquilo que desagrada sua religião é fato, que temos um carnaval que não sabe de organizar e gerir suas finanças também.

Elas tem que crescer, aprender a andar sozinhas sem depender de “papai e mamãe”, o carnaval carioca parece aquele cara de 30 anos sustentado pelos pais. Tem que mudar, para não depender de humor de governante nem de sua religião.e, principalmente, que que parem de escolher errado seus candidatos.

Vai partir pra briga mesmo? Parta para valer, sem blefes ou passar pires, mostre sua força que o povo estará contigo.

Se for partir pra briga que seja pra ganhar.

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Uma resposta para “Briga, eu quero briga”

  1. Luis Fernando disse:

    Por mais que seja sim necessário um maior apoio do poder público para a realização dos ensaios técnicos, que hoje demandam maior segurança e infra-estrutura, duvido que o bispo esteja ligando para eles e uma possível pressão por parte das escolas. Logo, cancelar os ensaios é um tremendo de um tiro no pé, pois é a única oportunidade que o torcedor da escola, sem condições financeiras de pagar ingresso no carnaval, tem de ver a mesma. É o único contato próximo da escola com seus torcedores humildes que não sejam de sua comunidade.

    Isso é afastar ainda mais as escolas de samba do povo, fenômeno que já ocorre e que, por isso, me faz acreditar que um possível enfrentamento contra o bispo e sua turma não teria lá grande apoio popular, infelizmente. Como não teve após o anúncio do corte, aliás…

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visitas

Facebook