Deprecated: get_the_author_ID está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use get_the_author_meta('ID') em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Todo começo de Campeonato Brasileiro vem acompanhado das previsões que todos nós fazemos antes da bola rolar. Quem gosta do Brasileirão certamente, ainda que não escreva ou publique em algum lugar, reserva alguns minutos para concluir que time A vai brigar por título, B por Libertadores, C para não cair e por aí vai.

Uns se pautam pela força das camisas, outros pelos elencos no papel, alguns pelo desempenho nos Estaduais e tem também quem misture tudo isso. Passada mais da metade do primeiro turno, porém, já é possível dizer que grande parte dessas previsões acabou se revelando uma enorme furada. Sport líder? Fluminense e Grêmio no G-4? Atlético Paranaense ali em quinto? Internacional e Cruzeiro na parte inferior da tabela? Flamengo lutando para não cair? Quem poderia prever?

Esse tipo de análise pré-Campeonato é quase um pedido para falar besteira, reconheço. Eu mesmo confesso que sou surpreendido ano a ano por mais de meia dúzia de clubes, enquanto outra meia dúzia me decepciona. E acredito que é assim com todo mundo. A ausência de confrontos entre os times que disputam o torneio no primeiro semestre cria uma realidade paralela, que não condiz ao que os clubes de fato possuem. Assim, só resta, cedo ou tarde, humildemente reconhecer que erramos.

Sport 3 x 0 Internacional

Falando em surpresa, aí está a maior delas. Eu confesso que ainda não consigo ver esse time do Sport brigando por título ou por vaga na Libertadores, mas esse cenário tem se tornado menos improvável a cada dia. Na quarta-feira, o Leão deu um show de frieza e fez uma partida brilhante contra um dos melhores times do Brasil. O Internacional começou melhor, desperdiçou boas chances, mas bastou uma bobeada para que o Sport conseguisse um pênalti e, assim, abrisse o placar.

Em vantagem, o rubro-negro ficou muito mais solto em campo e conseguiu ditar seu ritmo. O excelente público na Ilha do Retiro ajudou e o líder do Brasileirão esmagou o Inter, conseguindo o 2 a 0 com um belo gol de Marlone e, posteriormente, anotando o terceiro. A partir daí, foi só controlar o jogo na etapa final e garantir mais uma vitória. Pode ser só empolgação pelo bom momento, mas é inegável que, independentemente de ter ou não condições de brigar lá em cima, esse time do Sport sonha alto e não quer ser um cavalo paraguaio.

19341282561_ea6218be4d_oVasco 1 x 0 Avaí

Elogiar o Vasco requer muito cuidado para que não pareça que estou dizendo que o time cruzmaltino é bom. Por isso, faço questão de frisar mais uma vez mesmo quando vou elogiar: o time do Vasco é péssimo. Mas, mesmo sendo péssimo, não é tão ruim para fazer a campanha que fez nas oito primeiras rodadas. E, pelo que apresentou em sua primeira vitória em São Januário pelo Brasileirão, isso ficou claro.

Muito se elogiou a defesa do Vasco no primeiro semestre, mas o Gigante da Colina vai aos poucos revelando uma desconhecida competência na criação das jogadas. Aquele Vasco que parecia estar sempre com o freio de mão puxado deu lugar, pelo menos por um jogo, a um que marca forte, toma a bola no campo de ataque e possui jogadores muito conscientes de suas funções em campo. O próprio gol vascaíno saiu de uma jogada muito inteligente, que há muito tempo não se vê lá na Euricolândia. É bem verdade que o Avaí fez um jogo bem meia-boca e podia até ter levado mais, mas prefiro ficar com mais uma atuação, considerando as limitações do elenco, muito interessante dos novos comandados de Celso Roth.

Atlético Mineiro 2 x 0 Coritiba

O primeiro tempo do Atlético Mineiro no Independência deve ter deixado muito atleticano com saudade da atuação “ruim” contra o Joinville. O Galo foi surpreendentemente dominado pelo Coritiba em boa parte da etapa inicial. O alviverde do Paraná surpreendeu com uma marcação avançada, intensa, que deixou poucos espaços para os donos da casa tocarem a bola. De quebra, o Coxa ainda encaixou bons ataques, mas esbarrou na dificuldade crônica que possui para criar jogadas.

