Categorizado | Golden Set

Quem poderá parar o Rexona?

huback_rexona

(A economista Vanessa Huback passa a assinar uma coluna sobre vôlei e outros esportes a partir de hoje)

Depois das Olimpíadas e do Mundial de Clubes, começou mais uma Superliga feminina. A Superliga é o campeonato nacional de vôlei brasileiro, que surgiu com esse nome na temporada de 1994/1995.

Para a atual temporada do voleibol feminino, podemos esperar um campeonato muito equilibrado, recheado de estrelas e também de novas promessas do voleibol. São 12 equipes: Rexona-Sesc, Vôlei Nestlé/Osasco, Renata Valinhos, Esporte Clube Pinheiros, Genter Vôlei Bauru, Camponesa/Minas, Dentil/Praia Clube, Terracap/Brasília, Fluminense Futebol Clube, Rio do Sul Vôlei, Sesi- SP e São Cristóvão Saúde/ São Caetano. Das 12 equipes, cinco figuram entre as favoritas.

O atual campeão, Rexona-Sesc (foto de capa), vem em busca do seu 12° título nacional. Mantendo a base campeã, o time fez poucas alterações. Do time titular, apenas a ponteira Natália Zílio saiu do time, indo jogar na Turquia (Fenerbahce).

Mantiveram- se sob o comando do técnico multicampeão Bernardinho a oposta Monique, a ponteira Gabi, as centrais Juciely e Carol, a levantadora Roberta e a líbero Fabi. Todas estas jogadoras já tiveram passagem pela seleção brasileira nos últimos anos.

Destacam-se as contratações da ponteira holandesa Anne Buijs, da oposta revelação Helô (ex Rio do Sul) e da líbero Vitória, jovem promessa (ex Terracap/ Brasília). Para o lugar de Courtney Thompson foi contratada a levantadora Camila Adão (ex Concilig/Bauru)

huback_praia-clubeO Dentil/ Praia Clube, vice-campeão da última temporada, segue fortíssimo e apresenta o elenco mais reforçado do campeonato. O time manteve a base, composta da oposta Ramirez, das ponteiras Alix e Michelle, das centrais Natasha e Walewska, a excelente levantadora Claudinha e da líbero Tássia. Destaque para a contratação da central bicampeã olímpica Fabiana, capitã da seleção brasileira na Rio2016.

O Camponesa/ Minas ficou em terceiro lugar na temporada passada e também conta com a base da temporada passada. Base esta composta pela líbero Léia, destaque na seleção brasileira e que conseguiu a vaga de titular no lugar da Camila Brait; a levantadora revelação Naiane, também com convocação pela seleção brasileira esse ano; a dupla de centrais, com a experiente Carol Gattaz e a Mara também permaneceram no time; e a oposta/ ponteira Rosamaria.

Destaque para as contratações da oposta norte-americana Destinee Hooker (jogou pelo Osasco na temporada 2011/2012), medalha de prata em Londres 2012 e eleita melhor jogadora de vôlei feminino no mesmo ano, e a ponteira Pri Daroit (ex- Dentil/ Praia Clube).

huback_camponesaO Vôlei Nestlé/ Osasco, quarto colocado na última Superliga, foi o que teve maior alteração do plantel. O time fez uma grande reformulação, buscando reduzir os custos, e dispensou as centrais Thaísa Daher e Adenízia, jogadoras da seleção brasileira na Rio 2016; a oposta belga Lise Van Hecke e a ponteira cubana Kenia Carcaces.

No entanto, manteve jogadoras importantes como a levantadora Dani Lins, titular da seleção brasileira, a central Saraelen e a líbero Camila Brait. Destacam-se as contratações das sérvias Tijana Malesevic (ponteira), medalha de prata na Rio 2016, e Ana Bjelica (oposta). Além das campeãs olímpicas Tandara (oposta), que vem recuperando sua boa forma depois do nascimento da sua filha, e Carol Albuquerque (levantadora), que ficou um ano parada após a rescisão com o Sesi; a jovem revelação e excelente oposta Paula Borgo e a central Bia.

huback_nestleO Genter Vôlei Bauru é a maior surpresa desse ano. A equipe estrou na Superliga B em 2014, tendo conseguido um segundo lugar, e no ano seguinte, conseguiu ganhar o campeonato e o acesso à Superliga A.

