Deprecated: get_the_author_ID está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use get_the_author_meta('ID') em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Deprecated: attribute_escape está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use esc_attr() em seu lugar. in /home/pedromig/public_html/ourodetolo/wp-includes/functions.php on line 4713

Como sempre, sexta feira e nossa coluna sobre cinema, a “Cinecasulofilia”, publicada em parceria com o blog de mesmo nome. Texto assinado pelo crítico, cineasta e professor Marcelo Ikeda.

 A cultura do artesanato

O artesanato para mim não é importante essencialmente como cultura, como resgate de uma forma específica de moldar algum material, como um processo específico que precisa ser preservado como memória. A não ser que quando falamos em cultura pensamos em uma forma de estar no mundo, como um modo de viver. O dia-a-dia voa, então precisamos almoçar em vinte minutos para depois ir ao banco, consertar a sola do sapato que descolou para depois correr para o trabalho. Em vinte minutos abocanhamos um sanduíche, comemos no fast food. Não comemos, engolimos a comida para sobreviver até a noite. Na preparação dessa comida, evidentemente não há possibilidade de preparo como cultura: a variável mais importante é o tempo, o tempo do fast food.

No cinema é a mesma coisa. Numa novela, num filme blockbuster, não há tempo de cozimento desses materiais, não há tempo de o cozinheiro escolher as matérias-primas da refeição com cuidado num certo mercado. Há um caminhão que chega com os produtos em grande quantidade, negociados pelo preço mais barato, e daí em diante.

Até aí tudo bem, porque concordamos com esse pacto demoníaco para ter o conforto da nossa internet e do ar condicionado com cerveja gelada, e pagamos esse preço absurdo por isso. O problema começa quando o consumidor começa a achar que o junk food é mais elaborado que o artesanato. Essa inversão de valores acontece não somente pela falta de educação, de conhecimentos “gastronômicos”, mas por uma imposição de valores, por uma lavagem cerebral que leva o consumidor a supor que “ao comer junk food” ele se insere em um grupo que é mais “bacana” que outro. E o que as pessoas querem no fundo é se inserir em um grupo que seja o maior e mais homogêneo possível.

Aí o artesanato passa a ser cultura, e eu defendo o artesanato como processo de resistência de uma forma de estar no mundo, e aí o artesanato como cultura vira processo político. No final de Desertum, eu fiquei “costurando” os fades, as fusões, a imagem e o som, esperando o tempo de cozimento desses alimentos. Poder saborear esse tempo de cozimento é como esperar o tempo da colheita numa horta, é como esperar o dia após a noite, é como esperar o verão após o inverno, é como esperar a neblina passar, é como esperar adormecer aquele antigo amor que se foi para surgir outro.

One Reply to “Cinecasulofilia – "A Cultura do Artesanato"”

  1. O Banco do Brasil lança edital de patrocínios para 2011. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet, pelo site http://www.bb.com.br/ patrocínios, onde também está disponível o edital com informações sobre os pré-requisitos e os critérios de seleção.
    A pré-seleção será de acordo com as seguintes premissas: visibilidade, fortalecimento de marca, relacionamento, contrapartidas oferecidas, brasilidade, inovação, sustentabilidade, distribuição geográfica, cidadania, potencial educacional e acessibilidade.
    Assessoria de Imprensa do Banco do Brasil
    Tel.: 61 3310-3664 – imprensa@bb.com.br
    Postado por BRartesanato

Comments are closed.