Categorizado | Jogando nas Onze

Precisamos falar sobre De Bruyne

Bruyne

O Manchester City faz uma campanha incrível nessa temporada 2017/2018 e eu mesmo já fiz um artigo falando sobre.

O time não para de conquistar resultados fantásticos e só nessa semana meteu dois 3 a 0 no Arsenal. Em um garantiu o título da Copa da Liga Inglesa, em outro, pela Premier League, botou mais um dedo na taça de campeão inglês.

O clube perdeu apenas três partidas na temporada. Em quatro competições já garantiu um título, praticamente garantiu o segundo e está virtualmente nas quartas de final da Uefa Champions League, só fracassando na Copa da Inglaterra. Uma campanha fantástica, histórica sem dúvidas.

Méritos de Pep Guardiola, também já citado em artigos anteriores. O catalão caminha a passos firmes para ser o maior treinador de todos os tempos (só vai ser de verdade se der uma Libertadores para esse elenco frouxo do Flamengo), mas o mérito não é apenas dele.

É dos jogadores, que, em sua quase totalidade, vêm em grande fase, mas um me especial me chama atenção.

Kevin de Bruyne é um dos membros da “fantástica geração belga”, expressão que vem sendo usada de forma irônica nos últimos tempos pela falta de conquistas desse grupo. Não era o mais famoso, o mais comentado dessa geração era Hazard, do Chelsea, mas o meio-campista do City faz uma temporada espetacular.

Como falei ele é meio-campista, De Bruyne é o maestro desse time que pode entrar para a história do futebol mundial, é líder de assistências na Premier League.

Precisamos falar sobre De Bruyne.

Eu não tenho dúvidas em afirmar que no momento De Bruyne é o melhor jogador do mundo. Ousado? Talvez seja em um mundo que só tem olhos para Messi e Cristiano Ronaldo, mas nada ousado se pararmos para ver seus feitos na temporada.

CR7 começou a jogar bem agora apenas e mesmo assim longe da exuberância que já demonstrou, o Real Madrid faz uma temporada claudicante e joga todas as suas esperanças na UCL para escapar de um temporada de fracasso. Messi faz uma boa temporada, comanda o Barcelona virtual campeão espanhol e finalista da Copa da Liga, fez algumas boas partidas, mas nada que impactasse.

Neymar fazia uma grande temporada, mas se machucou e não deve mais voltar nessa atual. Deve voltar para a Copa do Mundo e como não será protagonista em um eventual título europeu do PSG perde muito de suas chances. Terá que jogar todas as suas fichas no Mundial.

Tirando esses quatro citados não vejo ninguém hoje brigando por essa posição de melhor do mundo. Por isso eu pergunto: City campeão europeu com o De Bruyne comandando a façanha tem como tirar essa posição dele?

Como eu disse, tem na Copa, mas quem sabe a geração belga não dá uma de geração espanhola, que até 2010 também era ironizada? Eu me arrisco a dizer que hoje De Bruyne tem mais chances de ir bem com sua seleção na copa do que Cristiano Ronaldo e quase as mesmas chances de Messi com a seleção argentina.

Para mim, se a eleição de melhor do mundo fosse hoje, por tudo feito na temporada, De Bruyne venceria com Neymar em segundo e Messi em terceiro, mas é evidente que a parte mais importante da temporada começa agora e um título europeu do Barcelona dará essa vitória a Messi independentemente da Copa.

Mas o City também pode ser campeão, e aí? O que a Fifa fará? Vai finalmente deixar a grife de lado e eleger um melhor do mundo de verdade? Coisa que não fez em 2010 com Iniesta?

Sinceramente eu torço pelo City e por De Bruyne, seria muito bom para o futebol um melhor do mundo diferente.

Apesar que se o Ceifador continuar fazendo gols, sei não…

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Uma resposta para “Precisamos falar sobre De Bruyne”

  1. Aidan disse:

    Boa noite meus amigos! Engraçado ver uma discussão aí sobre Israel, Judeus e profecias. Alguém fez uma colocação sobre os ateus que é verdade. Acho que eles tem mais fé do que vários “seguidores de Jesus. Ora, quem quer dividir são exatamente eles, os contrários e perversos. Jesus é união, e é incabível esse debate sobre diferenças. Quer ato maior que o diálogo entre Jesus e a mulher Samaritana? Alguns caem nas falácias direitinho, tentando segregar de acordo com sua interpretação unilateral. Jesus é um só, e sua palavra foi clara. Lucas 11 “E, ajuntando-se a multidão, começou a dizer: Perversa é esta geração! Pede um sinal; e não lhe será dado outro sinal, senão o sinal do profeta Jonas; Porquanto, assim como Jonas foi sinal para os ninivitas, assim o Filho do homem o será também para esta geração. A rainha do sul se levantará no juízo com os homens desta geração, e os condenará; pois até dos confins da terra veio ouvir a sabedoria de Salomão; e eis aqui está quem é maior do que Salomão. Os homens de Nínive se levantarão no juízo com esta geração, e a condenarão; pois se converteram com a pregação de Jonas; e eis aqui está quem é maior do que Jonas.” E pra encerrar, o maior mandamento de Deus foi: “Amarás teu próximo como a ti mesmo. Quem ama não mata, não rouba, não tem inveja, não sacaneia, etc. E quem ama não fica feliz com a desgraça alheia, e não deseja que ela aconteça. Reflitam.

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma resposta para Aidan Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Visitas

Facebook