Na sua estreia na elite do vôlei brasileiro em 2015, a equipe ficou em 10º lugar. Para a atual temporada houve uma grande reformulação do elenco, o que credencia o time a buscar ficar entre as quatro melhores equipes. Mantiveram-se a oposta Bruna e a ponteira Mari Cassemiro. Saíram jogadoras de destaque, como a levantadora Ana Tiemi e a oposta Natiele.

E as principais contratações são a oposta Mari Steinbrecher, campeã olímpica em Pequim e que estava jogando na Indonésia; as excelentes dominicanas Brenda Castillo, melhor líbero em Londres 2012, e Priscilla Rivera (ponteira); a ponteira Thaisinha (ex São Caetano); a levantadora Juma (ex Pinheiros) e a central Angélica (ex Sesi).

huback_bauruA Superliga ainda está na sua quarta rodada, mas já deu pra ver que será bem disputada e com gratas surpresas. Até o presente momento, Rexona-Sesc, Nestlé Vôlei/ Osasco e Dentil/ Praia estão entre as quatro melhores equipes, ao lado de Terracap/Brasília.

A equipe brasiliense não tem grandes pretensões no campeonato, porém o time está bem entrosado e conta com a ponteira bicampeã olímpica Paula Pequeno e a levantadora Macris, ao lado de jovens jogadoras.

A equipe de Bauru ainda não está entre as primeiras colocadas, devido à derrota nos confrontos com Praia Clube e Rexona, que são os favoritos ao título desta temporada.

Nos próximos artigos, irei abordar sobre a Superliga masculina, o projeto do Sesc Rio Vôlei e do Fluminense, e as promessas pra essa temporada, tanto no vôlei masculino como no feminino.

Imagens: Assessoria

63 Respostas para “Quem poderá parar o Rexona?”

  1. LUIZ HENRIQUE disse:

    Otimo texto, bem escrito e com otimas imagens, parabens Vanessa pela estreia como redatora ! :)

  2. Angélica Costa disse:

    Parabéns pela matéria! Muito bacana!!! Sempre bom ter um espaço para o vôlei. Nós, amantes do esporte, agradecemos!

  3. Paulo Henrik disse:

    Ótimo texto. Bem explicativo. E sobre a pergunta. Acho q só o Dentil/Praia tem chance de superar o Rexona.

  4. Veronica Correia de lira disse:

    Parabéns por essa conquista! Artigo interessante e bem escrito.Que seja o primeiro de muitos.

  5. Andressa Salça disse:

    Bom, adorei a matéria! Artigo bem interessante! Parabéns, Huback!Que venham muito mais matérias por aí… Vamos tentar fazer, com que, o vôlei crença mais ainda em nosso dia-a-dia… Meus parabéns!!!

  6. Simone disse:

    Materia excelente!!

  7. Robson Sousa disse:

    Ótimo texto Vanessa, parabéns pela matéria. A SuperLiga nessa temporada está bem disputada, mas ainda acredito na hegemonia do meu Rexona Sesc rsrsrs Que venha mais colunas sobre Vôlei. ;)

  8. roberto assys disse:

    Vanessa Huback, era de se esperar algo muito bom porque vi de perto a tua paixão pelo volêi no Gran Prix e na Liga Mundial..Estávamos precisando de notícias completas a respeito desse esporte que amo em vez de “só notinhas”..O teu texto é claro e preciso, sem firulas e “encheção de linguiça” . Parabéns e vida longa a este teu novo empreendimento e se precisar de colaboradores , estamos aí. Nos vemos por aí pelas quadras de volêi desse Brasil. Bjs

  9. Henrique Sampaio disse:

    Os times de Minas (Minas e Praia) estão bem montados, torcendo muito para que o Minas consiga ir bem nessa temporada!

