Deprecated: get_the_author_ID está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use get_the_author_meta('ID') em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Bem. Já deixei claro em várias colunas o meu pensamento sobre a Olimpíada no Rio de Janeiro.

Meu sentimento é de decepção como carioca não só com os Jogos Olímpicos como com a Copa do Mundo. Tivemos sete anos que eram para ser mágicos. O Brasil sediaria uma Copa do Mundo e apenas dois anos depois a minha cidade, a Olimpíada. Fiquei muito emocionado, chorei quando o Rio foi escolhido por amar Olimpíadas e por orgulho. Faltam menos de dois meses para acabarem os Jogos Paralímpicos, e assim vai acabar esse “período mágico”, e a impressão que dá, por mais que alguns entusiastas tentem passar o contrário, é de que perdemos a chance.

Em relação à Copa do Mundo é certo, legado mínimo, pífio. Em relação à Olimpíada, temos alguns, sim, como recuperação de espaços históricos do centro da cidade, BRT, VLT e uma promessa de uma melhor locomoção pela cidade. Tudo na promessa ainda porque nesse exato momento a cidade é o caos, nunca o trânsito carioca foi tão ruim. Mas vamos esperar o fim dos Jogos para sermos justos não só com nosso trânsito, mas com o legado total.

Nosso país não merecia sediar a Olimpíada, não passa por um momento em que mereça. Nossa classe política é uma vergonha cada vez maior com corrupção, baixarias, intolerância e nos fazendo participar de shows de horrores todas as vezes que ganham o noticiário. Vivemos uma era de insegurança, a violência assusta cada vez mais, o ensino está sucateado, hospitais em péssimas condições, o estado onde teremos os jogos entrou em calamidade pública e vivemos um tempo de ódio, de raiva pelo qual poucas vezes passamos. O Brasil regrediu de 2009 para cá, sem dúvidas, em um aspecto financeiro, moral e como sociedade.

Usaram a Olimpíada. Usaram para enriquecer e ganhar prestígio político. Armaram um revezamento de tocha nebuloso no qual subcelebridades se juntam a atletas para carregarem a tocha em cidades que só estão no roteiro porque pagaram. Isso nada tem a ver com o espírito dos Jogos. Até uma onça mataram no caminho porque lhe tiraram de seu habitat e ela para se defender, atacou. O Brasil vem dando poucos motivos para nos orgulharmos de seu momento e do fato de sediar a Olimpíada. Não era para ser aqui, não era ao menos para ser agora. Não merecíamos os Jogos.

Mas já que serão aqui, que desfrutemos desse momento único em nossa história.

“Os Jogos da paz”, invenção dos gregos e que voltou a fazer parte da nossa existência no fim do século XIX. O mundo todo unido em prol de um ideal. O da competição sadia, honesta em que todos vencem. A medalha é um detalhe, fazer parte disso é o mais importante.

Existem poucas coisas no mundo mais bonitas que a Olimpíada e seus ideais. Os heróis que ela coloca no panteão da história, os vilões que também são inesquecíveis. Olimpíadas de Gabrielle Andersen, Jesse Owens, Mark Spitz, Nadia Comanecci, Usain Bolt, Michael Phelps, Dream Team, Carl Lewis e também de Ben Johnson e deu doping, Setembro Negro e seu terror, mas de Muhammad Ali e sua trêmula mão nos deixando trêmulos de emoção ao acender a pira em Atlanta.

E esses evento maravilhoso será aqui, na nossa casa. Vocês têm noção disso? Já caiu a ficha que em cinco dias tudo aquilo que nos acostumamos a ver pela TV desde pequenos ocorrerá aqui?

joaquimcruzAcompanho Olimpíadas desde Los Angeles 1984 e confesso que gosto mais de Olimpíadas que Copa do Mundo. Talvez porque para a gente no futebol só importe a vitória e sabendo das dificuldades de nossos atletas olímpicos, medalha conquistada ganhe ares de heroísmo como do meu primeiro herói olímpico. Joaquim Cruz vencendo os europeus bem nutridos e bem treinados e depois correndo com a bandeira do Brasil pelo estádio olímpico.

Poucas vezes dá mais orgulho de nossos compatriotas, de ser brasileiro como quando vemos a superação da adversidade. Poucas vezes dá mais orgulho de ser humano quanto nos Jogos. Seja dos super homens da NBA que voam até uma cesta ou as pernas trêmulas de uma corredora tentando acabar sua corrida. Do homem mais rápido do mundo ao nadador mais lento que competiu sozinho recebendo aplausos a cada braçada lenta que dava. A nota 10 na ginástica, o refugo do cavalo, o choro do ursinho. Tudo isso daria um filme maravilhoso, mas é melhor que isso, é a vida real.

Temos muitos motivos para protestar e todos são feitos com razão, menos apagar a tocha porque acho isso uma babaquice que não ajuda em nada, mas nesse momento nada pode ser feito. Teremos sim Olimpíada, queiram os críticos ou não, e ela é a menor culpada de nossas mazelas. Todos os nossos problemas já existem há séculos e quando os atletas forem embora e a pira apagar, continuarão. Se realmente queremos mudar algo, nos tornar um país decente, digno temos condições em outubro de começar a mudar nossa realidade. Nunca a classe política brasileira foi tão exposta quanto nesse último ano, então não é difícil para o eleitor escolher se quer mudar algo ou não. Apagar alguns políticos da vida pública tem mais efeito que apagar a tocha.

Eu como um dos críticos à forma com que o Brasil conduziu seus mega eventos e vai receber a Olimpíada, me sinto à vontade para desarmar meu coração e receber de peito aberto os Jogos. Aconselho a todos a fazerem o mesmo. Pelo menos por duas semanas desarmarem os espíritos, deixarem o ódio de lado e aproveitarem esse momento que provavelmente nunca mais se repetirá, não em nossas existências. A Olimpíada tem muito a ensinar para quem não está tomado pela raiva e está disposto a aprender. Aprender sobre companheirismo, coleguismo, respeito, superação, voltas por cima e que para vencer não é necessário chegar na frente dos outros. Basta superar a si.

Nos superando a cada dia, nos tornamos melhores e fazemos um país melhor, um mundo melhor.

Que sejam bem-vindos!

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

[related_posts limit=”3″]

6 Replies to “Dando uma chance aos Jogos”

  1. Coração desarmado e peito aberto: que venham os jogos!! E que possamos descobrir mais um “Joaquim Cruz” de onde menos esperamos!!

  2. Que venham os Jogos; sonhos de muitos. Fato que perdemos a oportunidade de deixar um legado pujante,mas a oportunidade de aprender e de crescer nos foi dada mais uma vez. Estarei lá apoiando o esporte e torcendo pra que tudo dê cert

  3. Pedro..
    Blz..
    Cara. você que é um rapaz bem relacionado pode esclarecer o porque a mídia e o site rio2016 apresentar que os ingressos para a abertura categoria B estão indisponíveis sendo que eu tenho ingressos disponibilizados para a revenda? Já fiz varias ligações no sac e não resolvem meu problema. Tentei e-mail do sac também, reclame aqui.. no fim estou anunciando meus ingressos nós foruns e sites de venda particular.. cruel.
    Sabe se existem mais pessoas com problema de revenda ? Sabe onde consigo reclamar com “algum peso” para tomarem uma solução?

    Ajuda ai

    Valeu
    Allan Bonfim

  4. Villar, só um comentário: pelo menos para quem sai da Ilha pela manhã o trânsito melhorou muito depois da abertura do Túnel Marcello Alencar.

Comments are closed.