Categorizado | Pedro Migão

Guia Prático da Sapucaí – Versão 2018

20170225_212921

Este é um post que já se tornou tradição nesta revista eletrônica: o Guia Prático da Sapucaí. Dicas àqueles que irão assistir aos desfiles, para desfilar, ou as duas coisas, em versão atualizada. Começarei, obviamente, pelas dicas aos que desfilarão.

Nesta versão para 2018, há algumas indefinições importantes ainda neste momento, a menos de dez dias do Carnaval. Sugiro aos leitores acompanharem a imprensa especializada e os grandes portais.

Parte I – Desfilantes

Lembre-se, leitor, que o trabalho de um ano estará em avaliação e não será você quem irá atrapalhar, né? Não tenho intenção em esgotar o assunto, mas sim compartilhar a experiência de dezoito anos e mais de quarenta desfiles na avenida.

Praticamente todas as escolas ainda têm vagas em alas comerciais para desfilar este ano. Dependendo do grupo, há roupas de R$ 200 a R$ 1,8 mil. Outras escolas ainda possuem vagas para desfilar como composição de carro alegórico; mas aí o custo, especialmente no Grupo Especial, é um pouco maior.

1 – Retire a fantasia antes;

Lógico que isso não depende muito do desfilante, mas se puder retirar a fantasia (caso esteja pronta) cinco ou seis dias antes do desfile é bom para que se possam fazer pequenos ajustes, caso necessários.

Antes de adquirir a fantasia procure referências da ala. O risco de se envolver em uma “roubada” cai consideravelmente. Os sites oficiais das escolas, na medida do possível, também ajudam.

Aos que desfilam em alas de comunidade das agremiações, aí cabe aguardar o cronograma de entrega determinado após a sequência de ensaios. Algumas escolas já entregam suas roupas no momento em que escrevo.

2 – Chegue com antecedência;

Parece óbvio, mas não é: chegue a tempo de fazer os ajustes na fantasia e de encontrar seu lugar na ala sem atropelos. Se houver dificuldade para colocar a roupa corretamente, peça ajuda.

Para o Grupo Especial, basta estar lá quando a escola anterior estiver entrando na avenida. Nos grupos de acesso, meia hora antes é o suficiente, desde que você esteja pronto – um pouco antes se estiver nas primeiras três ou quatro alas.

3 – Não esteja bêbado;

Beber uma ou duas cervejas antes do desfile é salutar, relaxa e facilita. Mas não exagere. A chance de você atrapalhar a escola ou ser retirado do desfile é grande.

Pessoalmente, nos dias em que desfilo bebo uma latinha antes de sair de casa e outra quando saio das frisas para a concentração. Neste 2018, onde sairei diretamente de casa para desfilar, uma latinha enquanto espero o transporte e outra no caminho.

Mas depende muito do organismo de cada um – sou forte para cerveja.

4 – Cante o samba;

Saber o samba e cantar o tempo todo é fundamental. E isto é avaliado no quesito Harmonia. Portanto, não atrapalhe a escola. Além disso, isto é cada vez mais cobrado pelas agremiações nos ensaios e no desfile em si.

5 – Sem experiência, não desfile nas pontas;

“Pontas” de ala, primeira e últimas filas são para quem tem experiência em desfilar, pois são necessárias noções do trabalho de Harmonia. Venha no meio da ala caso não tenha experiência;

6 – Esqueça as câmeras de televisão;

Ainda que seja filmado, a chance da sua imagem ser escolhida pelo diretor de edição é quase zero. Esqueça as mesmas – isso atrapalha bastante a escola.

7 – Tenha a fantasia inteira;

Muitas vezes pode parecer desconfortável, mas todas as peças componentes da fantasia são feitas para serem usadas. Isso também é avaliado pelos jurados. Obviamente, pequenos defeitos são normais, até devido ao transporte.

Faça a conferência antes de sair de casa ou de seu lugar na Marquês de Sapucaí para não esquecer nada. E outra coisa: você pode ser retirado do desfile caso esteja com a indumentária incompleta.

Uma dica é levar para a concentração um pequeno kit com agulha, linha, alfinetes de fraldas e tesoura, como falaremos mais abaixo.

8 – Nada de máquinas, celulares e outros penduricalhos;

Tudo que não faz parte da roupa não deve estar lá e é avaliado pelo jurado. Deixe as fotos para depois. “Pau de selfie”, então, nem pensar. Além disso, ainda que não utilizado, se ficarem à mostra celulares, máquinas e carteiras punições por parte dos jurados estão passíveis.

