Deprecated: get_the_author_ID está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use get_the_author_meta('ID') em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713
Aquilo que te cura é o que te escraviza. Veneno e remédio são irmãos e moram no axé da mesma folha. É desta forma que Ifá nos esclarece sobre a natureza do orixá Osain, o senhor das plantas medicinais e litúrgicas das matas cerradas e densas florestas. 
Meditar sobre Osain coloca o homem diante de perguntas das mais pertinentes sobre a nossa condição e relação com o mundo: Determinada coisa é a minha cura ou condenação? Liberta ou escraviza? Quem é o verdadeiro escravo, o cativo ou o seu dono?
Dizem que Osain – que vivia pelas matas ao lado de seu escravo Aroni –  recebeu o poder de Olodumare para conhecer o mistério das folhas. Guardou as folhas todas numa cabaça pendurada no galho de uma árvore. Um dia Iansã, muito curiosa, enfeitiçou os ventos para que eles derrubassem o galho da árvore e espalhassem as folhas sagradas pela floresta. Os demais orixás, então, recolheram determinadas folhas e passaram a considerá-las como suas.
Esse conto de Ifá, o corpo literário e filosófico dos iorubás que está em pé de igualdade com os mais belos sistemas de pensamento que a humanidade concebeu, é uma poderosa alegoria sobre a difusão do saber pelo mundo. A curiosidade espalhou o conhecimento e difundiu o segredo.
Havia, porém, um problema. A folha, para se transformar em remédio, tem que ser potencializada pela palavra e o canto. Só o encantamento pelo verbo é capaz de dotar a folha de seus atributos de cura. A ausência da palavra não potencializa a folha. A utilização da palavra errada transforma em veneno o que era para ser o bálsamo.  
Os orixás, então, mesmo tendo recolhido as folhas que o vento de Iansã distribuiu, precisavam ainda de Osain, porque só a ele Olodumare dera o conhecimento das palavras e dos cantos capazes de dotar as folhas do axé. E é essa a função de Osain desde então, potencializar a folha pela palavra e dotar a planta da capacidade de vida e morte.
Osain é, portanto, dos orixás mais perigosos, sedutores e desafiadores. É o senhor da expressão certa que nos cura e o conhecedor da palavra que, mal colocada, pode nos matar. Veneno e remédio, afinal, são irmãos.
Osain mostra o poder da palavra que vira poema, canto, evocação do mistério, libertação e vitalidade.
Osain alerta para o poder da palavra que desarmoniza, é declaração de guerra, dureza de pedra, escravidão e perda do axé – a morte.

Osain ri e zomba dos homens que não sabem o que fazer com o verbo. São estes, curiosamente, os que mais falam.

Encanta a folha com a tua palavra, mas não faz do teu verbo a serpente que envenena  o mundo. Eis o desafio poderoso que Osain nos lança todos os dias e está expresso em um dos seus mais famosos orikis.

É por isso, segundo a filosofia nagô, que os Babalosain [sacerdotes de Osain e conhecedores dos atributos do encantamento das plantas] são os mais calados dentre os sábios. Eles sabem exatamente que o homem que diz sou, não é.
Por conhecer o teor de veneno e remédio que cada palavra guarda, os que reverenciam o senhor das folhas, se não podem encantar o mundo, preferem silenciar.

6 Replies to “O DESAFIO DE OSAIN”

  1. Lindo maravilhoso texto, amo tudo que você escreve mais a Encantaria me fascina fico muito orgulhosa de você. Hoje tenho certeza que você é o herdeiro da mamãe a grande diferença é que ela contava as Encantarias, pois não tinha instrução para escrever, e você consegue trasmitir os sentimentos através da escrita com mais precisão. Beijos

  2. Mo je ewé èpè mo sonra Ó
    Mo je ewé èpè mo sonra
    Épè lo be wa
    Épè lo ya mi
    Mo je ewé èpè mo sonra

    Eu como da folha da maldição
    Eu engordo
    Eu como a folha da maldição
    Eu engordo
    A maldição passa por nós
    A maldição me evita
    A maldição evita todos nós

    Abs..saudosos

  3. lula, recomendo a todos que nao usem o google chrome, o ‘player’ fica invisível. ou será o meu apenas? abraços,
    dyocil

  4. Ewê Assá!
    Mais um post maravilhoso como sempre,orixá nem sempre lembrado mas de tamanha força e responsabilidade,como muitos dizem dono(ou dona)do roncó.
    Bom Simas,como um “expert” no assunto me tira uma dúvida,levando em consideração as lendas dos orixás,em alguns lugares Ossain é cultuado como um poló feminino,uma forma feminina,já viu isso?
    Abraços e mais uma vez parabéns!!

  5. eu fui joga Buzios pra ve qual era meu santo e o pai de santo falo que tem possibilidade de eu se de Ogum,Omolun ou de Osain,mais depois de ver essa bela hitória eu tenho certeza que meu santo é Osain !

  6. eu fui joga Buzios pra ve qual era meu santo e o pai de santo falo que tem possibilidade de eu se de Ogum,Omolun ou de Osain,mais depois de ver essa bela hitória eu tenho certeza que meu santo é Osain !

Comments are closed.