Semana passada o assunto que movimentou as redes sociais se tratou do Mc Gui (Quem?) que resolveu fazer um story na Disney zoando uma menina por sua aparência física sendo que a menina tem câncer.

O tal Mc fez uma postagem em seu Instagram depois de sofrer o justo bombardeio pela humilhação que impôs a menina, mas em vez de pedir desculpas como qualquer pessoa decente faria ele resolveu usar a frase que todo idiota usa hoje em dia “O mundo está chato”.

Não amigão, o mundo não está chato, ele sempre foi chato. Sempre foi chato para quem é zoado, humilhado, ofendido por sua condição física, sexual, social, racial, a quem pertence a algum tipo de minoria. Geralmente quem reclama que o mundo está chato nunca passou por isso, sempre foi o lado que zoou, humilhou, ofendeu e está revoltado agora porque nem pode mais ofender as pessoas em paz. Esse ser escroto é o verdadeiro mimizento da história.

Também não adianta falar que “No meu tempo a gente se chamava de quatro olhos, elefante, macaco e feio e ninguém foi afetado por isso”. Como sabe? Quem diz isso já passou por bullying pra saber? Sabe a quantidade de pessoas que se tornaram adultas problemáticas, solitárias, depressivas devido o que passaram na infância e adolescência? A quantidade de suicídios na fase da adolescência por discriminação? Quantas vidas foram afetadas?

Podem falar “Ah, é fácil falar essas coisas de fora, pagar de lacrador”. Aqui não tem nenhum lacrador. Eu sou um dos caras que mais sacaneou, zoou, encheu o saco depois de adulto, cansei de zoar a torcida do Fluminense com piadas homofóbicas, fiz piadas machistas e hoje me arrependo disso tudo e parei porque o tempo ensina que é errado, é ofensivo e eu cometia essas bobagens como uma forma de defesa porque era muito zoado na infância por ser gordo, ao ponto de não querer mais brincar na rua. Por isso passei a infância introspectivo e aprendi a zoar, ofender antes que fizessem comigo, então sei bem do que estou falando pelos dois lados.

Os tempos mudaram, não é engraçado zoar as pessoas, ofender, diminui-las, fazer graças em cima de alguém que está em uma situação inferiorizada só para posar de “bonzão”, “engraçadão”. Existem muitas formas de fazer graça sem precisar usar um inocente como escada. Até porque, como dizem, o bom humorista faz piada em cima do opressor, não do oprimido.

Como deve ter ficado a menina depois da “zoada” do tal Mc? Não sei, deve ter se sentido muito mal, mas que Deus lhe cure e dê uma boa vida, quanto ao Mc Gui, esse tá ferrado porque câncer tem cura, idiotice não.

Antes de fazer uma piada pense e reflita se todos irão rir, porque se alguém não rir..

..não é legal não.

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Instagram – @aloisiovillar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.