9 – Se desfilar em mais de uma escola no mesmo dia, compre um ingresso;

Facilita demais a logística. Além disso, você pode voltar por dentro do Sambódromo, o que permite um grande ganho de tempo.

Se houver disponibilidade financeira, procure um ingresso de frisa, ainda que nos setores da Praça da Apoteose. Pode-se guardar as fantasias e fica mais fácil para se trocar de roupa. Não se esqueça de retirar a pulseira para poder retornar ao setor quando for desfilar, encontrada nos quiosques atrás de cada setor.

Nos setores de arquibancadas têm havido “guarda-fantasias” nos últimos anos, para facilitar o fluxo nos setores.

As escolas ímpares fazem sua concentração em direção ao prédio sede dos Correios; as pares, na direção da Central do Brasil (acima).

10 – Evite desfilar em escolas seguidas;

Só faça isso se o leitor tiver muita experiência e vier em uma das primeiras alas na escola inicial. Pessoalmente, jamais faria isso: a correria e o risco de não desfilar na segunda são muito grandes.

Aliás, para o leitor que não tem o hábito, uma escola por noite é o suficiente. No Grupo de Acesso A de 2004 cometi a loucura de desfilar em quatro escolas na mesma noite. Resultado: no Tuiuti, que era a última, passei me arrastando – e com o joelho estourado… Aliás, depois que operei os dois joelhos em 2015 tenho me limitado a duas escolas por ano – em 2018, será somente uma.

11 – Evite o “XY”;

Este é um dos grandes limitadores dos desfiles modernos. Tirando a turma que vem na primeira e na última fila da ala, brinque, troque de posição, evolua. Carnaval não é marcha militar. Saiba que para fazer a curva na avenida os diretores da escola farão a organização em filas. Seja paciente como eles porque eles estão mais nervosos do que nós.

Depois que entrar na avenida não só você pode como deve se movimentar em todas as direções, respeitando os limites das alas vizinhas. Não permaneça em fila. Fique atento. Olhe ao seu redor. Preencha os espaços da avenida.

Não se acumule em um lado ou outro da ala. Não se acumule na frente da ala.

12 – Um kit de costura ajuda;

Um kit com tesoura, linha, alfinetes e agulha ajuda para eventuais ajustes de última hora. Experimentar a fantasia quando da sua entrega, também.

13 – Camisa não atrapalha;

O leitor ganhou uma camisa para desfilar. Não atrapalhe. Mantenha-se nas laterais da avenida, cante o samba, incentive o componente de ala, jamais atravesse a pista após o Setor 1 e respeite o pessoal da Harmonia. Você tem de dar exemplo aos demais desfilantes.

Normalmente o pessoal com mais experiência acaba sendo solicitado para ajudar na Harmonia de alas. Não faça cara feia. Ajude.

E, após os acontecimentos do ano passado, não pare no Setor 1 após o início do desfile da escola. É uma área de manobra. Evite acidentes (abaixo).

14 – Alimentação;

Consuma coisas leves. Deixe aquele lauto jantar para após o desfile. Mas também não esteja de estômago vazio. Após o desfile, procure se reidratar com isotônicos ou água de coco, que repõem sais minerais. Boas sugestões são frios não muito gordurosos ou, se for sair direto de casa, uma massa leve – na manteiga ou alho e óleo.

15 – Sem stress;

Deixe para depois. Brinque, divirta-se, cante. É carnaval!

Obviamente não esgoto o assunto, mas o leitor que seguir estas dicas terá um desfile bastante tranquilo.

Para os leitores que gostariam de saber onde irei desfilar, digo abaixo a minha programação – sujeita a modificações porque sempre pode aparecer uma roupa de última hora:

Segunda Feira, Grupo Especial: Portela (Diretoria);

Parte II – Para Quem Vai Assistir

Finalizada a parte referente ao desfilante, algumas dicas a quem irá somente assistir aos desfiles na Marquês de Sapucaí. Ainda há ingressos de arquibancada disponíveis para os desfiles do Grupo Especial e para os dois dias da Série A (todos os setores, nos dois casos), com a venda sendo realizada no Setor 11 do Sambódromo. Somente dinheiro é aceito.

