O leitor deve estar se perguntando o que faz o carnaval neste blog nesta época do ano. Mas o que vemos na avenida é apenas o resultado de um processo que começa muitas vezes em março do ano anterior.

Neste momento, estamos na fase de definição dos enredos. Faço hoje um “passeio” pelas escolas do Grupo Especial, com uma parcial de enredos já escolhidos e as possibilidades de quem ainda não escolheu. Em termos gerais, se prenuncia um ano absolutamente trágico em termos de temas escolhidos, com opções que ficam longe de privilegiar os aspectos culturais da festa – e, como se diz no mundo do carnaval, diversos “enredos CEP”, ou seja, homenageando cidades, estados e países.

Antes de ir escola por escola, ressalvo que o Grupo Especial ainda não está com sua formação completa: a Prefeitura, no momento em que escrevo, está propensa a não reconhecer o resultado do Grupo de Acesso A de 2012, impedir o acesso da Inocentes de Belford Roxo e convidar o Império Serrano para desfilar no Grupo Especial. Logicamente que isso tem motivações políticas: a área de Madureira é bastante populosa e, obviamente, rende bastante votos.

Pessoalmente considero que o resultado em questão deveria ser anulado pelos indícios consistentes de que no mínimo houve um “direcionamento” do resultado. Por outro lado, não acho adequado se convidar uma outra escola a compor o grupo Especial, ainda mais sabendo-se que é uma jogada claramente com intuito eleitoral. Digo isso de forma confortável porque gosto do Império Serrano, desfilei pela escola e acho que era merecedora do título – mas sou absolutamente legalista.

Ou seja, a meu ver se deveria anular o resultado e nenhuma escola ascender ao Grupo Especial. Entretanto, promover uma agremiação ao Olimpo do samba é uma moeda de troca no jogo político, infelizmente – o próprio presidente da Inocentes tem como objetivo se eleger prefeito de Belford Roxo nas eleições de outubro deste ano…

Feito o preâmbulo, vamos a um quadro agremiação a agremiação, pela classificação do último carnaval. O sorteio da ordem de desfile ainda não está marcado, mas deverá ocorrer em meados deste mês de junho.

Unidos da Tijuca – ainda não anunciou oficialmente o enredo, mas o mais cotado é uma homenagem ao compositor alemão Richard Wagner. Se o enredo for confirmado prevejo problemas com a comunidade judaica do Rio, sempre pronta a censurar qualquer manifestação cultural que esteja em desacordo com seus dogmas – o compositor era notoriamente anti-semita. Espero que a escola tenha liberdade de desenvolver o tema, caso sacramentado, sem censuras de falsos profetas.

Salgueiro – por mais que a escola oficialmente desminta, o contrato de patrocínio com a Revista Caras já está assinado. O enredo será sobre celebridades e fama, e pode ser anunciado amanhã, quando a escola da Tijuca retoma seus ensaios na quadra.

Vila Isabel – fala-se em enredo patrocinado sobre as manifestações culturais do Brasil rural, mas não houve anúncio oficial ainda. É o tipo do tema que, se confirmado, teremos de aguardar a sinopse, mas a princípio não me agradaria.

Beija Flor – tema definido, anunciado, titulado e com sinopse divulgada: “Amigo Fiel”, sobre o cavalo – com patrocínio da associação dos cavalos manga larga marchador. A sinopse é uma volta ao mundo montado nos equinos – apesar de parecer uma nova roupagem, é mais do mesmo.

Grande Rio – está entre dois enredos, com chances iguais: Portugal ou a história do Fusca – este último acho bastante interessante. Se o simpático besouro for o escolhido a agremiação caxiense deverá ter o mesmo problema da Tijuca com a comunidade judaica – o carro surgiu de uma encomenda de Hitler a Ferdinand Porsche.

Portela – terá um enredo “2 em 1”: 400 anos da Freguesia de Irajá (que deu origem ao bairro de Madureira) e 90 anos de Portela, com apoio institucional da Prefeitura do Rio – e o leitor agora entende a questão envolvendo o Império Serrano… A sinopse será divulgada hoje à noite, mas meu palpite é de que será mais Portela e menos Madureira – com Paulinho da Viola tendo papel de destaque. Apenas um palpite. É um dos enredos que se salvam na mediocridade prevista para este ano.

Mangueira – após grande confusão – com direito a invasão da quadra por bandidos armados – a eleição está suspensa e depende de decisão judicial para ser retomada – se é que haverá. Enquanto isso o atual presidente Ivo Meirelles vem tocando a escola e confirmou um enredo sobre a cidade de Cuiabá – preterindo o centenário de Jamelão.

União da Ilha – “Vinicius, no plural. Paixão, poesia e carnaval” é o título do enredo sobre o “Poetinha”. A sinopse será entregue no próximo sábado, dia 2.

Mocidade – “Eu vou de Mocidade com samba e Rock in Rio – Por um mundo melhor “. Esperava-se um enredo sobre o rock, mas a sinopse já divulgada deixa claro que é algo institucional sobre o festival. O que tinha tudo para virar um grande carnaval, ao que parece, ganhará uma leitura burocrática. Pena.

Imperatriz Leopoldinense – outra agremiação envolvida nas páginas policiais devido ao assassinato há cerca de quinze dias do ex-mestre de Bateria Marcone, após uma série de desentendimentos envolvendo figuras proeinentes. Terá enredo sobre a cidade de Belém.

São Clemente – “Horário Nobre”, sobre as novelas das oito da noite e com apoio da Rede Globo de televisão – por isso o recorte será apenas sobre novelas da emissora carioca, o que deixará de fora histórias como “Pantanal”. Apesar desta ressalva, ao lado de Portela e União da Ilha é um dos que se salvam na mediocridade geral.

Inocentes de Belford Roxo – terá enredo patrocinado sobre a Coréia do Sul, que em 2013 completa 50 anos do início da imigração qo Brasil. Para a escola interessa um tema patrocinado, levando-se em conta sua falta de estrutura e o fato das eleições na cidade de origem serem antes do desfile – e o presidente é candidato.

Império Serrano – se confirmado o convite para desfilar no Grupo Especial terá enredo sobre São Jorge, padroeiro da escola, apresentado também recentemente (2007) no Império da Tijuca.

4 Replies to “Uma prévia dos enredos do carnaval 2013 – Grupo Especial”

  1. O marketing continua agindo de forma tosca no samba, gerando enredos sem qualquer relevância cultural. Que droga! Não li as sinopses, mas tendo a concordar com o Migão sobre os temas que mais me motivam.

Comments are closed.