Deprecated: get_the_author_ID está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use get_the_author_meta('ID') em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Na estreia da coluna do (quase) jornalista Gustavo Vaz, curitibano, um panorama da fase decisiva da NBA, a liga de basquete profissional norte americana. A coluna será quinzenal, a princípio com publicação aos sábados.

A hora da onça beber água na NBA

No último sábado, como os fãs de basquete e de esportes americanos sabem, começaram os playoffs da NBA.

Por mais um ano o Miami Heat é o time a ser batido, não com a mesma força dos últimos dois anos, mas ainda assim é a equipe que detém as maiores chances de título, pelo menos na visão deste (novo) colunista. O atual bicampeão pegou na 1ª rodada dos playoffs o time do Charlotte Bobcats, a franquia mais jovem da liga, que chega a sua segunda aparição na pós-temporada, após anos seguidos de péssimas campanhas.

NBA3Até o momento em que este texto foi escrito (quinta à noite), o Heat liderava a série por 2×0, após dois jogos na Flórida. Apesar de Charlotte ter feito jogos equilibrados será motivo de orgulho caso o time leve esta série a um jogo 6. Apesar de Al Jefferson dar corpo ao garrafão dos Bobcats e jovens talentos como Kemba Walker darem um molho ao time, Miami e o trio (Lebron James, Dwyane Wade e Chris Bosh) são muita areia para o caminhão de Charlotte.

Olhando para frente, não vejo nenhuma equipe no momento com capacidade de bater o Heat no Leste. O Indiana Pacers que deveria ser o maior obstáculo vem em queda exponencial desde o fim da temporada regular e o petulante técnico Frank Vogel parece não ter controle sobre a situação. Resultado é que os Pacers sofrem contra o oitavo colocado (e classificado com campanha de mais derrotas do que vitórias – 38-44) Atlanta Hawks nos primeiros jogos da série. Os Hawks venceram o jogo 1 em Indianápolis no último sábado já. Não se surpreenda se tivermos o sexto time a se classificar em oitavo a eliminar o primeiro da conferência na história dos playoffs.

O grande desafio de Miami no lado Leste, antes de uma hipotética final da NBA, deve ser o Brooklyn Nets. O time adquiriu imensa experiência com a vinda dos consagrados Kevin Garnett e Paul Pierce, dois jogadores que fizeram parte da renascença dos Celtics no fim dos anos 2000. Apesar disso, o time está encarando uma série encrespada contra o surpreendente Toronto Raptors, comandado pelo jovem DeMar DeRozen, desconhecido do grande público, muito pela má vontade da mídia americana com os pequenos mercados da NBA.

A série já ganhou caráter pessoal após diversas provocações dos dois lados, principalmente de Toronto, onde um jornal chegou a estampar uma capa que chamava os figurões dos Nets de “dinossauros”. Acredito que a força de Brooklyn em casa seja o fator diferencial nesta série.

NBA2Para fechar a conferência Leste, Washington Wizards contra Chicago Bulls. Os Wizards são outro time subestimado, com a jovem promessa John Wall no comando, e um bom elenco de apoio que tem no brasileiro Nenê um grande destaque. Após ter sido desprezado pelo público ao ser trocado para o então fraco Washington em 2012, Nenê ressurge numa equipe consistente, sendo diferencial nos dois primeiros jogos da série. No jogo 1 foram 24 pontos e sete rebotes, numa performance dominante contra o guerreiro, mas esfacelado time dos Bulls, comandado pelo excelente técnico Tom Thibodeau. Aposto que Washington (com 2-0 neste momento) será a surpresa destes playoffs, chegando à Final do Leste, já que o vencedor desta série enfrenta Pacers ou Hawks na semifinal de conferência.

NBA4Na Conferência Oeste, mais um ano de maior competitividade em relação ao Leste. Uma prova: o nono lugar Phoenix Suns brigaria pelo terceiro posto no Leste. Aqui o destaque vai para o San Antonio Spurs, time que se revigorou nos últimos anos, não precisando contar exclusivamente com seu ótimo, mas envelhecido, trio Tim Duncan-Tony Parker-Manu Ginóbili. Os Spurs conquistaram 19 vitórias seguidas durante a temporada regular e se credenciaram como favoritos – não por muito, mas favoritos – nesta conferência.  Qualquer prognóstico aqui é bastante arriscado, dada à qualidade deste lado. Mesmo os calejados times dos Spurs e do Oklahoma City Thunder já sofrem contra o experiente Dallas Mavericks e a ótima defesa do Memphis Grizzlies, respectivamente.

Se Memphis tem ótima defesa, o mesmo não pode ser dito dos midiáticos times do Los Angeles Clippers e do Houston Rockets. O primeiro tem em Blake Griffin uma “estrela” por suas famosas enterradas, mas quem conhece um pouco sabe das limitações defensivas do ala-pivô, fora DeAndre Jordan, outro desastre na retaguarda. Ponto forte: o experiente Doc Rivers comanda o time neste ano, ao invés do “treineiro” – como diria o Migão – Vinny del Negro.

NBA5Já em Houston, os superestimados James Harden e Jeremy Lin sofrem do mesmo mal, além de frequentemente forçarem arremessos. Mesmo com um Dwight Howard mais comprometido do que nunca (até acertando lances livres em momentos decisivos), os Rockets sofreram duas derrotas em casa para o firme e – também – subestimado Portland Trail Blazers. LaMarcus Aldridge apareceu para o grande público marcando 46 e 43 pontos, respectivamente. A série vai a Portland agora, então, fica meu desejo de boa sorte para Houston. Os Clippers por sua vez estão enfrentando uma série dura contra o jovem e rápido Golden State Warriors. Acredito que a panela-de-pressão da Oracle Arena favorecerá os Warriors.

Spurs e Thunder são os favoritos para pegarem a vaga do Oeste na final da NBA, mas não será nada chocante se eles caírem no meio do caminho para Memphis, Golden State ou um Portland da vida. Mesmo um time contando com uma unidade consistente, formada pelo já lendário – e ranzinza – Gregg Popovich, e outro ter Kevin Durant em seu elenco, o grande nome da liga fora LeBron James, além do indispensável armador Russell Westbrook.

Por fim, vale notar o equilíbrio desta primeira rodada. Após o jogo 2 de todas as oito séries, seis delas estavam empatadas em 1×1. Para um playoff que é conhecido por ser previsível e não contar com muitas surpresas, isso é relevante. Outra curiosidade é que pela primeira vez na história, nem New York Knicks, nem Los Angeles Lakers, nem Boston Celtics estão nos playoffs.

NBA6Os três times vivem momentos de reconstrução, só que os Celtics já estão bem mais adiantados no processo. Os Knicks precisam se livrar de altos salários (além de contratar um novo técnico, já que Mike Woodson foi demitido no início desta semana, para gáudio do Migão), e os Lakers de Mike D’Antoni, além de planejar o futuro sem Kobe Bryant, algo bastante próximo.

Enfim, não ficarei em cima do muro. Palpito Spurs x Warriors na final do Oeste – sem nenhuma convicção, e Heat contra Spurs repetindo a épica final do ano passado, mais uma vez com a série indo a sete jogos.

Imagens: Scott Halleran/Getty Images – via NBA.com