1 – Acesso aos Setores Pares;

É feito bem próximo à estação Praça Onze do Metrô. Se o leitor não estiver levando fantasias para desfilar, a melhor opção é pegar o metrô e descer nesta estação. Os táxis não credenciados deixam bastante longe dos acessos; e os credenciados, obviamente, são mais caros.

2 – Acesso aos Setores Ímpares;

Feito por baixo do viaduto que leva ao túnel Santa Bárbara (setores 3, 5 e 7) ou próximo ao quartel da PM (9, 11 e 13). Ao contrário dos setores pares, o metrô – estação Central – deixa um pouco distante do acesso. Os táxis não credenciados deixam um pouco mais perto. Por outro lado, o trem é uma opção, embora deixe no mesmo lugar da estação do Metrô.

Há necessária atenção no trajeto entre as estações do Metrô e trem e o acesso aos setores ímpares, pois é uma região com muitos batedores de carteiras. Mantenha prudência.

Outro ponto importante é que não se consegue atravessar de um lado para o outro a pé. Ou seja, utilize as estações recomendadas. Além disso, muitas linhas de ônibus mudam seus itinerários devido às interdições de trânsito, e especialmente nos dias do Grupo Especial o trânsito fica bastante complicado na região.

3 – Jamais vá de carro.

Simples: não tem como estacionar. Há um edifício garagem para duas mil vagas no prédio novo da Ambev, mas não está disponível ao grande público – o prédio está virtualmente fechado no momento onde escrevo.

Aliás, o Sambódromo deve ser um dos únicos locais importantes de entretenimento do mundo sem uma única vaga pública de estacionamento.

O outro prédio que estará aberto, na Rua Benedito Hipólito, somente será para veículos com credenciamento da Liesa.

Além disso, com o desgaste da noite sem dormir e com o consumo de álcool, ir de carro não é uma boa ideia. O cansaço e as alterações pesam e pode-se estragar a sua vida e a dos outros em um acidente perfeitamente evitável.

Ou seja: esqueça.

4 – Se for desfilar, use o táxi especial ou Uber – A CONFIRMAR;

Há cooperativas de táxis especiais, com tarifa mais cara e tabelada antecipadamente, mas que por estarem credenciadas deixam a pessoa na entrada dos setores. Se estiver com fantasia, é a melhor solução – evita longas caminhadas. As cooperativas cadastradas são publicadas na imprensa na semana do carnaval.

Só que temos uma diferença importante este ano: com o contrato de patrocínio assinado com a empresa Uber, não há informação oficial se haverá o serviço de táxis especiais ou se estes serão substituídos pelos veículos do aplicativo. Aconselho o acompanhamento da imprensa especializada nos dias imediatamente anteriores ao desfile.

Pessoalmente, como moro em um bairro que não tem transporte coletivo nem em dia normal, será a opção que irei utilizar. Uma dica, se for se utilizar deste serviço, é marcar o táxi ou o Uber antes – à tarde, principalmente nos dias de Grupo Especial.

5 – Diferenças entre os Grupos

Em dias de Grupo de Acesso, o tempo até o Sambódromo costuma ser um pouco menor, pois o entorno fica com trânsito menos complicado. No Especial recomenda-se sair de casa mais cedo.

Lembre o leitor que for assistir ao primeiro dia de desfiles do Acesso (sexta) que ainda haverá o trânsito de saída do Rio neste dia, o que é mais um fator complicador. Em 2015 saí de casa duas horas e meia antes e cheguei com o desfile já iniciado…

Horário de chegar ao Sambódromo: depende do lugar em que estiver. Se for de arquibancada, recomendo chegar cedo se quiser ficar perto das grades, principalmente no Grupo Especial. Já nas frisas, como o lugar é marcado, pode-se chegar mais perto do horário de início dos desfiles. Uns 20 minutos antes é suficiente.

Os desfiles do Acesso se iniciarão às 22:30 na sexta feira e às 22 horas no sábado. O Especial terá seu início às 21:15 nos dois dias.

6 – Apetrechos a serem levados;

Uma bolsa térmica com bebidas, alguma coisa para se comer, uma capa de chuva, toalha, um saco de lixo para envolver a bolsa/mochila, uma camiseta e um par de meias se estiver chovendo, máquina fotográfica ou filmadora, carregador portátil de celular. Nas arquibancadas uma almofada pequena é recomendável. Se o leitor usa óculos, como eu, um boné é indispensável em caso de chuva.