  10. Danilo Baldez disse:

    Excelente. Minas e Bauru refoçado…

  11. NENEM PIRES disse:

    Parabéns Van !
    Vanessa Huback !!!
    Conte com toda galera da torcida REXONA DOS GRUPOS DO ZAP Rexonasesc e Somos todos Rexona.
    Brilhante trabalho e vamos sim com certeza ficar ligados e seguir suas matérias que será show.E conte comigo no que eu poder ajudar pois, é muito massa saber que teremos mais um canal aberto pra divulgar trabalhos sociais feito pelo esportes ,informações sobre diversas modalidades de esportivas.
    SHOW SUA PAGINA E VAMOS DIVULGAR .

  12. Rodrigo Santos disse:

    Otimo texto, Parabens pela redação.Esse ano a disputa pelo primeiro lugar sera bem disputada. Torço mto pelo Praia.

    Parabens pela estreia como redatora.

  13. Marcos disse:

    Parabéns pela matéria! Muito Boa!

  14. marcos disse:

    Sou torcedor do #vôleiNestlé Osasco e espero que essa temporada ganhasse a sl numa final contra o Rexona.

  15. Mikael Aquino disse:

    Ótima matéria ..
    Rexona poderosíssimo .

  16. Thiago Dragoni disse:

    Ótima matéria! Estamos todos atentos para essa Superliga, acredito que cada um tem seu favoritismo, mais super parabenizando todas as equipes pois estão todos de parabéns.

  17. Dudu disse:

    Pra onde foi a Courtney?

  18. Kah Sousa disse:

    Parabéns, muito boa a materia.

  19. Marco César de Abreu disse:

    Excelente Artigo Vanessa, bastante esclarecedor. Desejo muito sucesso e fico na expectativa de ler outros artigos de sua autoria. Abraços !!!

  20. Henrique disse:

    Nossa amei a matéria. Não sei se algum time vai conseguir parar o Rio, mas acho que o nível da Super Liga cresceu esse ano. E com certeza vamos ter muitos bons jogos por aí… #GoMinas #Camponesa #euacredito

  21. João Fábio disse:

    Parabéns Vanessa Huback! Texto bem estruturado com bastante riqueza de informação. Difícil encontrar tanta informação em outros meios. Fico ansioso para as próximas informações. Sucesso!!!

  22. Bernardo disse:

    Torcendo pros times pequenos conseguirem chegar ás semis essa temporada

  23. Gostei da matéria,querida,assunto bem abordado,e comentários,lúcidos,coerentes e imparciais!!
    Parabéns!!
    Beijo no coração!!
    #Jesusteamamuitomuitoeeutambém!!
    Beijo no coração!!

  24. Georgean disse:

    Parabéns! Ótimo texto!

  25. Tharsio disse:

    Otimo texto Van!
    Serei acompanhante assiduo desta coluna!
    Precisavamos dissi!

  26. O apoio ao nosso esporte ainda é muito fraco, mas o vôlei tem crescido muito nos últimos anos e com certeza a qualidade adquirida se deve a superliga.

  27. Rafael Rafic disse:

    Bem vinda ao time do Ouro de Tolo, Vanessa. Finalmente poderei ficar tranquilo quanto aos mundiais de volei de 2018.

    Quanto a Superliga, infelizmente ela continua tendo um problema que talvez seja insolúvel. Sempre tem 3 ou 4 times muito superiores aos outros que dominam a fase de classificação e a torna um pouco menos atrativa. Até hoje o formato que mais me agradou foi o de 4 turnos, com um campeão em cada um deles. Eu apenas faria alterações na forma de classificação para as quartas de final, de forma a privilegiar o time que conseguiu ganhar mais de 1 turno.

    Mais uma vez já estamos verificando essa superioridade esse ano na Superliga feminina quando vemos que o trio Rexona-Sesc, Dentil/Praia Clube e Volei Nestlé (ou Osasco para o Sportv…) são os únicos times com 100% de aproveitamento em 4 rodadas.

    Ano passado tivemos a grata surpresa da jovem equipe do Camponesa/Minas entrando no meio das 3, mas é algo raro. Alias, nessa equipe temos que torcer demais para a Naiane vingar, senão teremos mais 1 ou 2 ciclos olímpicos de sofrimento na posição de levantadora da seleção brasileira. Fora ela não vejo mais ninguém.