Superior tecnicamente, o Atlético não precisou marretar muito para abrir o placar. No último dos poucos ataques que encaixou antes do intervalo, o Galo abriu o placar em um belo gol de Thiago Ribeiro e pôde se acertar no vestiário. Voltou melhor, controlando mais o jogo e, assim, chegou naturalmente ao segundo gol. O Coritiba não tem condições de reagir a um placar assim contra um Atlético Mineiro e acabou ficando por isso mesmo. O Atlético, insisto, pode não dar show, mas vai se mostrando um time ruim de perder ponto.

525946-970x600-1Palmeiras 2 x 0 Chapecoense

Será que agora vai? Depois de muito empolgar e decepcionar em seguida, o Palmeiras finalmente mostra alguma solidez e regularidade. Depois da atuação quase perfeita contra o São Paulo, mais uma vez foi muito bem, agora contra a sempre bem postada Chapecoense. O primeiro tempo do Verdão foi excelente, com uma capacidade de controlar a posse de bola invejável. A Chapecoense é um time que costuma complicar o toque de bola do adversário e o Palmeiras reagiu bem. Se a pontaria estava ruim, a sorte ajudou e Egídio abriu o placar contando com um desvio na zaga catarinense.

No segundo tempo, o Palmeiras já não foi tão bem. Recuou um pouco e, embora não tenha chegado ao ponto de sofrer uma pressão, correu riscos desnecessários ao não apertar mais o adversário e, assim, matar o jogo. Acabou fazendo o segundo gol em uma jogada bem tramada pelo lado direito e, assim, conquistou mais três pontos com inteira justiça. Se mantiver esse ritmo, vai olhar sempre para a parte alta da tabela.

Atlético Paranaense 2 x 1 São Paulo

O primeiro tempo foi simplesmente o melhor de toda a rodada. Atlético e São Paulo fizeram um jogo daqueles intensos, bons de se ver. O Furacão, jogando em casa e amparado por um bom público na Arena da Baixada, mais uma vez usou da velocidade de seu ataque para criar boas oportunidades. O São Paulo, que já não é tão ágil, usou do bom toque de bola, dos laterais que atacam com competência e também criou boas chances de abrir o placar. Porém, voltou a falhar na bola aérea e aí os rubro-negros não perdoaram. O gol no finzinho do primeiro tempo mudou os rumos da partida.

É difícil entender como esse time do São Paulo se abate com tanta facilidade. Tal como no jogo do Allianz Parque, o Tricolor voltou para o segundo tempo sem nenhuma força para tentar o empate e foi amplamente dominado pelos donos da casa. Em mais uma falha ridícula de marcação, saiu o segundo gol e só não houve uma goleada porque Rogério Ceni estava em um dia inspirado. No fim, o Furacão recuou demasiadamente e ainda trouxe emoção ao jogo quando o goleiro Weverton deu uma bola no pé de Centurión, que descontou para 2 a 1. No fim, o São Paulo perdeu mais uma e o Atlético segue entre os cinco primeiros.

sheik_1Joinville 0 x 1 Flamengo

Considerando todo o nervosismo por conta da situação do time no Brasileirão, o Flamengo fez um jogo mais ou menos próximo daquilo que se espera. Mesmo jogando na Arena Joinville, dominou completamente o fraco time do Joinville durante todo o jogo. Time por time, o Fla tem um para ficar tranquilamente no meio da tabela e isso ficou evidente na quarta-feira. Tocando bem a bola, com velocidade, as jogadas saem. Emerson Sheik encaixou como uma luva no ataque e o Mengão vai abandonando a obviedade na hora de criar jogadas.

Falta ainda uma boa pontaria. O time erra muito no chamado último passe e na hora de finalizar, mas, por outro lado, está bem mais “ligado” do que nos outros jogos da temporada. No fim das contas, foi justo que o gol da magra vitória tenha saído dos pés de Emerson Sheik. E bom que tenha sido assim, na marra, depois de muito insistir. Tal como nos anos anteriores, o Flamengo tem tudo para reagir e, ao final de cada vitória suada que fará o rubro-negro galgar posições na tabela, bradar que “aqui é Flamengo!”.