Nada de guarda chuvas, por favor. Só atrapalha. Se o leitor curte futebol, recomendo uma capa de chuva esportiva (ao lado), que seguram bem mais o tranco que as tradicionais de plástico transparente vendidas nas cercanias do Sambódromo.

E bebidas em latas ou garrafas de plástico – garrafas de vidro são proibidas. Teoricamente há um limite, mas, até 2016, na prática o limite da quantidade de latas ou garrafas plásticas era a capacidade da bolsa térmica.

Ano passado, com a troca de toda a equipe de fiscalização do Sambódromo (incluindo diversas pessoas que claramente eram fiéis da instituição que suporta a trajetória do atual prefeito na política), houve muitos problemas com bolsas térmicas especialmente na sexta feira e no domingo – eu mesmo, depois de ter tido grande dificuldade com minha imensa bolsa na sexta feira, reduzi a quantidade e o tamanho da mesma nos dias seguintes.

Isopores (teoricamente) são proibidos, mas já vi deixarem entrar – contudo, não arriscaria. A sugestão que daria é não utilizar bolsas térmicas muito grandes e que chamem a atenção.

Curiosamente, nas frisas ano passado havia pessoas com garrafas e taças de vidro sem serem incomodadas – sem contar a inexistente revista, que acabaria gerando um incidente com arma de fogo no Desfile das Campeãs.

Algo que fiz nos últimos dois anos e que deu muito certo foi levar frios cortados em pequenos cubos para me alimentar. Não ocupam muito volume, deixam o estômago saciado e não faz muita sujeira. Quanto a bebidas, aqueles recipientes que não deixam a lata de cerveja esquentar após aberta (foto acima) também são recomendáveis.

O crachá com o ingresso deve ser utilizado o tempo todo.

7 – Se for desfilar;

Retire a pulseira que permitirá o retorno ao seu setor após o desfile, nos quiosques atrás de cada setor. É indispensável.

Nas arquibancadas há locais para se guardar as fantasias. Para as frisas, as mesmas são guardadas no local, o que facilita na hora de trocar de roupa – para quem está na arquibancada a estrutura é zero.

Não se envergonhe em ficar apenas de roupa íntima nas frisas ou embaixo das arquibancadas. Afinal de contas, é Carnaval.

Se for desfilar na primeira ou na segunda agremiação de cada noite, saia de casa já fantasiado. Entre em seu lugar, deixe suas coisas e saia para a concentração, sem esquecer de pegar a pulseira – assim se consegue retornar por dentro do Sambódromo após desfilar. Neste caso, chegue à Sapucaí ao menos uma hora antes do início – no mínimo.

Ainda que a concentração seja do lado oposto ao seu setor, se consegue atravessar no “joelho” entre a Presidente Vargas e a Marquês de Sapucaí. Basta ter paciência.

8 – Aprenda os sambas;

Procure ouvir os sambas antes do desfile. Cante com a escola. Incentive o desfilante, se estiver nas frisas. Retire quando chegar o guia dos desfiles, com o roteiro de cada escola ala a ala, carro a carro. É gratuito. Algumas escolas do Grupo Especial também produzem revistas distribuídas gratuitamente na chegada do público ao Sambódromo.

9 – Telefonia/Internet

Este é um problema sério na Avenida dos Desfiles.

Nos desfiles do Especial nem 3G nem 4G funcionam direito; na verdade só pegam e ainda assim precariamente antes do início da primeira escola e do meio da penúltima para o final. No resto do tempo é quase impossível conseguir conexão – embora ano passado isso tenha melhorado ligeiramente em relação a anos anteriores.

No Acesso A, sexta e sábado, a conexão atravessa momentos de instabilidade, mas funciona razoavelmente a noite inteira.

E não, não existe Wi-Fi no Sambódromo. Também não há tomadas para recarregar celulares.

10 – Respeite as fotos alheias

Especialmente se você estiver nas filas A e C das frisas ou no primeiro degrau das arquibancadas, lembre-se que atrás há pessoas que também querem tirar fotografias. Ou seja: tire suas fotos, mas baixe os braços para permitir a quem está atrás tirar as suas também.

Em 2016 perdi uns 30% das minhas fotos do Grupo Especial no desfile de domingo por conta do sujeito que estava à minha frente com uma espécie de filmadora giratória o tempo todo nos braços levantados. Não seja esse sujeito.

