Nesta quarta feira finalmente os sambas das Mangueira foram divulgados. Todas as gravações foram feitas pela escola, apenas variando o cantor utilizado – até as imagens dos clipes são as mesmas para todos os sambas.

Gravei vídeo fazendo o que em esportes americanos se chama “reação rápida”: Primeiríssimas impressões sobre a safra e o método de gravação – que, em um primeiro momento, me pareceu ter pasteurizado demais as melodias. 

Voltarei com mais detalhes à safra em breve. O vídeo está abaixo.

Imagem: Ouro de Tolo

One Reply to “Reação Rápida: Os Sambas da Mangueira para 2020 (Vídeo)”

  1. Esses vídeos estão bem legais Pedro, principalmente por já dar uma opinião embasada acerca dos concorrentes de cada escola, época divertidíssima, mas também em que os nervos estão a flor da pele, rs…

    Minha primeira impressão é que, apesar de justa por equilibrar as parcerias de maior e menor poder aquisitivo, a gravação igual prejudicou todo o processo de apreciação dos sambas, principalmente no que se refere a melodia. Mas, como bem disse o Leandro, é um modelo que certamente sofrerá ajustes, está longe de ser perfeito ainda. Penso que pode-se manter o clipe único e a exigência de não ter torcida comprada, pirotecnia, essas coisas, mas que a gravação poderia ser algo parecido com o que fez a Grande Rio, deixando a cargo dos compositores, mas proibindo a utilização de cantores de escolas do Grupo Especial do RJ. Estenderia isso aos cantores do Especial de SP e até mesmo da Série A.

    Já em relação aos sambas, gostei sim da safra, acho que as críticas são pelo fato de esperarem um samba antológico igual o desse ano, o que não ocorreu. Porém, o samba da parceria do Deivid Domênico me emociona a cada audição. Letra linda, linda. É o meu predileto. Também gostei bastante do criticado samba do Lequinho, que também dá uns recados bem claros e justos na letra. O samba do Máximo, apesar de bom, me parece que, entre as características dos sambas que fez para a Portela e entre uma adaptação para um estilo mais próprio de Mangueira, fica pelo meio do caminho, o que me soa estranho. A gravação também não ajudou. Também gostei do samba do Rodrigo Pinho e do Tantinho, e os sambas do Bernini e do Clarão, que não gostei inicialmente, começam a me agradar.

    Achei interessante que, na grande maioria dos sambas a parte menos inspirada é a que antecede o refrão principal, que seria a parte de “esperança”, em contraste com as injustiças retratadas na primeira parte. Enfim, como disse, a gravação não ajuda para apreciar por completo os sambas. Só saberemos do real potencial de cada um a partir de Sábado. Que vença o melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.