Grêmio 1 x 0 Cruzeiro

Já a má fase do Cruzeiro parece não ter fim. Apesar do placar mínimo, o Grêmio deu uma surra de dar dó no atual bicampeão brasileiro. Fábio fez talvez uma das melhores atuações de um goleiro nesse Brasileirão e evitou que a surra fosse traduzida no placar, mas basta ver alguns minutos do jogo para notar que não tinha como o Grêmio não vencer o jogo.

Diga-se de passagem, os papéis se inverteram em relação ao início do Campeonato. Agora é o Grêmio quem cria jogadas rápidas, tem facilidade para atacar e surpreende o adversário. O Cruzeiro é um time óbvio, burocrático, sem reação. Como o Grêmio de Roger Machado organizou a bagunça que era a defesa, desse jeito não se cria jogada nenhuma e restou à Raposa rezar para o tempo passar rápido e tentar pelo menos o empate. O pênalti imbecil feito por Bruno Rodrigo e convertido por Douglas fez o mínimo de justiça ao que se viu em campo e garantiu três pontos importantes ao Imortal.

526305-970x600-1Corinthians 2 x 0 Ponte Preta

O Corinthians fez um ótimo primeiro tempo na Arena. Beneficiado pela péssima atuação da Ponte Preta, é verdade, mas, ainda assim, um grande primeiro tempo. Uma Ponte estranhamente bagunçada em campo não conseguiu atacar e deu muitos espaços para o Corinthians criar jogadas. O trio Renato Augusto, Jadson e Malcom funcionou e Marcelo Lomba logo se tornou o grande destaque do jogo. Ainda assim, o Timão conseguiu abrir o placar ainda na primeira etapa.

Só que no segundo tempo o Corinthians recuou e a Ponte, agora mais organizada, conseguiu atacar, pressionar e quem se tornou o melhor em campo foi Cássio. O empate da Macaca parecia questão de tempo, mas não só não aconteceu como deu lugar ao segundo gol do Timão, em uma bobagem da defesa campineira já nos acréscimos. O Corinthians vence pela primeira vez por mais de um gol de diferença desde 4/10/2014 (contando apenas jogos pelo Brasileirão) e segue colado no G-4.

Figueirense 3 x 1 Goiás

Foi o jogo que eu esperava. Um massacre do Figueirense. Atacando com muita competência contra um Goiás que cada vez mais vai encontrando seu lugar na classificação, o Figueirense fez dois belos gols (um pela jogada bem trabalhada e outra pelo tiro certeiro de longe do Clayton). E podia ter sido mais ainda no primeiro tempo, bem como no segundo. O Goiás acabaria diminuindo com um golaço também de fora na área, mas, no jogo dos gols bonitos, o Figueira fez mais um e matou o jogo. Vitória justa para, com ainda mais justiça, tirar o Figueira do Z-4.

17490247Fluminense 2 x 1 Santos

O jogo foi bem bom, como eu já esperava. O Santos segue com muitos problemas defensivos e, como o Fluminense vive fase inspirada em termos de ataque, isso deu margem para o Flu dominar a etapa inicial e chegar ao gol com seu artilheiro Fred. O Fluminense não tem nada de espetacular em termos de elenco, mas é um time bem organizado, quase trivial, e que tem sido bastante eficiente. Quando relaxou e viu o Santos empatar, voltou a se lançar ao ataque e desperdiçou um número enorme de chances antes de fazer o segundo e garantir mais uma boa vitória. Ah, diga-se de passagem esse foi um dos quatro jogos em que antecipei o placar na última coluna. Isso sem falar nos três resultados que acertei errando o placar. Quero uma parte do prêmio na Loteca.

Classificação

Depois de 10 jogos, é assim que está o Campeonato Brasileiro.