    Ao menos espero comemorar com a torcida do Rexona-Sesc mais um título em abril, de preferência com a final ocorrendo no palco olímpico do Maracananzinho.

    • Pedro Migão disse:

      Aqui pode citar as marcas sem problema, Rafic rs

    • Vanessa Huback disse:

      Obrigada pelo feedback Rafic.
      Concordo com você. Infelizmente a Superliga resume-se a alguns times bons e os outros times geralmente têm um ou dois nomes que acabam se destacando a cada ano. Aí essas promessas no ano seguinte já vão pros times grandes e torna-se um ciclo vicioso. Ainda mais agora com a crise, que muitas equipes estão tendo dificuldades em manter seus projetos.
      Vôlei Futuro era um excelente projeto em Araraquara e faliu. Você vê pelo Rio que desde o fim do RJX está há três temporadas sem um time na primeira divisão do masculino. Sorte que agora o Sesc está com um projeto legal, que deve ir pra série A ano que vem, sob o comando do Giovane. O time está bom, e se fizer umas contratações pontuais pro ano que vem chega bem.
      Esse ano o Minas contratou a Hooker que é uma incógnita, mas que espero que volte a ser aquela oposta de 2012. A Naiane também é uma aposta que estou torcendo para que vingue. Pois realmente a posição de levantadora está complicada. Mas destaco a Claudinha do Praia, que na minha opinião é a melhor na posição atualmente no Brasil. Só que o técnico ZRG já teve problemas com ela e ela está descartada da seleção enquanto eleestiver no comando, assim como a Mari foi. Tem outros nomes como a Macris também, que e´bem ousada.
      Infelizmente a final da superliga será novamente em Brasília ano que vem. Já foi anunciada pela CBV, a menos que mudem.
      Vamos trocando ideias. Sua experiência será muito boa para me auxiliar nesse início.
      Abs

      • Rafael Rafic disse:

        Vanessa,

        Quanto a final, eu não apostaria todas as minhas fichas em Brasília. Não descartaria uma mudança se for para voltar ao Maracananzinho.

        Desavenças a parte, Claudinha está longe de ser uma melhora sensível em relação a Dani Lins. A Claudinha é uma levantadora limitada, daquelas qur não comprometem mas também não ajudam, enquanto Dani tem dias fantásticos (Brasil x Eua em Londres 2012) alternados com dias desastrosos (Brasil x China na Rio 2016). Para piorar, Claudinha esta longe de ser da nova geração.

        A Macris é ousada, mas não adianta ser ousada e não dar a menor estabilidade ao time. Lembrar dela levantando na seleção durante o Pan me dá arrepios.

        Por isso repito, salvo outro novo talento que eu ainda não vi, é Naiane ou Naiane…

        Por fim, conte com a minha ajuda, sem dúvidas. Não posso te ajudar tanto com informação, você é mais informada do que eu do dia a dia, mas elo visto posso te dar um ponto de vista diferente de algumas questões técnicas do jogo.

  28. Andréa Nanni disse:

    Gostei muito do seu artigo, fico feliz por esse espaço dedicado ao vôlei enquanto o universo esportivo só fala de futebol, o blog e nós só temos a ganhar pois você tem muito conhecimento sobre o assunto, os apaixonados por vôlei assim como eu só tem a ganhar com esse espaço e com sua contribuição.

  29. Raquel disse:

    Que matéria perfeita! Parabéns!

  30. John disse:

    Rexona campeão mais uma vez.

  31. Pedro Migão disse:

    Pessoal, os artigos sobre o vôlei olímpico podem ser vistos nesta tag: http://www.pedromigao.com.br/ourodetolo/tag/rio-2016/

  32. Davys disse:

    Muito bom o texto. Fez uma Análise da temporada anterior, destacou as principais mudanças do elenco.
    Pode falar das mudanças nas regras do campeonato para este ano, extinção dos tempos técnicos, playoffs maiores nas semifinais e a manutenção infeliz da decisão em jogo único.

