Categorizado | Orun Ayé

O Carnaval é do Povo

Cartolaot

Bem, chegou a hora.

Amanhã o Anhembi receberá as escolas do Grupo Especial de São Paulo e o Rio de Janeiro, o desfile da Série A. Contrariando prognósticos pessimistas e um ano devastador parece que vai ter carnaval.

Esse ano não vai ser igual aquele que passou e espero sinceramente que não seja. Digo que dos que acompanhei, o Carnaval-2017 foi o mais desastroso, o mais bagunçado, o mais trágico de todos. Desde o acidente com a porta-bandeira da Unidos de Padre Miguel até a virada de mesa na hora da apuração para que ninguém descesse, e a mudança na relação de campeãs, passando pelos desastres de Tuiuti e Tijuca.

Desastres que vitimaram a querida Liza Carioca. Na ocasião de seu falecimento, eu disse que nada seria feito, a única coisa que ocorreria é que dariam seu nome a algo na Sapucaí para atenuar a culpa que sentem com merecimento. Eu me enganei, nem isso aconteceu, esqueceram a Liza e tudo o que ocorreu ano passado pode se repetir porque antigamente botávamos fechadura depois da porta arrombada, hoje nos acostumamos em ter a porta arrombada e não fazemos mais nada.

Lamentável tudo o que ocorreu no péssimo Carnaval-2017 e me faz contestar se o nível apresentado vale a subvenção que recebe. Para ter dinheiro público é preciso ter organização e credibilidade, coisas que não foram mostradas ano passado. Mas lamentável também é o nosso carnaval, que mesmo com tudo isso contra é nosso, é nosso maior patrimônio, nossa maior cultura, ter que conviver com um ser execrável chamado Marcelo Crivella.

Tudo bem que os dirigentes das escolas lhe apoiaram por medo do Freixo e merecem esse prefeito, tudo bem que o Crivella virou desculpa para tudo de ruim que praticam com o nosso carnaval como não ter os ensaios técnicos, mas, porra!!! O carnaval não pertence à Liesa, não pertence aos dirigentes incompetentes, mas pertence ao sambista, ao povo, ao favelado que costura sua fantasia, ao cara da comunidade que ensaia três vezes por semana, para o que ama sua escola e vai para avenida empurrar carro!!!

O sambista antes de tudo é um forte porque passou por todas essas adversidades e decepções desde o carnaval passado, perdeu a forma mais democrática de estar ao lado de sua escola do coração, viu um pré carnaval frio por não ter os ensaios e subservientes como no patético encontro de Copacabana e mesmo assim não desistiu. Está ansioso, emocionado porque chegou a hora de botar a sua fantasia e ir pra guerra. Pra guerra do amor, da paz, da alegria.

O carioca precisa muito desse carnaval. Nunca o Rio de Janeiro esteve tão ruim, caído, com baixa auto estima. O carioca anda pelas ruas de cabeça baixa, triste e com medo de balas perdidas e assaltos achados. Precisamos extravasar, berrar, mandar o prefeito se fod… o governador tomar no c… e ter um momento de desafogo.

O carnaval anti Liesa, o carnaval anti Crivella, anti Pezão, o nosso carnaval, o carnaval do povo.

Sobrevivemos!! Esse ano não será igual aquele que passou!! O carnaval é do povo, não desses malditos.

Chora cavaco!!

Bom carnaval a todos.

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

3 Respostas para “O Carnaval é do Povo”

  1. Fellipe Barroso disse:

    Bom dia!

    Prezado Aloisio Villar:

    A atual situação das Escolas de Samba que desfilam no Rio é resultado de um processo lento, fermentado durante anos. Reclamações feitas a cada festa, e nunca atendidas, colocadas em prática, recebidas com a devida atenção.
    Sinceramente não vejo perspectiva de melhoras, pois ainda não se deram conta disso. Ficou-se comodamente acordado que culpar o atual Prefeito seria o certo, e ele, a fonte de todo o mal plantado e cultivado por setores dentro das próprias agremiações.
    Ainda há muita surra para levar.

    Atenciosamente
    Fellipe Barroso

  2. Aloisio Villar disse:

    Oi Felipe, é isso que o Migão falou, na briga do prefeito com a Liesa os dois estão certos quando falam do outro, infelizmente quem paga é o sambista, grande abraço

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visitas

Facebook