Captura de tela 2015-07-03 às 00.07.22

Público e Gols

– Foi mais uma rodada muito boa em termos de público e agora temos uma média de 14.529 torcedores por jogo no Brasileirão. Em um comparativo com as 10 primeiras rodadas nos demais anos, praticamente empata com 2009 (14.539) e perde apenas para 2007: 14.869. A saber, nos outros anos tivemos: 10.767 em 2006, 13.709 em 2008, 11.837 em 2010, 12.334 em 2011, 11.318 em 2012, 13.652 em 2013 e 12.693 em 2014.

– Já em gols, seguimos com o segundo pior índice do novo formato. Média de 2,26 até aqui, superando apenas os 2,15 de 2014. Nos outros anos: 2,61 em 2006, 2,81 em 2007, 2,39 em 2008, 2,96 em 2009, 2,59 em 2010, 2,54 em 2011, 2,57 em 2012, 2,6 em 2013.

Palpites para a 11ª rodada

Coritiba x Joinville – Sábado, 4/7, às 15h, no Couto Pereira, em Curitiba

Apesar de tudo apontar para uma vitória do Coritiba, vou dar mais um voto de confiança aos catarinenses. Empate em 1 a 1.

Chapecoense x Vasco – Sábado, 4/7, às 21h, na Arena Condá, em Chapecó

O time do Vasco tá melhorando, vem numa crescente, mas ainda não me parece bom o suficiente para fazer frente a Chapecoense em Chapecó. 2 a 1 para os catarinenses.

Cruzeiro x Atlético Paranaense – Sábado, 4/7, às 21h, no Mineirão, em Belo Horizonte

Outro jogo em que tudo aponta para um resultado, mas eu vou de outro. Acho que cedo ou tarde o Cruzeiro vai melhorar e talvez seja agora. Vence a Raposa, 2 a 0.

FlasportAvaí x Sport – Domingo, 5/7, às 11h, na Ressacada, em Florianópolis

O Sport é bem mais time, mas o Avaí tem jogado bem em casa e, a despeito do péssimo jogo do fim de semana, não é um time horrível. Coluna do meio. Empate em 1 a 1.

São Paulo x Fluminense – Domingo, 5/7, às 16h, no Morumbi, em São Paulo

Mesmo em crise e pressionado, o São Paulo é mais time que o Fluminense e, jogando em casa, deve respirar um pouco no Brasileirão e voltar para brigar pelas primeiras posições. 2 a 0 para o Tricolor paulista.

Goiás x Corinthians – Domingo, 5/7, às 16h, no Serra Dourada, em Goiânia

Estou tentado a apostar no Corinthians porque o time tem melhorado bastante, mas ainda acho que é o típico jogo onde os comandados de Tite vão decepcionar. Nada de gols, 0 a 0.

Santos x Grêmio – Domingo, 5/7, às 16h, na Vila Belmiro, em Santos

Não é o que a classificação mostra, mas o Santos é mais time que o Grêmio e já passou da hora de deixar esse buraco em que se enfiou. 1 a 0 para o Peixe.

Internacional x Atlético Mineiro – Domingo, 5/7, às 18h30, no Beira-Rio, em Porto Alegre

Tinha tudo para ser um dos grandes jogos do Campeonato, mas hoje já é um encontro entre um grande time e um grande time desmotivado. Ainda assim, confio que será uma partida de alto nível e que, tal como na Libertadores, terá vitória Colorada. 2 a 0 para os donos da casa.

Flamengo x Figueirense – Domingo, 5/7, às 18h30, no Maracanã, no Rio de Janeiro

Já disse algumas vezes que o Flamengo vai acabar embalando no Brasileirão. Esse jogo é jogo para enfim deixar de olhar para o Z-4. 2 a 1 para o Mengão.

Ponte Preta x Palmeiras – Domingo, 5/7, às 18h30, na Arena Pantanal, em Cuiabá

Mesmo merecendo ser castigada pela atitude ridícula de vender o mando de campo para Cuiabá, a Ponte Preta vai voltar a jogar olhares desconfiados para o Palmeiras. 3 a 1 para a Macaca.

Simulador

Bem mais pessimista com Cruzeiro e Santos, aí vai o simulador.

Captura de tela 2015-07-03 às 00.51.42Imagens: Globoesporte.com, SporTv, Uol, Zero Hora, Folha de São Paulo e Diário de Pernambuco