Categorizado | Jogando nas Onze

Vasco, Botafogo e uma velha conhecida

BotafogoGlobo

Botafogo e Vasco fizeram uma troca entre seus técnicos do Estadual, Alberto Valentim e Zé Ricardo, que achei que pudesse ser uma boa para os clubes.

Não foi.

Essa coluna é publicada no sábado e nesse momento faltam sete jogos para o fim do Brasileiro e o Vasco é o 14° do campeonato e o Botafogo 15º, os dois times estão apenas um ponto na frente da zona de rebaixamento.

Um drama, mais um drama se aproxima da dupla preto e branca do futebol carioca.

O século vem sendo difícil para os clubes no Nacional. O Botafogo foi duas vezes rebaixado, 2002 e 2014, Vasco pior ainda, três. 2008, 2013 e 2015. A gangorra dos clubes foi tamanha que foram apelidados de “Feitiço de Áquila” por nunca se encontrarem na série A como os protagonistas do filme não se encontravam. Finalmente ano passado jogaram juntos a série A e foram muito bem no brasileiro com o Vasco chegando na Libertadores e o Botafogo próximo. Esse ano não vai ser igual aquele que passou.

Não dá para cair no lugar comum de péssimas administrações e clubes divididos para justificar as duas equipes perto do rebaixamento. Sim, o Vasco tem todos esses clichês e vem sofrendo com a incompetência dos seus dirigentes nos últimos vinte anos, mas o Botafogo vem de boas administrações de 2015 para cá, seus últimos dois presidentes foram elogiados, o Botafogo fez dois bons campeonatos em 2016 e 2017, o clube não tem problemas políticos então qual seu problema? Uma dívida astronômica feita por administrações anteriores a 2015 e por esse ano não ter acertado nas contratações baratas e técnicos desconhecidos, coisa que conseguiu nos anos anteriores.

O Vasco luta, não tem um elenco tão ruim assim e consegue ainda fazer algumas partidas interessantes como a última contra o Internacional quando merecia vencer. Os problemas maiores para mim são o político e o psicológico pelos desastres recentes.

O Botafogo preocupa mais nesse momento por ser a equipe que disputa o nacional no momento que faz o pior futebol (Paraná não disputa). O time não consegue jogar bem, não consegue fazer resultados e começa a se aproximar da zona de rebaixamento, onde ainda não entrou. Entrar agora é o pior momento porque o susto é maior do que você estar lutando contra ela desde o começo.

Vejo os dois em situações complicadas por terem tabelas difíceis e alguns adversários começarem a se recuperar como Ceará e Sport. Mas a sorte deles é que tem muitas equipes ruins nesse campeonato. Vitória e Chapecoense não passam o mínimo de confiança e América Mineiro parece perder forças.

Mas é muito pouco para dois clubes com tanta tradição. Agora é tentar se salvar e ano que vem fazer equipes mais condizentes com seus tamanhos e que suas torcidas mereçam.

Por um 2019 mais colorido.

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Instagram – @aloisiovillar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Visitas

Facebook