  33. Fátima Huback disse:

    Parabéns filha! Muito orgulhosa de você!. Que bom que herdou da sua avó, o dom de escrever belos textos e poesias.Que venha os próximos, falando cada vez mais, desse esporte maravilhoso que é o vôlei.

  34. Mariane disse:

    Ótima matéria!!! ??

  35. Joyce nunes disse:

    Parabéns Huback! belo texto,e que venham muitos outros.

  36. Igor Rabelo disse:

    Vanessa, texto sucinto e excelente. Não vejo nenhum time em condições de brigar pelo título com o Rexona..apenas se o Praia Clube estiver num dia super inspirado e o Rio num dia catástrofico!

  37. Alice Frizza disse:

    Excelente texto. Bastante ilustrativo e com informações importantes. Parabéns Vanessa. Boa sorte e sucesso na coluna.

  38. Felioe disse:

    Parabéns pelo texto! Ótimo.

  39. Murilo Miranda disse:

    Enciclopédia do Volei! Parabéns pelo pleno domínio do assunto. Texto muito bom e muito bem apresentado.

  40. Cassius disse:

    Parabéns, Vanessa! Bom ver o Ouro de Tolo com gente nova, tomara que vc se anime mesmo. Só toma cuidado com o Migão, dizem que ele não paga bem, hahahaha.

  41. Gabriela Nascimento disse:

    Boa Vanessa!!! Sabe tudo de esportes!! Não entendo mto de volei mas deu pra aprender bastante com o seu artigo! Parabéns!
    Beijos

  42. julio cezar disse:

    ótimo texto, Vanessa!! Parabéns!!

  43. mariana cardozo disse:

    Prabens pela conquita VANESSA! muito sucesso!

  44. JoYce Maria disse:

    Seu texto está sensacional muito bem elaborado parabéns nessa!

  45. Ryan disse:

    Boa coluna! Quero ver você falando de futebol também.

  46. Alex Sapulla disse:

    Otima matéria !

    Pra ficar perfeito so falta vocÊ fazer uma reportagem sobre o seu time do coração.. o Fogão ! rs

    Beijos

  47. Fernando Heide disse:

    Olá, Vanessa!
    Ótimo texto! Começou muito bem, hein!
    Leitura fluida e com informações difíceis de encontrar em qualquer lugar.
    Isso tudo repleto de uma análise profunda acerca da superliga de Vôlei Feminino.
    Gostei muito! Serei leitor assíduo!
    Vou repassar para alguns amigos meus.
    Parabéns mesmo! Sucesso!

  48. Paulo Jorge Mattoso disse:

    Texto bastante explicativo e feito de uma tal maneira que ele próprio nos prende,nos dando vontade de ler mais e mais. Parabéns Vanessa, que mais textos similares à esses sejam realizados!

  49. Rodrigo Vilela disse:

    Brilhante, Vanessa.

    Uma sugestão: uma coluna explicando aos leitores como é feito o sistema de rankeamento das atletas (ele existe ainda?) para “equilibrar forças”.

  50. Vinicius Costa disse:

    Parabéns, ótima matéria.
    Aguardando as próximas.

  51. Marina disse:

    Muito bem Vanessa!
    Ótimo texto, parabéns mesmo. Muito explicativo!
    Boa sorte pra vc!!! Bjs!!!

  52. André Telles disse:

    Excelente texto, Vanessa. Inclusive nos deixa mais antenados sobre o vôlei brasileiro. Sucesso!!!

  53. Julio cesar disse:

    Belo texto Vanessa.e que essa Superliga seja melhor e mais disputada que a temporada passada.

  54. Parabéns pela matéria Vanessa, sucesso sempre…

  55. Mário Vale disse:

    Oi Vanessa!

    Sensacional a matéria!

    Esse ano a superliga tem tudo para ser a mais equilibrada dos últimos tempos, com nomes de peso com contratações de “peso”, como a Mari (Bauru), a Hooker e a Jaque (Minas), além da espetacular Malesevic, que vem fazendo uma temporada espetacular.

    Tá legal de assistir!

    Vamos continuar batendo nossa bola por aqui e hoje vou ver Campinas x Cruzeiro aqui no Taquaral!

    Bjs pra vc!

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visitas

Facebook