E ano passado me envolvi em uma confusão com um integrante da Grande Rio também devido a questões envolvendo espaço para se fazer fotos. Menos mal que este ano não estarei na Sapucaí no Especial…

11 – Divirta-se;

Cante, brinque, respeite. Seu direito começa onde termina o do outro, lembre-se sempre.

12 – Onde Migão estará;

Grupo de Acesso: arquibancada no Setor 3, a princípio nos dois dias – sexta tenho ingresso mas dependo ainda de algumas definições corporativas. Pela primeira vez desde 2008 não assistirei ao vivo a nenhum dos dias de Especial.

O Ouro de Tolo terá uma cobertura especial de carnaval, com análises e fotos exclusivas, além de “tempo real” no perfil do Twitter @BlogOurodeTolo. Neste ano, pelo segundo ano seguido o blog tem um colunista credenciado para os desfiles de São Paulo.

Prestigie!

Dúvidas? Coloque na área de comentários.

Imagens: Arquivo Ouro de Tolo

P.S. – a foto de capa é uma homenagem a quem me fez gostar disso tudo e que, pela primeira vez, irá assistir aos desfiles do Céu. “Tamo” juntos, meu Velho!

60 Respostas para “Guia Prático da Sapucaí – Versão 2018”

  1. Mais uma vez, perfeito.

    Sugestão para 2019? Fotos específicas de alguns assuntos: mapa com as estações a descer em cada setor, fotos das frisas, mostrando o lugar pra guardar as coisas, mapa do sambódromo…

    Como disse uma vez, te ajudo a montar e editar as fotos se quiser!!

  2. Anderson Maurici disse:

    Lembro sempre do Guia Prático, carnaval chegou realmente!

    Senti falta desse blog mais ativo no pré carnaval, principalmente sobre as escolas de SP.

  3. Jeizon disse:

    É minha primeira vez que vou para o Grupo Especial, com ingresso adquirido no setor 9 no dominog e segunda
    Chego no sábado de manhã e gostaria de ir no acesso do sábado
    Será que consigo ingresso?…No hotel, cambista, etc…

  4. Luis Fernando disse:

    Acho esse horário de início dos desfiles da Série A bem equivocado. Possivelmente teremos o encerramento lá pelas 4h30 na sexta-feira e por volta de 5hs no sábado. Não vejo motivo nenhum para nos dois dias a abertura não possa ser às 23hs. Facilita, inclusive, a logística das escolas que desfilam primeiro e a segurança de quem fica até o final, por sair já com o nascer do dia. Já uma curiosidade é que nos dois últimos anos a distribuição do Guia dos Desfiles nas arquibancadas pares foi bem escassa, quase inexistente, com pouquíssimas pessoas o tendo em mãos. Vamos ver esse ano se foi algo ocasional ou tendência mesmo…

    No mais, parabéns pelo bom trabalho em mais um guia Pedro.

  5. Tive também sérios problemas não só com as bolsas térmicas (tanto no dia do desfile do Acesso quanto no Especial) como também com as fantasias que minha mulher e uma amiga dela usariam no desfile do Salgueiro. No setor em que ficamos, vários gringos implicaram e encheram o saco.

  6. Fellipe Barroso disse:

    Quer uma versão atualizada do Guia da Intendente?

  7. Fabrício disse:

    Bom guia. Uma dica: um guia pra quem irá assistir os desfiles e voltar nos outros dias: como curar a ressaca, o “jet leg” (horários difusos) e não perder tempo baixando fotos em casa sob o risco de se atrasar para o desfile.

    • Pedro Migão disse:

      É uma boa sugestão para a versão 2019 deste guia. O jet lag em si nem tem muito o que fazer, ainda mais se estivermos as quatro noites na Sapucaí. Só Deus sabe como trabalhei quinta e sexta após o carnaval ano passado…

  8. Fabrício disse:

    Estarei num camarote no setor 8. Qual é precisamente o local de entrada para ir até lá? Pergunto porque há 25 anos só assisto desfiles no setor ímpar e nesse ano irei no setor par.

  9. Erika disse:

    Olá Pedro! Suas dicas são muito boas! Irei desfilar este ano no grupo de acesso e tem alguma saída fácil para eu poder pegar o metrô na praça XI? Estou em dúvida se compro ingresso para assistir aos outros desfiles do mesmo dia… Neste caso eu teria que pegar essa pulseira que vc fala ou só apresentar o ingresso dentro da Sapucaí após o desfile? Agradeço muito se puder me ajudar!

