Se aproximando o carnaval e temos mais uma edição de nossa coluna “Samba de Terça”. Hoje, atendendo à sugestão do leitor Rodrigo Mattar, nosso samba é Unidos de Vila Isabel 1980, “Sonho de um Sonho”.
Eram outros tempos. Eram anos onde a criatividade não era tolhida pelos enredos patrocinados e que temas mais abstratos ainda faziam muito sucesso na avenida de desfiles.
A Vila Isabel, naqueles tempos, era considerada uma escola média. Sua primeira guinada (haveria uma segunda, a partir de 2005) rumo às grandes só ocorreria a partir de 1985 – contei aqui a história – e nas décadas de 60, 70 e início de 80 a escola se baseava em bons enredos, grandes sambas e uma bateria extremamente competente.
Para o carnaval de 1980 os carnavalescos Fernando Costa e Sílvio Cunha propuseram o enredo “Sonho de um Sonho”. Baseado em poema de mesmo nome do imortal Carlos Drummond de Andrade, falava do sonho de uma sociedade mais livre, mais democrática e mais aberta.
Os leitores mais atentos hão de perceber que o enredo era uma alegoria; na prática o que se pedia era mais liberdade, abertura política e social. A anistia política havia sido decretada há menos de um ano, mas o clima político ainda era o da abertura “lenta, gradual e segura”, determinada pelo ex-presidente Ernesto Geisel e que o Presidente de então João Figueiredo não parecia muito determinado a seguir. Haviam pressões da caserna por um novo fechamento do regime e, em que pese não haver mais a tortura nos porões do regime a liberdade de expressão ainda era diminuta.
A Vila Isabel trazia neste enredo alegórico o pedido de liberdade. A necessidade de “prisão sem tortura”, das “mentes abertas”, “sem bicos calados” e “inocência feliz”. Um clamor de liberdade.
Sem aquelas amarras impostas pelas sinopses imensas dos dias de hoje, carnavalescos determinando o que deve constar no samba e exigências de patrocinadores, o samba que saiu deste enredo abstrato era poesia pura, com passagens líricas e comoventes. Em minha opinião, um dos maiores sambas de enredo da história.
O curioso é que a autoria deste samba de enredo é atribuída a Martinho da Vila, Rodolpho e Graúna, mas se o amigo observar com atenção o vídeo do desfile que abre este post verá o narrador Hilton Gomes atribuindo a autoria, também, a Beto Sem Braço e Aluísio Machado, dois dos maiores compositores da história do Império Serrano. 
Fico com a versão do vídeo, porque se não fosse verdade não teria sido dito em rede nacional na transmissão. Ou seja, o samba é de Martinho da Vila, Rodolpho, Graúna, Beto Sem Braço e Aluísio Machado. Pode ser que os dois compositores imperianos não tenham assinado oficialmente ao samba devido a restrições da ala de compositores da Vila Isabel – afinal de contas, eles pertenciam ao Império Serrano.
Bom, o que se sabe é que é um dos maiores sambas da história. E que foi aprovado pelo grande Drummond, em crônica escrita no “Jornal do Brasil” à época.
A Unidos de Vila Isabel foi a terceira escola a desfilar na noite do domingo de carnaval, 17 de fevereiro de 1980. Eram tempos onde haviam dez escolas no Grupo 1A – que era o nome do hoje Especial à época – que passavam em uma única noite. Embora o desfile já fosse na Marquês de Sapucaí, ainda era uma estrutura tubular, provisória – montada e desmontada todo ano.
A escola, que não tinha grandes recursos, veio com fantasias e alegorias simples, apoiada em no belo samba e em uma bateria cadenciada. Repare o leitor ao observar o vídeo como era diferente o andamento da passagem da escola pela avenida.
Em uma apuração “sui generis” – não havia desempate – a escola ficou na quarta colocação, com 88 pontos, empatada com União da Ilha e Mocidade Independente – e atrás somente das três campeãs, Portela, Imperatriz e Beija Flor. 
Muita gente diz que a escola foi vice-campeã neste carnaval, mas como pode ser a segunda colocada se haviam três escolas à frente dela? É a mesma coisa das Olimpíadas, onde não há distribuição de medalha de prata em caso de empate no primeiro lugar. Portanto, a Vila Isabel foi a quarta colocada, repetindo seus melhores resultados até então.
Vamos ao belo samba, que pode ser ouvido abaixo em sua versão de estúdio:
“Sonhei
Que estava sonhando um sonho sonhado
O sonho de um sonho
Magnetizado
As mentes abertas
Sem bicos calados
Juventude alerta
Os seres alados 

Sonho meu
Eu sonhava que sonhava 

Sonhei
Que eu era o rei que reinava como um ser comum
Era um por milhares, milhares por um
Como livres raios riscando os espaços
Transando o universo
Limpando os mormaços 

Ai de mim
Ai de mim que mal sonhava 

Na limpidez do espelho só vi coisas limpas
Como uma lua redonda brilhando nas grimpas
Um sorriso sem fúria, entre réu e juiz
A clemência e a ternura por amor da clausura
A prisão sem tortura, inocência feliz 
Ai meu Deus
Falso sonho que eu sonhava 
Ai de mim
Eu sonhei que não sonhava
Mas sonhei”

6 Replies to “Samba de Terça – "Sonho de Um Sonho"”

  1. Acho pouco provável que o Martinho confirme, ainda mais depois da história de 2010, onde a primeira parte do samba é toda de um outro samba e ele não deu o crédito ao Gracia do Salgueiro – e dizem que o André Diniz também é autor do samba.

    Segundo a Wikipedia Hilton Gomes faleceu em 1999

    abs

  2. Resta perguntar a Aluísio Machado então, mas será que ele vai responder?

    Esse ano eu, aos 7 anos de idade, ficava fascinado vendo pela televisão toda aquela maravilha. Parecia, pra mim, um mundo de sonho que ficava muito longe, fora da minha realidade. Ali estava aprendendo a gostar de samba e de carnaval.

  3. Muito boa essa apresentação da Vila. O samba era como não se faz mais hoje em dia, cheio de poesia. Intreressante é ver os artistas que faziam sucesso naquela época. Rosana Garcia, a eterna Narizinho, aparece sorrindo para as câmeras. Aliás estava todo mundo sorrindo nesse desfile. legal rever esses bons tempos.

  4. Aloísio Machado e Beto s/ Braço eram da Vila e desiludidos foram pro Império – era o que diziam as matérias das revistas Manchete e Fatos & Fotos logo depois da vitória deles no Império em 1982. Pedro Migão, vc não pode mudar a História, se a classificação diz que a Vila ficou em 2º lugar vc não pode dar outra versão só porque não concorda com a História oficial.

Comments are closed.