Categorizado | Jogando nas Onze

Ah, vira virou…

Barcelona2017

Não, não é a Mocidade que chegou, apesar de que, virando nas viradas dessa vida, saiu de um décimo lugar em 2016 para um grande vice-campeonato em 2017, sendo campeã do carnaval até a antepenúltima nota. Mas, como ainda estamos no clima do carnaval, dei esse título para a coluna.

A divina luz que nos ilumina hoje não é uma estrela como no samba independente, mas várias estrelas, não é apenas um clube, “Mais que um clube” como eles próprios dizem. O Barcelona na quarta-feira fez uma das reações mais espetaculares da história do futebol. Suas grandes estrelas como Messi, Suárez, Iniesta e Neymar muito já fizeram no futebol, mas nunca tinham feito algo igual.

Perderam de 4 a 0 o primeiro jogo e tinham que vencer pelo mesmo placar para pelo menos não levar o jogo para prorrogação. Se o Barça levasse um gol a missão ficaria quase impossível.

Fez dois gols no primeiro tempo, o terceiro no começo do segundo e a remontada parecia evidente quando veio o gol do PSG. Dessa forma, a missão do Barcelona virou um drama, quase impossível, o tempo passava e o placar permanecia 3 x 1, aí…

Aí vocês já sabem.

Seis a um marcante, inesquecível tanto para o glorioso Barcelona, que já coloca o resultado entre seus maiores resultados, quanto para o PSG que sai desse jogo destroçado.

O Barcelona estava morto, entraria de férias em março, e agora volta a ser um dos favoritos da UCL. A temporada trágica ainda vê uma possibilidade de “triplete” pela frente e a noite mágica de Neymar pode fazer com que um burocrata Messi (na partida) possa ganhar mais um prêmio de Melhor do Mundo, porque se o Neymar não tem um dia de Messi, o Messi não poderia ter um de Messi ao fim da temporada levando mais um prêmio.

Grandes viradas como essa marcam e nos fazem lembrar de outras no mesmo nível. A inacreditável virada do Manchester United sobre o Bayern de Munique na final da UCL de 1999 fazendo dois gols após o tempo regulamentar, o Flamengo 5 x 4 Santos em 2011 naquele que foi o maior jogo da história dos pontos corridos, e, evidentemente, o histórico Vasco 4 x 3 Palmeiras na final da Mercosul 2000.

Qual foi a maior das viradas? Para mim, foi a da Unidos da Tijuca que, de escola rebaixada na avenida segunda-feira de Carnaval, virou escola salva pelos jurados e pela Liesa, desfilando normalmente no Carnaval-2018.

Falando sério agora, a maior virada sempre é a do nosso time, e se não tem nosso time no meio, é do futebol por ser o único esporte capaz de algo assim.

Tive sonhos de criança, comecei no futebol…

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

2 Respostas para “Ah, vira virou…”

  1. Stéfano Faria disse:

    Mais roubado impossível.
    Foi épico… mas roubado. ABC 4 X 0 Guarani e Guarani 6 X 0 ABC e sem parenteses* (arbitragem) foi muito mais épica.

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visitas

Facebook