    • Pedro Migão disse:

      Compre um ingresso, Erika. Neste caso, você precisa entrar na Sapucaí, passar o ingresso, pegar a pulseira e depois sair para desfilar – senão não consegue voltar por dentro e tem de dar uma volta enorme.

    • Pedro Migão disse:

      P.S. – se for voltar direto, saia pela direita quando acabar de desfilar e retorne pela rua paralela à Sapucaí para pegar o Metrô.

  10. felippinho disse:

    Migão, esta capa de chuva esportiva (No caso do Flamengo) esquenta muito?

    Sempre pensei em ter uma, mas como vivemos numa cidade bem quente (inverno é apenas ameno por aqui), evito ao máximo comprar roupas pesadas

    • Pedro Migão disse:

      Não é exatamente fresca, mas é suportável – o modelo em questão. Recomendo.

      A anterior do Flamengo que eu tinha era totalmente impermeável, mas extremamente quente e pesada – parecia fantasia de Grupo Especial…

  11. Luidi disse:

    Pedro, suas dicas foram muito valiosas na minha estreia, em 2015, pois uso óculos e se não tivesse levado boné no dilúvio de domingo daquele ano não teria conseguido assistir ao espetáculo. Sempre fui pra arquibancada, mas tem sido bem desgastante ter que disputar um bom lugar e também aturar os “espertinhos” que querem usurpar sua vaga. Penso, em 2019, ir de frisa. Que tu acha da visão do desfile a partir das frisas?

    • Pedro Migão disse:

      Frisas tem um problema sério: a diferença de altura entre as filas A e as demais é insuficiente – ainda mais com a quantidade de gente sem noção nas frisas da Fila A nem aí pro desfile. Mas é uma opção melhor que a arquibancada, em todos os aspectos.

  12. Rafael disse:

    Muito boas as dicas! Eu acrescentaria mais três:
    1) Há estacionamento seguro entre a prefeitura e o Centro de Convenções Sulamérica. O valor no ano passado era de R$50,00 a noite inteira. É uma opção para quem não quer depender de táxi na saída do desfile e também para quem vai desfilar, podendo levar sua fantasia e vesti-la com mais conforto.

    2) Existe uma passarela na área do terreirão do samba, que é uma opção para quem não quiser descer na central do Brasil ou estiver vindo do lado dos correios para os setores ímpares. Através dela chega-se com facilidade aos setores ímpares, sem passar pela “muvuca” do trajeto Central-Sapucaí.

    3) Se for voltar de metrô ou trem, tenha bilhete (ou saldo) suficiente para a volta. Formam-se filas imensas para pegar o metrô (mas rápidas) e se estiver sem bilhete ou saldo, vai ter que enfrentar ainda a fila para compra.

    • Pedro Migão disse:

      Vamos lá:

      1) além do cansaço para se dirigir depois, eu acho este estacionamento da Sul América distante demais, mesmo para o Setor Par – para o Ímpar é inviável. Com fantasias, então…

      2) sim, mas mesmo nesta passarela precisa haver cuidado com furtos, que são inúmeros;

      3) boa dica

  13. Como sempre, um brilhante manual pra quem vai a Sapucaí. A mesma coisa pra Intendente.

    Um dia eu crio coragem e faço o de Santos. Se bem que aqui… deixa pra lá.

  14. Lais disse:

    Oi.Gostei demais de suas dicas.
    Vou desfilar na Império Serrano com uma amiga – 1ª vez na Sapucaí (moramos em Brasilia)!!!! Primeira escola a desfilar.
    Vamos também para a arquibancada 10.
    Pensava que havia um guarda volumes onde poderíamos deixar uma mochila com nossas coisas (capa chuva, frios/castanhas, muda de roupa…) e quando voltássemos do desfile, pegaríamos para levar para arquibancada.
    Terei que ficar com a fantasia ou com a roupa debaixo na arquibancada. Isso me decepcionou.

  15. Mariana disse:

    Oi, vou desfilar na segunda escola (mangueira) no desfile das campeãs. Se eu comprar o ingresso do sambódromo eu consigo voltar da dispersão para o meu lugar sem sair do sambódromo? Como é esse trajeto?

  16. Ina disse:

    Como faz para descer da arquibancada e passar no arrastão da última escola?Tem alguma saída especial?

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Visitas

Facebook